Seguir o O MINHO

Actual

Esposende investe 371 mil euros em obras

Em Forjães e Vila Chã

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Esposende vai investir 371 mil euros no estacionamento de apoio à Igreja de Forjães e na recuperação das casas do Núcleo Arqueológico do Castro de S. Lourenço, em Vila Chã, anunciou hoje aquela autarquia.


Em comunicado enviado à Lusa, o município do distrito de Braga explica que “apesar da conjuntura atual da pandemia do COVID-19, continua focado na concretização do projeto de desenvolvimento delineado para o território concelhio” e que “neste contexto, e apesar das limitações e constrangimentos decorrentes do quadro atual” procura “dar seguimento aos processos de novos investimentos em todas as freguesias do concelho”.

A par daquelas empreitadas, a autarquia anunciou ainda que vai atribuir apoios financeiros às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho, num montante global que rondará os 160 000 euros, a distribuir por 18 instituições com respostas sociais, visando “contribuir para a qualificação, diversificação, rentabilização de recursos e aumento da cobertura das respostas dos equipamentos sociais e, consequentemente, para o desenvolvimento e coesão social do concelho.

Quanto à obra em Forjães, orçada em 371 000 euros, o objetivo “passa por reforçar a capacidade de estacionamento junto à Igreja, dando também apoio à capela mortuária, cemitério e Associação ACARF”, sendo que na Rua da Igreja, “para além da recuperação do muro e criação de um acesso ao estacionamento, será substituída a pavimentação existente, realçando o caráter pedonal da via”.

A intervenção no Núcleo Arqueológico do Castro de S. Lourenço, explica a autarquia, “visa a recuperação do revestimento das coberturas em colmo das casas, mantendo a autenticidade deste sítio arqueológico concelhio”.

“Apesar da complexa situação que vivemos, a todos os níveis, o município não pode ficar com a sua atividade em suspenso, impondo-se que, dentro dos possíveis, prossiga a sua ação. Nesta fase, há, portanto, que dar andamento aos processos, por forma a que, ultrapassada esta fase da pandemia, possamos arrancar em força com a concretização dos projetos que temos definidos para todo o território concelhio”, afirma no texto o presidente da autarquia Benjamim Pereira.

Anúncio

Actual

Pandemia vai durar muito tempo e afetará o mundo durante décadas, diz OMS

Covid-19

em

Foto: Twitter

O Comité de Emergência da Organização Mundial de Saúde (OMS) antecipou hoje que a pandemia de covid-19 irá durar muito tempo e, por isso, é necessário continuar os esforços para a sua contenção em todo o mundo.

Segundo dados oficiais da OMS, a pandemia já provocou 675.060 mortos e infetou quase 17,4 milhões de pessoas em todo o mundo.

O grupo de cientistas, que se reuniu por videoconferência na sexta-feira, avaliou a evolução da pandemia de covid-19, tendo em conta toda a informação científica que surgiu sobre o novo coronavírus nos últimos três meses, data da última reunião.

O Comité de Emergência da OMS é composto por 18 cientistas de vários países.

“A pandemia é uma crise sanitária que ocorre uma vez em cada século e os seus efeitos serão sentidos nas décadas seguintes”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, ao Comité, segundo um comunicado da organização.

O responsável fez também um balanço do que tem acontecido, salientando que “muitos países que pensavam que o pior já tinha passado estão agora a enfrentar novos surtos, outros que tinham sido menos afetados estão a ver os casos e os mortos a aumentar, enquanto países que tiveram grandes surtos conseguiram controlá-los”.

Entre as principais recomendações que o Comité de Emergência dirigiu à OMS está a necessidade de continuar a apoiar os países serviços médicos mais fragéis, bem como a necessidade de continuar a impulsionar as investigações em curso para se encontrar um ou mais tratamentos e vacinas para a covid-19.

O objetivo é que, quando existir uma vacina, os países com menos recursos não fiquem de fora por incapacidade de as comprar.

Ou seja, defendeu o Comité, a distribuição de vacinas deve ser o mais equitativa possível.

Atualmente três potenciais vacinas (dos Estados Unidos da América, Inglaterra e China) estão na fase três dos ensaios clínicos, para testar a sua segurança e eficácia.

A OMS referiu a este propósito que poderá ser possível que uma vacina esteja pronta para comercialização “na primeira metade de 2021”.

Relativamente às viagens, o Comité indicou que os países devem tomar medidas proporcionais e aconselhar os cidadãos em função dos riscos, avaliando as suas informações de forma regular.

Por outro lado, recomendou que os serviços de saúde sejam reforçados para permitir a identificação de novos casos e o rastreio de contactos.

Continuar a ler

Actual

FC Amares reúne-se em assembleia geral

Pro-Nacional

em

Foto: DR

Os órgãos do FC Amares reunem-se esta sexta-feira em Assembleia Geral aberta aos sócios, a partir das 20:45, no Estádio Municipal.

Entre vários pontos, Olivier Silva, presidente do clube, irá debater junto com os sócios o futuro do emblema na era pós-pandemia. Será ainda apresentado o relatório e contas que necessita de aprovação dos associados.

O clube seguia em terceiro na série A da divisão de honra da AF Braga, classificação que assegura a subida à Pró-Nacional, divisão máxima no distrito, para a próxima época.

A acompanhar os amarenses sobem Pousa, Vila Chã, Ponte, Sandinenses, Ninense e Martim, face a novas regras implementadas pela AF Braga sobre a oscilação das equipas nas diferentes divisões.

Continuar a ler

Actual

Requalificado caminho municipal em Quinchães, Fafe

Obras públicas

em

Foto: Divulgação / CM Fafe

A Câmara de Fafe anunciou hoje ter iniciado uma intervenção no caminho municipal 1691-3, na localidade de Quinchães, para reforçar o pavimento e a sinalização, garantindo maior segurança.

Segundo a autarquia, a obra vai custar 80 mil euros e incide nas ruas do Pinheiro e da Portela, no âmbito do plano de investimentos na rede viária no concelho projetada para 2020.

O presidente Raul Cunha, citado no comunicado, refere que “o investimento tem como objetivo apostar na qualidade das infraestruturas, na promoção da segurança rodoviária e no bem-estar das pessoas”.

Continuar a ler

Populares