Redes Sociais

Ciclista atropelado com fuga em Cabeceiras de Basto já não corre perigo de vida

Ave

Ciclista atropelado com fuga em Cabeceiras de Basto já não corre perigo de vida

Um ciclista que sábado de tarde foi atropelado gravemente, com fuga da parte de quem chocou com a vítima, em Cabeceiras de Basto, assistido pelo Serviço de Emergência do Hospital de Braga, não corre perigo de vida e apesar de ter prognóstico muito reservado.

A situação mais preocupante será alguns coágulos sanguíneos na zona cerebral, valendo o capacete que se manteve sempre na cabeça da vitima durante o embate, havendo ainda costelas fraturadas e politraumatismos nos membros inferiores e superiores do ciclista, o que no entanto não impediu uma evolução positiva durante a noite no Hospital de Braga para onde foi transportado por Bombeiros Voluntários Cabeceirenses e VMER do INEM.

Foto: O MINHO

Pedro Pereira, de 37 anos, casado, foi encontrado por uma testemunha, já inconsciente, na berma da Estrada Nacional 311, na localidade de Cernadela, da União de Freguesias de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela, em Cabeceiras de Basto, tendo a transeunte, ao aproximar-se da vítima, para a socorrer, presenciado um automóvel, que estava em fuga.

O ciclista, Pedro Pereira, que reside a cerca de 500 metros do local do acidente, estava a iniciar uma deslocação a Arco de Baúlhe, onde era esperado pelo sogro, para fazerem de seguida um passeio de bicicleta, quando alegadamente foi colhido por um automóvel na berma, onde caiu desemparado, sem o apoio do atropelante, segundo apurou O MINHO.

A bicicleta, que tinha sido comprada há uma semana, estava completamente amolgada e “feita num oito”, devido à violenta pancada que sofreu, no choque com o outro veículo.

Foto: O MINHO

A vítima foi socorrida pelos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses e por uma médica e uma enfermeira da Viatura Médica de Emergência e de Reanimação (VMER) do INEM baseada no Hospital de Guimarães e de acordo com informações clínicas, a forma como a vítima foi logo estabilizada no local e transportada para Braga terá sido determinante a fim de preservar a vítima, tendo a médica do INEM feito tal viagem sempre ao seu lado.

A ocorrência foi já registada pelo Posto Territorial da GNR de Cabeceiras de Basto, que está a investigar as circunstâncias do choque rodoviário, seguido de fuga, que constitui um crime de especial omissão de auxílio, estando a tentar-se identificar o automobilista.

Jornal digital da região do Minho.

Mais Ave