Seguir o O MINHO

Ave

Criança infetada encerra sala de infantário em Famalicão

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

Um caso de covid-19 numa criança levou ao encerramento de uma sala da Creche e Jardim Infantil D. Elzira Cupertino de Miranda, em Louro, Famalicão.


De acordo com a rádio Cidade Hoje, que avança a notícia, caso registou-se na sala para crianças de cinco anos, que foi a única a ser encerrada.

O caso foi comunicado à instituição pelos pais do menino infetado todas as crianças da sala estão em casa de quarentena, não manifestando, até ao momento, qualquer sintoma.

A presidente da instituição explicou à Fama TV que a criança em causa faltou na segunda-feira e que no dia seguinte os pais comunicaram que o filho tinha testado positivo para a covid-19, depois de apresentar alguns sintomas.

As crianças da referida sala vão agora cumprir uma quarentena de 14 dias, assim como a educadora e a auxiliar.

Ainda de acordo com a Fama TV, as profissionais vão realizar teste de despistagem, já as crianças, se continuarem a não apresentar sintomas, só serão testadas quando regressarem à creche.

Entretanto, a instituição desinfetou todos os seus espaços.

Anúncio

Ave

Explosão em pavilhão de Guimarães, ouvida a quilómetros, provoca incêndio

Ponte

em

Foto: Reflexo Digital

Uma explosão seguida de incêndio numa empresa mobilizou vários meios de socorro, ao final da manhã deste sábado, em Ponte, concelho de Guimarães.

De acordo com Rafael Silva, comandante dos Bombeiros das Taipas, a explosão ocorreu numa empresa de polimentos, na Avenida da Indústria, mobilizando oito viaturas e 28 operacionais daquela corporação.

Segundo a mesma fonte, a explosão, que se ouviu a quilómetros de distância, danificou a infraestrutura onde a mesma ocorreu.

“O incêndio foi prontamente dominado, após ataque musculado”, disse o comandante.

Não há registo de feridos.

Desconhece-se a origem do estrondo.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães cria portal para mostrar agenda cultural

Cultura

em

Foto: DR

O Município de Guimarães criou um portal que vai disponibilizar, em breve, toda a agenda cultural em formato digital, anunciou esta sexta-feira o município.

Em comunicado, o município acrescenta que concertos, teatro e recriações de artes performativas são algumas das propostas que a partir de hoje já estão disponíveis para consulta na nova plataforma digital (ver aqui).

“Este será o portal de tudo o que acontece em Guimarães, disponibilizando em breve toda a agenda cultural em formato digital”, sublinha.

Os conteúdos disponíveis resultam de gravações feitas em tempos de confiamento com artistas de Guimarães e com recurso maioritariamente a empresas audiovisuais do território concelhio, “com uma opção de utilização de espaços inusitados do concelho”.

Continuar a ler

Guimarães

Está a nascer uma nova cidade no coração de Guimarães

Um polo universitário, uma superfície comercial, novos arruamentos e várias áreas residenciais

em

Foto: Rui Dias / O MINHO

Está a nascer uma nova cidade no coração de Guimarães. Um polo universitário, uma superfície comercial, novos arruamentos e várias áreas residenciais.

Depois de demolidas as fábricas já é possível ver a extensão do terreno onde vai acontecer a maior expansão da cidade de Guimarães nos últimos 20 anos.

Foto: Rui Dias / O MINHO

Foto: Rui Dias / O MINHO

Nas palavras do vereador do Urbanismo, Seara de Sá, trata-se de uma “revolução tranquila”, que irá modificar todo o quarteirão. Tranquila porque é uma operação que se poderá estender ao longo dos próximos dez anos.

Esta operação urbanística surge na sequência de dois pedidos de informação prévia à Câmara de Guimarães, um relacionado com a instalação de uma grande superfície comercial e outro para um projeto de urbanização.

Área de intervenção. Foto: Google Maps

“Definiu-se, nos dois processos que decorreram praticamente em paralelo, que a consolidação e a aceitação de uma superfície comercial média implicaria a abertura de vias para que o projeto fosse o menos intrusivo possível”, justificou Seara de Sá.

Os terrenos serão sucessivamente transformados em terrenos urbanos, através de loteamentos que darão origem a uma nova área urbana.

Foto: Rui Dias / O MINHO

Foto: Rui Dias / O MINHO

Foto: Rui Dias / O MINHO

Novos arruamentos

A meio da avenida Afonso Henriques, próximo do Centro Cultural Vila Flor, “será aberta uma nova via que ligará à rua Colégio Militar”, explicou o presidente da Câmara, Domingos Bragança.

Uma segunda artéria parte da rua Eduardo Almeida, junto ao Hotel de Guimarães e desce até à rua da Caldeiroa. Há medida que os terrenos forem sendo urbanizados nascerão outras ruas.

Foto: Rui Dias / O MINHO

No âmbito do acordo com o promotor imobiliário, a Câmara ficará com a antiga fábrica do Arquinho avaliada em 1,5 milhões, como compensação pelas taxas de urbanização. Os arruamentos serão também da responsabilidade do promotor imobiliário.

O edifício da fábrica será preservado e servirá para expandir o campus de Couros da UMinho. Segundo Domingos Bragança, há forte possibilidade de ali se vir a instalar o curso de Engenharia Aeroespacial da Escola de Engenharia da UMinho.

Foto: Rui Dias / O MINHO

Fábrica do Arquinho. Foto: Google Maps

“É uma área promissora e a Fábrica do Arquinho poderá ser a localização para essa futura escola”, referiu Domingos Bragança.

Naquela zona poderá também instalar-se uma extensão da plataforma Fibernamics, dedicada à investigação de novos materiais.

Num futuro próximo o muro que acompanha grande parte da lateral da avenida Afonso Henriques, bem como do lado oposto do quarteirão, na rua Colégio Militar, vai desaparecer para dar lugar a uma nova cidade, no coração de Guimarães.

Continuar a ler

Populares