Seguir o O MINHO

Alto Minho

Eleições: Antigo líder da JSD encabeça lista da Aliança por Viana do Castelo

O antigo Governador Civil Luís Cirilo encabeça a lista em Braga

em

Foto: Facebook

O antigo líder da Juventude Social Democrata (JSD) Jorge Nuno Sá vai ser o cabeça de lista da Aliança por Viana do Castelo e o diretor executivo, o vimaranense Luís Cirilo, antigo Governador Civil, por Braga, anunciou o partido.

O partido tem divulgado os cabeças de lista dos vários círculos às eleições legislativas de 06 de outubro, sendo já conhecido que o presidente, Pedro Santana Lopes, será cabeça de lista por Lisboa e antiga deputada do PSD Adriana Aguiar Branco será candidata pelo Porto.

Pelo Porto, a Aliança indicou o vice-presidente Bruno Ferreira Costa para cabeça de lista, seguido da antiga dirigente social-democrata Adriana Aguiar Branco.

Também Jorge Nuno Sá foi dirigente nacional do PSD, tendo liderado a juventude do partido há mais de uma década. Em 2017, desfiliou-se do partido, tendo integrado a Aliança.

Autarca na sua terra natal, Viana do Castelo, Jorge Nuno Sá foi também eleito deputado à Assembleia da República pelo PSD.

No final de junho, o Senado (órgão máximo entre congressos) aprovou também os nomes de Carlos Medeiros por Setúbal, Joaquim Sousa pela Madeira, Jorge Medeiros pelos Açores, Ana Camilo por Castelo Branco, Ana Rosado Fonseca por Évora, Odília Lopes por Faro, Rui Sousa por Santarém, Maria João Gaspar por Vila Real e Pedro Escada por Viseu.

Por Santarém, a Aliança apresenta como número dois o toureiro Pedrito de Portugal.

Os mais recentes nomes apresentados pelo partido são António Cortez Lobão (cabeça de lista por Beja), Carlos Silvestre (por Bragança), João Navega (Coimbra), Joana Ferraz (Leiria), Carlos Carolino (Portalegre), António Marques Costa (Europa) e Tiago Sousa Dias (pelo círculo Fora da Europa).

Fonte oficial da Aliança disse à agência Lusa que esta força política vai apresentar candidatos a todos os círculos eleitorais, pelo que os restantes cabeças de lista serão apresentados “em breve”.

Em comunicado enviado às redações, a Aliança refere que “é propósito firme” do partido “praticar a rotatividade dos seus eleitos, à semelhança do que fazem outros partidos da esquerda parlamentar”.

Esta força política chegou a ser desafiada pelo partido Nós, Cidadãos! para concorrerem juntos às legislativas, mas decidiu declinar o convite por “não estarem reunidas as condições necessárias à efetivação de uma coligação pré-eleitoral”.

Populares