Seguir o O MINHO

País

CP avisa sobre perturbações na circulação de comboios por motivo de greve na quinta-feira

Com particular incidência nas linhas urbanas

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO / Arquivo

A CP – Comboios de Portugal informou hoje que poderão ocorrer perturbações na circulação de comboios a nível nacional na quinta-feira, com particular incidência nas linhas urbanas, por motivo de greve.

A greve de 24 horas foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF), da CGTP, não tendo sido decretados serviços mínimos pelo Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social.

“A greve abrange o período entre as 00:00 e as 24:00 de dia 27 de maio, mas o impacto na circulação poderá estender-se para além desse período, nomeadamente ao final do dia 26 de maio e às primeiras horas da manhã de dia 28 de maio”, refere a CP em comunicado.

Aos clientes que já tenham bilhetes adquiridos para viajar em comboios dos serviços Alfa Pendular, Intercidades, Interregional e Regional, a CP permitirá o reembolso, no valor total do bilhete adquirido, ou a sua revalidação, sem custos, acrescenta.

A CP diz ainda que lamenta os incómodos causados aos seus clientes, recomendando a obtenção de informação sobre o estado da circulação de comboios, através do contacto com os canais de informação da empresa.

Esta semana, o Sindicato Independente Nacional dos Ferroviários suspendeu a greve parcial convocada para começar na terça-feira depois do Governo se ter comprometido a voltar à mesa das negociações.

O SNTSF apela aos trabalhadores da CP e da IP para que “se unam” por uma forte participação na luta pela valorização dos salários e por melhores condições de vida e de trabalho.

“Não houve alteração às reivindicações dos trabalhadores que justifique desistir da luta”, refere o sindicato.

A luta envolverá também duas concentrações, uma no Porto frente à estação de São Bento, pelas 9:00 horas e outra em Lisboa, em frente ao Ministério das Infraestruturas e da Habitação a partir das 10:30 Horas.

“O tribunal arbitral deu razão ao Sindicato no que se refere a serviços mínimos deliberando no sentido do nosso pré-aviso, de que só se tem de garantir a segurança de instalações e equipamentos, garantir a circulação de comboios de mercadorias com matérias perigosas e na IP TELECOM alguns serviços de prevenção”, acrescenta.

Populares