Seguir o O MINHO

Futebol

Dirigente do Braga acusado de assédio a jogadoras e fraude com gasóleo

Joel Pereira

em

Foto: DR

A ex-diretora das modalidades do SC Braga, Daniela Lopes, veio a público acusar o atual vice-presidente do clube, Joel Pereira, de assédio a jogadoras das modalidades e de efetuar fraudes com talões de gasóleo, acusações que o responsável pelas modalidades do clube já desmentiu. O direção anunciou esta tarde a abertura de um inquérito interno para “apurar todos os factos”.

Citada pelo jornal Record, a antiga dirigente bracarense, Daniela Lopes, deixa acusações a Joel Pereira e a um roupeiro da equipa de futsal por alegadamente terem “abordagens” pouco profissionais, em forma de “claros assédios” e “convites” a jogadoras das equipas femininas do clube.

“Os mesmos dois têm abordagens a jogadores das modalidades que são tudo menos profissionais e que algumas delas me fizeram chegar prints de claros assédios e convites fora do contexto profissional”, cita a publicação.

Daniela Pereira fala ainda em fraude com talões de gasóleo e refeições “que ambos colocam para o clube pagar justificando despesas inexistentes daria para eu ir de férias 10 anos”. Acusa ainda o vice-presidente de “levar amigos e mulheres” para casas de jogadores do plantel quando estes estão ausentes, “onde passam tardes e noites”.

Diz ainda que ambos “apoderam-se de camisolas das equipas de futsal e de futebol de praia colocando-as com as estampagens da equipa A e usufruem delas para vender, oferecer aos familiares e amigos e obviamente para trocas de favores”, concluiu.

Entretanto, Joel Pereira já veio a público, através das redes sociais, afirmar que irá agir em Tribunal contra as acusações, negando-as.

Seguiu-se depois a publicação de um comunicado por parte da direção do clube, onde é anunciada a realização de um inquérito interno à situação.

Após o clube “apurar todos os factos”, irá tomar “decisões em conformidade”, lê-se no comunicado.

Populares