Seguir o O MINHO

Braga

Estafeta da Telepizza ferido após despiste na circular em Braga

Acidentes

em

Foto: O MINHO

Um jovem de 27 anos, estafeta da cadeia de restaurantes Telepizza, sofreu ferimentos na sequência de um despiste ao final da tarde deste sábado, na entrada da circular urbana de Braga, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

O condutor seguia na descida proveniente do Hospital de Braga quando, por motivos desconhecidos, entrou em despiste, já na entrada da variante do Braga Parque.

Apesar do aparato, o jovem acabou por sofrer apenas escoriações nos membros superiores e inferiores, sendo estabilizado no local pelos Bombeiros Voluntários de Braga, que fizeram o transporte da vítima para o Hospital de Braga.

A PSP de Braga registou a ocorrência.

Anúncio

Braga

Autarca levou carrinha da Junta a comício do PSD. Vai doar 1.250 euros para evitar julgamento

Vila Verde

em

Manuel Rodrigues (à esquerda) com António Vilela. Foto: Divulgação / CM Vila Verde

O autarca de Marrancos e Arcozelo, em Vila Verde, tem de doar 1.250 euros à Liga Portuguesa contra o Cancro para ver arquivado o processo de utilização de uma carrinha da autarquia para ir a um comício do PSD.

Em nota hoje publicada na sua página, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto refere que o Ministério Público (MP) determinou a suspensão provisória do processo de inquérito, por quatro meses, aplicando ao arguido a obrigação de doar aquela quantia.

Findo o prazo de quatro meses, o processo é arquivado se o arguido pagar a quantia fixada.

A injunção foi aplicada com a anuência do arguido e com a concordância do juiz de instrução.

O MP considerou indiciado que o arguido, Manuel Rodrigues (PSD), presidente da União de Freguesias de Marrancos e Arcozelo, utilizou, no dia 19 de maio de 2019, um veículo automóvel da autarquia para, juntamente com outras pessoas, se deslocar a um comício de partido político, em Esposende, distrito de Braga.

Para o MP, aquele modo de proceder fez o arguido incorrer na prática de um crime de peculato de uso, punível com pena de prisão até dois anos ou com pena de multa até 240 dias.

No entanto, o MP decidiu-se pela suspensão provisória do processo, solução processual admissível face à moldura penal da infração e adequada às circunstâncias do caso e do arguido, designadamente ausência de antecedentes criminais, inserção social e profissional, ressarcimento da freguesia pela utilização do veículo já operado e caráter singular da conduta.

Na altura dos factos, o CDS de Vila Verde participou ao Ministério Público e à Comissão Nacional de Eleições o caso da utilização de uma carrinha de uma junta de freguesia do concelho para transportar pessoas para um comício do PSD, em Esposende.

Integrado na campanha para as Europeias, o comício contou com a presença de Rui Rio e Paulo Rangel.

Na altura, contactado pela Lusa, Manuel Rodrigues confirmou a utilização da carrinha a pedido de um particular, que pagou pelo “serviço” 150 euros.

“No fundo, foi um ‘donativo’ para a Junta, porque pagaram-nos 150 euros e nem sequer 40 euros gastámos”, referiu.

O autarca foi uma das nove pessoas que foram ao comício na carrinha, que foi conduzida pelo tesoureiro da Junta.

O CDS, na exposição que fez à Comissão Nacional de Eleições e ao Ministério Público, aludia a uma situação “absolutamente abusiva” e questionava se não estaria em causa um crime, “agravado por se tratar de período de campanha eleitoral, prejudicando deliberadamente todas as outras forças partidárias nacionais”.

O presidente da Junta disse que cedeu a carrinha “de boa-fé” e a pensar “no bem” da freguesia, mas garantiu que aquela fora “a primeira e última vez”.

“Sou novo nisto [primeiro mandato], nunca pensei que isto fosse dar esta polémica toda, mas agora admito que fui ingénuo. Não voltará a acontecer”, referiu.

Continuar a ler

Braga

Estacionamento em Braga volta a ser pago a partir de hoje

Desconfinamento

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A partir de hoje, os estacionamentos urbanos em Braga voltam a ser pagos.

Em comuncicado, os Estacionamentos Urbanos de Braga anunciam que reiniciam esta segunda-feira a fiscalização e cobrança do estacionamento nas Zonas de Estacionamento de Duração Limitada – ZEDL.

“Excluem-se, desta situação, os moradores em situação de teletrabalho, apoio aos filhos, desemprego / layoff ou isolamento profilático, devendo para tal os moradores apresentarem os respetivos comprovativos da situação”, refere o comunicado.

As avenças de moradores e comerciantes podem ser pagas, desde o dia 26 de maio, na Loja dos EUB, no multibanco ou através de Internet Banking.

Continuar a ler

Braga

Ricardo Rio denuncia venda ilegal de vestuário na “feira dos passarinhos” em Braga

Polémica

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, denunciou hoje a presença ilegal, no domingo, de comerciantes de vestuário e calçado na “feira dos passarinhos”, que se realiza junto ao estádio municipal.

Na reunião do executivo, Rio lembrou que em causa estão precisamente os mesmos feirantes que têm contestado publicamente a transferência provisória da feira do mercado para junto do estádio, alegando falta de rentabilidade por se tratar de um local periférico.

“Ao domingo, pelos vistos, já acham que é vantajoso. Se o é ao domingo, também o será à quinta ou sábado”, referiu Ricardo Rio.

A questão da relocalização do mercado da feira foi hoje novamente levada a reunião do executivo, através do vereador do PS Artur Feio, que afirmou que a transferência para a zona do estádio municipal vai “matar” aquele negócio.

Artur Feio apelou ao diálogo entre a câmara e os feirantes, para se encontrar uma localização mais pacífica

Na resposta, o presidente da câmara, Ricardo Rio, eleito pela coligação PSD/CDS/PPM, disse que diálogo sempre houve, mas reafirmou que a feira vai mesmo decorrer junto ao estádio até a pandemia passar, por não haver condições de distanciamento no local de origem, nas imediações do mercado.

Quanto à alegada morte do negócio, Rio referiu que os mesmos feirantes que contestam a relocalização estavam no domingo a vender “ilegalmente” vestuário e calçado precisamente junto ao mercado municipal, onde apenas deveria decorrer a “feira dos passarinhos”.

Em causa estão cerca de 100 feirantes, do ramo do vestuário e calçado, que operam aos sábados e às quintas-feiras.

A feira realizava-se nas imediações do mercado municipal, mas foi transferida provisoriamente para a alameda do estádio municipal, por razões sanitárias decorrentes da pandemia de covid-19.

Os feirantes contestam a nova localização, dizem que fica longe do centro da cidade e que ali não fazem negócio, pelo que não têm comparecido aos sábados e quintas-feiras.

Já efetuaram algumas concentrações frente aos Paços do Concelho e promoveram um abaixo-assinado, que reuniu cerca de 1.300 assinaturas, mas a câmara mantém-se irredutível.

O autarca disse ainda que a fiscalização municipal vai atuar, se a situação se repetir.

Para Ricardo Rio, o local junto ao estádio tem “todas as condições” de acessibilidade, distanciamento e segurança, dispondo ainda de “sombra”.

Já o PS considera que aquela localização vai significar a morte do negócio.

“Todos percebemos que lhes matará e arruinará o negócio”, sublinhou o socialista Artur Feio, apelando ao diálogo.

Segundo Feio, é “difícil de entender” como é que a feira não pode decorrer junto ao mercado, face ao que se passa em municípios vizinhos, como Guimarães, Famalicão, Ponte de Lima ou Ponte da Barca.

Rio reiterou que a feira não pode, em tempos de pandemia, continuar a realizar-se junto ao mercado.

“Até a pandemia passar, não há condições sanitárias”, rematou.

Continuar a ler

Populares