Seguir o O MINHO

Região

Desemprego baixa em Ponte de Lima e Viana, mas ‘dispara’ em Fafe e Terras de Bouro

Desemprego a descer continua muito acima de 2019

em

Foto: Rui Dias

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego na região do Minho diminuiu em novembro. Os números estão em linha com a região Norte e com o país, melhores que nos últimos meses, mas piores quando comparados com o mês homologo de 2019.

Em novembro, havia 36.611 desempregados inscritos nos centros do IEFP da região do Minho, menos 937 que em outubro. O número de inscritas do sexo feminino é maior, 21 491 contra 15 120 inscritos do sexo masculino. Foi também entre as mulheres que a redução foi maior, de outubro para novembro, menos 2,8%, o que, em números absolutos, significa menos 640 desempregadas inscritas. No caso dos homens, a diminuição foi de 297, ou seja, uma redução de 1,9%. A redução percentual de inscritos nos Centros de Emprego da região do Minho, relativamente a outubro, foi de 2,4%.

O distrito de Viana do Castelo (Alto Minho) teve descidas mais acentuadas do número de inscritos nos Centros de Emprego. Em outubro, havia, no conjunto dos concelhos do Alto Minho, 6.142 desempregados inscritos nos centros do IEFP, em novembro, esse número reduziu para 5.695, menos 7,2%. Entre as mulheres, a redução foi mais acentuada (-7,7%), menos 267 inscritas, totalizando, em novembro, 3.198. Os homens, que já estavam em minoria entre os inscritos nos Centros de Emprego do Alto Minho, continuam a ser menos, mas também tiveram uma redução menor, 6,7%, de 2.677 para 2.497. 

Ponte de Lima liderou a redução do número de desempregados registados no Alto Minho

Destaca-se no Alto Minho a redução dos inscritos no IEFP de Ponte de Lima, menos 175. O concelho é o segundo mais populoso da sub-região, atrás de Viana do Castelo, com um pouco menos de metade da população, mas superou a descida de que se verificou na capital de distrito. Viana do Castelo teve a segunda maior descida de desempregados registados, menos 131.

Melgaço, com uma subida do número de desempregados inscritos no Centro de Emprego, de 132 para 134 e Ponte de Lima com uma subida de 261 para 270, estiveram em contraciclo com o resto do distrito de Viana do Castelo, entre outubro e novembro.

Em novembro de 2019, havia 4.333 desempregados inscritos nos diversos centros de emprego do Alto Minho, um ano depois, eram 5.695, uma variação de mais 31,4%. Relativamente ao início do ano de 2020, quando havia 4.412 inscritos, a variação é de mais 29%.

Em Fafe ouve um aumento superior a 22% do número de inscritos no Centro de Emprego, em novembro

O distrito de Braga teve uma redução do número de desempregados inscritos no IEFP, entre outubro e novembro, de 490, são agora 30.916, menos 1,5% que em outubro. A redução foi mais acentuada entre as mulheres, menos 1,9%, de 18.666 para 18.293, que nos homens, entre os quais a redução foi de apenas 0,9%, de 12.740 para 12.623.

Entre os 14 concelhos do distrito de Braga, seis viram o número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego aumentar: Cabeceiras de Basto (+2,1%), Fafe (+22,7%), Póvoa de Lanhoso (+5%), Vieira do Minho (+8%) e Famalicão (+ 0,9%) e Terras de Bouro (+21%)

Os outros grandes centros do distrito de Braga, além de Famalicão, tiveram reduções do número de desempregados inscritos no IEFP. Guimarães liderou a redução, com uma baixa de 5,3%, a que correspondem menos 378 pessoas inscritas no Centro de Emprego, seguiu-se Barcelos, com menos 2,7%, uma redução de 77 desempregados registados e Braga com uma queda de 2% do número de inscritos no IEFP do concelho, ou seja, menos 154 registos. 

Os 30.916 desempregados registados em novembro significam uma variação de mais 19,9% relativamente ao mês homologo de 2019, quando havia 25.170. Já em comparação com o primeiro mês de 2020, a variação é de mais 18%, nessa altura o registo era de 26.196.

Há mais 24,5% de desempregados relativamente a novembro de 2019, na região Norte

Na região Norte, os desempregados arrolados nos centros do IEFP totalizavam, em novembro, 149.421, menos 3.601 que um mês antes, uma descida de 2,3%. Para esta descida contribuíram mais as mulheres, entre elas houve uma descida de 3%, de 88.782, em outubro para 86.052, em novembro. A descida entre os desempregados do sexo masculino foi mais modesta, embora também haja menos homens desempregados, em termos absolutos. Entre os homens o número de registos baixou de 64.240 para 63.369, uma descida de 1,3%.

Em comparação com o mês homologo de 2019, quando eram 122.861, há mais 24,5% desempregado inscritos nos Centros de emprego, da região Norte. Já em comparação com o início do ano, quando havia 125.571 registos, a variação é de mais 18,9%.

A região Norte é a segunda em que o desemprego recuou mais, entre outubro e novembro, (-2,3%), seguida do Vale do Tejo (-4,3%).

No todo nacional o Algarve destaca-se pela negativa

A nível nacional, os desempregados inscritos nos Centros de Emprego recuaram, em novembro, pela primeira vez, desde o início da pandemia, para baixo dos 400 mil. Depois de nos últimos seis meses o registo ter andado sempre acima dos 400 mil, em novembro baixou para os 398.287. Mesmo assim, quando se comparam os números nacionais com os do mês homologo de 2019, o número de desempregados subiu 30,2%. No todo nacional, a região do Algarve destaca-se pela negativa, com um aumento homologo de 67,6%.

Ao longo do mês de novembro, inscreveram-se nos serviços de emprego de todo o país 51.965 desempregados, um número superior ao observado no mesmo mês de 2019 (2%) e inferior em relação ao mês anterior (-5,9%). Já as ofertas de emprego recebidas ao longo de novembro totalizaram 8.412, menos 6,7% do que no mês homólogo e menos 26,6% do que em outubro.

Populares