Seguir o O MINHO

Braga

Engenheiro da Câmara de Braga suspenso por colaborar com Finanças de Famalicão “sem autorização”

Na avaliação de imóveis

em

Foto: O MINHO / Arquivo

A Câmara de Braga aprovou, hoje, a suspensão por 25 dias de um engenheiro por desenvolvimento de actividade extra-municipal sem estar autorizado para o efeito. Com sete votos a favor, duas abstenções e um voto contra, a decisão criou alguma polémica com o vereador do PS, Artur Feio, que juntamente com Lídia Dias não estava presente na votação, a considerar que a decisão foi tomada com “excessiva dureza”.

O engenheiro Plácido tem mais de 40 anos de casa e vinha com autorização dos executivos anteriores para exercer funções como avaliador das Finanças de Famalicão, desde 1981. Com a entrada do novo executivo, a situação manteve-se mas sem que o executivo municipal tivesse conhecimento ou autorizado.

Quando o caso foi “denunciado”, houve um processo disciplinar que culminou com a suspensão por 25 dias. Artur Feio considerou que “deveria ter havido aqui mais prudência e consideração pelos anos de serviços prestados pelo funcionário” e “uma conversa preliminar poderia ter esclarecido muitas coisas”.

Por isso, para o socialista “terem tomado a decisão sem lhe dar conta disso não me parece bem”. Para o vereador da oposição, “haveria outras formas de fazer as coisas” criticando, inclusive, o fato do caso ter vindo para a praça pública.

Artur Feio lembra que o engenheiro em causa “está às portas da reforma” e 25 dias de suspensão “não são a melhor forma de acabar a carreira pública”.

Já para Carlos Almeida da CDU, “este é um caso particular, houve rigor no cumprimento da lei mas noutras situações tal não se verifica”.

Ricardo Rio

O Presidente da Câmara de Braga recusa-se a pronunciar sobre este caso, “até para não dar publicidade” e porque é “interno”. No entanto, o autarca não deixou de comentar as declarações do Vereador do PS.

“Não posso aceitar as críticas porque precisamente as atenuantes que o senhor Vereador fala foram levadas em conta na decisão final”. Rio lembrou ainda que “não houve nenhum processo disciplinar que tivesse intervenção política” já que estes processos são desenvolvidos por técnicos que “ouvem todas as partes envolvidas”.

Anúncio

Braga

Homem mata mulher a tiro em Braga

Violência doméstica

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Uma mulher de 54 anos morreu esta sexta-feira em Braga vítima de um tiro de arma de fogo disparado pelo próprio marido.

O homem terá disparado sobre a mulher dentro da residência, localizada na rua da Bugide, freguesia de Pedralva.

Dirigiu-se esta noite ao posto territorial do Sameiro (GNR) onde confessou a autoria do crime.

Ao local acorreu uma ambulância INEM e a VMER de Braga, tendo confirmado o óbito da mulher.

O homem, de 59 anos, encontra-se sob custódia policial. Desconhecem-se ainda os motivos do crime.

Este é já o segundo caso de morte entre casais no distrito de Braga no espaço de seis dias.

No passado domingo, um homem matou a companheira em Gondifelos, Famalicão, pondo termo à vida de seguida.

Continuar a ler

Braga

“Pico” nas urgências reteve ambulâncias no Hospital de Braga. Situação já normalizou

Bombeiros revoltados

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Ambulâncias de várias corporações de bombeiros da região de Braga ficaram esta tarde de sexta-feira retidas durante mais de uma hora junto das urgências do Hospital de Braga, face ao tempo de espera na triagem.

Ao que O MINHO apurou junto de várias corporações da região de Braga, algumas ambulâncias chegaram mesmo a esperar mais de uma hora enquanto os doentes ficavam em macas no serviço de urgências, à espera de serem atendidos na triagem.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Fonte da unidade hospitalar disse a O MINHO que a situação se encontra normalizada, tendo existido um “pico” durante esta tarde, face a algumas situações de última hora que “atrasaram” as ambulâncias.

A mesma fonte indica, contudo, que tem sido dada “prioridade máxima” às macas que chegam nas ambulâncias, de forma a “libertar” as viaturas que são necessárias em outras ocorrências, não podendo ficar “à espera” naquele serviço.

Ao que O MINHO apurou ao final da tarde desta sexta-feira, a situação já se encontra normalizada.

Continuar a ler

Braga

Braga reordena estacionamento em rua do centro da cidade

Na Rua São Geraldo

em

Foto: Divulgação / CM Braga

O estacionamento na rua de São Geraldo, no centro da cidade de Braga, foi reordenado durante o mês de agosto, informou esta sexta-feira a autarquia local.

A intervenção consistiu na a diminuição do número de lugares reservados, revisão da sinalética e pintura das marcações de lugares existentes.

Segundo o vereador João Rodrigues, a intervenção teve como objetivo “assegurar o interesse e o bem-estar dos moradores da Rua de São Geraldo que, de forma empenhada, organizada e participativa, fizeram chegar à União de Freguesias e, posteriormente à Câmara de Braga, todas as suas preocupações”.

Assim, foi reduzido o número de lugares afetos à Junta de Freguesia e implementadas duas zonas ‘Kiss and Go’ junto dos dois estabelecimentos de ensino existentes, podendo agora os moradores estacionar no período noturno.

Foi ainda reduzido em cinco vagas os lugares cativos existentes, libertando esse espaço para estacionamento normal.

“Esta é uma artéria importante na circulação dentro da cidade onde existia uma cativação de lugares excessiva. Depois de reunirmos com os moradores e a União de Freguesias chegámos à conclusão de que esta seria uma solução adequada e pragmática para a reordenação do estacionamento na Rua São Geraldo”, justifica João Rodrigues.

O vereador responsável pela Gestão e Conservação do Espaço Público recorda que o Município de Braga tem vindo a realizar “um conjunto de intervenções com um impacto enorme no dia-a-dia dos bracarenses”.

“Sempre que arranjamos uma rua, procedemos à reparação de um passeio, pintamos um lugar de estacionamento, sinto as pessoas gratas e verifico a importância destes pequenos gestos. São, muitas vezes, as obras e intervenções com maior significado”, conclui João Rodrigues, notando que a principal preocupação do Município é o “bem-estar dos bracarenses, garantindo o conforto, facilidade e acessibilidade na cidade”.

Continuar a ler

Populares