Seguir o O MINHO

Futebol

Diretor do FC Porto invocou “interesse público” para divulgação de emails

Francisco J. Marques disse que começou a ter acesso aos emails “em abril de 2017”, tendo-os recebidos em três períodos

em

Foto: Twitter

O diretor de informação e de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, defendeu, esta quarta-feira, em tribunal que a divulgação dos emails do Benfica seguiu o “interesse público”, ilibando ainda a SAD portista desse anúncio.

Ouvido em declarações na quinta e última sessão no Juízo Central Cível do Porto do processo movido pelo Benfica, o réu Francisco J. Marques disse que começou a ter acesso aos emails “em abril de 2017”, tendo-os recebidos em três períodos.

Os primeiros emails, disse, foram para a sua conta no FC Porto, enquanto outros, “encriptados”, seguiram “para a conta [email protected]”, que entretanto criou, dado que recebe diariamente “cerca de 500 emails” na sua conta do clube, sendo assim “mais fácil de fazer a verificação” do que ia chegando.

Revelando que o “último email recebido foi em 12 de julho de 2017”, o responsável portista acrescentou que na segunda remessa de emails constavam “três caixas de email: de Pedro Guerra, Luís Bernardo e Pedro Valido”, do Benfica.

Sobre a sua divulgação no programa do Porto Canal ‘Universo Porto’, Francisco J. Marques defendeu que o fez “sem pedir ou receber ordem da SAD” do FC Porto, embora, na tarde anterior à revelação, tenha informado os administradores “Pinto da Costa, Adelino Caldeira e Fernando Gomes” que o iria fazer à noite.

“Não foi autorizado nem era preciso”, reiterou o diretor portista, que “ilibou” a SAD portista de um processo que defendeu “seguir o interesse público” na divulgação dos emails, em que “procuraram apenas as tramoias do Benfica”.

Perante as dúvidas manifestadas pelo juiz sobre o critério utilizado na divulgação dos emails, o responsável portista reiterou ter “seguido critérios jornalísticos” e que desconhece de quem partiu os emails.

Sobre a entrega dos emails à Polícia Judiciária (PJ), disse que foram entregues em três partes em outros tantos dias.

Confirmando que apenas ele e Diogo Faria “tinham acesso a um computador que se encontrava numa sala fechada”, disse-se “arrependido” por ter intitulado o livro que ambos escreveram de “O polvo encarnado”, preferindo hoje chamar-lhe “A teia do poder encarnado”.

Da venda do livro, entre 2017 e 2018, disse ter ganho “cerca de 3.500 euros”.

“Estamos aqui sentados por o Benfica achar que o FC Porto fez espionagem, quando era o Benfica que o fazia”, acusou Francisco J. Marques.

Por acordo entre o tribunal e os advogados das partes, foi estabelecido o prazo de 10 dias para apresentação por escrito das alegações orais.

Decorrido o referido prazo, e não ocorrendo circunstâncias anómalas, será proferida sentença 30 dias após a secção de processos concluir os autos.

Será feito um comunicado de imprensa após a comunicação da sentença às partes.

Anúncio

Futebol

Faz hoje 16 anos que Fehér morreu em Guimarães

Ex-SC Braga

em

Foto: DR / Arquivo

Faz hoje 16 anos que o futebolista Miklos Fehér perdeu a vida durante um jogo disputado em Guimarães. O antigo jogador do SC Braga caiu inanimado no relvado do D. Afonso Henriques, aos 92 minutos.

O momento da queda do jogador foi registada pela transmissão televisiva da partida, mas os momentos que se seguiram não, numa decisão do realizador quando surgiram os primeiros rumores de que o jogador estava em paragem cardiorrespiratória, e não apenas inconsciente.

O acontecimento desse dia, 25 de janeiro de 2004, levou a cara do húngaro a todo o mundo, deixando Hungria e Portugal de luto.

As equipas médicas não conseguiram reverter o estado do então jogador do Benfica, declarando o óbito no relvado de Guimarães.

 

Minutos antes de perder a vida, Miki fez uma assistência para o único golo da partida, que opunha Vitória ao Benfica. Na sequência do golo, levou um cartão amarelo por fazer perder tempo de jogo. Sorriu para Olegário Benquerença, o árbitro da partida, caiu e não mais se levantou.

Em 2000/2001, o avançado alinhou pelo SC Braga, por empréstimo do FC Porto. Nessa temporada, para o campeonato, marcou 14 golos em 24 jogos, caindo no goto dos adeptos arsenalistas. Regressou à invicta mas não se afirmou. Jogou as duas temporadas no Benfica, apontando oito golos em 37 jogos. Começou a carreira no Gyor, na sua terra natal.

Continuar a ler

Futebol

Consórcio de claques protesta em Braga contra horários da Liga

Elementos de claques afetas ao Vitória SC, SC Braga, FC Vizela e CD Aves, uniram-se em protesto, este sábado, em Braga, contra os horários definidos pela Liga de Futebol. O objetivo comum dos rivais passa pela colocação de mais jogos de futebol à tarde e ao fim de semana. A PSP foi chamada a serenar os ânimos, em frente ao Estádio Municipal de Braga, onde decorre a Final Four da Taça da Liga. Imagens: Redes Sociais

em

Elementos de claques afetas ao Vitória SC, SC Braga, FC Vizela e CD Aves, uniram-se em protesto, este sábado, em Braga, contra os horários definidos pela Liga de Futebol. O objetivo comum dos rivais passa pela colocação de mais jogos de futebol à tarde e ao fim de semana. A PSP foi chamada a serenar os ânimos, em frente ao Estádio Municipal de Braga, onde decorre a Final Four da Taça da Liga. Imagens: Redes Sociais

Continuar a ler

Futebol

Claudemir na Turquia

Assinou pelo Sivasspor

em

Foto: Divulgação

O médio brasileiro Claudemir já não conta para Rúben Amorim. O ex-atleta do SC Braga, de 31 anos, anunciou este sábado que é reforço do Sivasspor, clube que lidera a liga turca.

Titular na época 2018/2019 sob os comandos de Abel Ferreira, cumpriu 38 jogos e marcou dois golos.

Com Sá Pinto, já nesta temporada, alinhou por cinco vezes na Liga: Foi titular nas três primeiras jornadas, vitória (3-1) na receção ao Moreirense, derrota (2-1) em Alvalade e empate (1-1) com o Gil Vicente.

Voltou a jogar na sexta jornada, mas foi substituído ao intervalo, no empate (2-2) caseiro do Braga frente ao Marítimo. Na jornada seguinte entrou aos 71 minutos, na vitória (1-0) em casa frente ao Portimonense.

Cumpriu 17 minutos na Taça da Liga, na vitória (2-1) frente ao Marítimo e fez o último jogo pelo Braga a 19 de outubro de 2019, na vitória (3-1) frente ao Leça, para a Taça de Portugal, jogando os 90 minutos.

O contrato com os turcos é válido para uma época e meia.

“Muito feliz por este novo desafio e motivos em poder jogar nesta grande equipa. Agradeço a todos pelo carinho e principalmente a Deus por me dar mais essa alegria”, escreveu na rede social Instagram.

Natural do estado da Baía, iniciou a carreira na formação do Palmeiras, imigrando para a Holanda aos 19 anos, o que lhe garantiu dupla nacionalidade, enquanto alinhou no Vitesse, por duas temporadas e meia, marcando dez golos em oitenta jogos.

Jogou ainda no Copenhaga FC (Dinamarca), durante quatro épocas e meia, três temporadas no Clube Bruge (Bélgica) e cumpriu uma temporada no Al-Ahli (Arábia Saudita), antes de rumar a Braga, em 2018.

Continuar a ler

Populares