Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Casos covid disparam em Póvoa de Varzim e Vila do Conde. Proibidas visitas a lares

Pandemia

em

Foto: DR

O aumento exponencial do número de casos em Vila do Conde e na Póvoa de Varzim levou a que as autoridades de saúde decidissem pedir a suspensão de visitas a lares naqueles dois concelhos.


Segundo o Jornal de Notícias, a decisão foi levada a cabo pela delegação de saúde local, mantendo a suspensão durante as próximas duas semanas.

Na última semana, estes dois municípios somaram 90 novos casos de infeção por covid-19, depois de alguns surtos já na fase de desconfinamento, como foi o caso da conservaria das Caxinas, em junho, com 15 pessoas infetadas e que levou ao encerramento de um jardim de infância na Póvoa de Varzim.

Também a zona industrial da Varziela, a freguesia de Guilhabreu e a de Mindelo registaram casos, isto já em meados de julho. De acordo com os presidentes de junta, Guilhabreu soma cerca de 30 e Mindelo 20.

Na freguesia de Junqueira, também em Vila do Conde, o posto dos CTT foi encerrado depois de uma funcionária testar positivo à infeção do coronavírus.

A presidente da Câmara, Elisa Ferraz, já tinha admitido alguma intranquilidade no concelho, depois de anunciar que existiam 130 casos ativos em Vila do Conde. Hoje, são mais 61 casos naquele concelho e 29 na Póvoa de Varzim.

Anúncio

Aqui Perto

Surtos em restaurantes de Vila do Conde e Póvoa de Varzim preocupam ministra

Covid-19

em

Foto: O MINHO

Portugal tem hoje 287 surtos ativos da doença covid-19 e a região Norte é a que regista mais casos, 124, seguida de Lisboa e Vale do Tejo, com 93, divulgou a ministra da Saúde.

Há ainda 31 surtos ativos na região Centro, 22 no Algarve e 17 no Alentejo, precisou Marta Temido, na conferência de imprensa de atualização de informação relativa à infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 que provoca a doença covid-19.

Segundo a ministra, na região Norte destacam-se surtos associados a restaurantes em Póvoa de Varzim e em Vila do Conde e um surto associado a uma viagem turística em Vila Nova de Gaia.

Marta Temido disse que está identificada a ligação epidemiológica “em mais de 60% dos casos” ativos de covid-19 detetados nos últimos dias e muitos destes correspondem e estão “associados a surtos”.

Estacionamento gratuito até final do ano em Viana do Castelo

Atualmente, a taxa de incidência de covid-19 calculada a sete dias é de 47,4 e a calculada a 14 dias é de 89,8 novos casos por 100.000 habitantes, informou a governante.

O Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge atualizou os seus números para a estimativa de cálculo do risco de transmissibilidade (RT) da covid-19 e “estima agora o valor médio do RT efetivo para os dias 16 a 20 setembro em 1,09, uma vez mais um pouco mais baixo do que nos dias anteriores”, disse Marta Temido.

No entanto, a ministra sublinhou que se deve “ler sempre conjugadamente o RT com o número de novos casos, dado pela incidência, e que, provavelmente, a conjugação deste dois indicadores é a melhor forma de aferirmos a situação” relativa à covid-19 em Portugal, “independentemente de outros aspetos, como a utilização de serviços de saúde e a letalidade”.

Covid-19: Mais 5 mortos, 899 infetados e 327 recuperados no país

Portanto, “apesar de a incidência continuar elevada”, o RT em Portugal “está, de facto, a baixar um pouco”, frisou.

Marta Temido lembrou que “a dimensão do fenómeno” da pandemia de covid-19 que o país enfrenta é “significativa” e voltou a apelar a todas as pessoas para que cumpram as “regras básicas de precaução”, designadamente a utilização da aplicação de rastreio ‘StayAway Covid’.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 984.068 mortos e cerca de 32,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.936 pessoas dos 72.055 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Aqui Perto

Motociclista morre em colisão na Trofa

Acidente

em

Foto: DR / Arquivo

Um motociclista morreu hoje na sequência de uma colisão com um veículo ligeiro na freguesia de Covelas, na Trofa, distrito do Porto, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros locais.

O acidente ocorreu pelas 12:15 e provocou ainda ferimentos ligeiros no condutor do carro, acrescentou a fonte.

O corpo foi transportado para o Gabinete de Medicina Legal de Guimarães, disse ainda a fonte.

No local, para além dos Bombeiros da Trofa, compareceu a ambulância de Suporte Imediato de Vida de Santo Tirso, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação da unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave e a GNR.

Continuar a ler

Aqui Perto

Homem asfixia sobrinho de 3 anos até à morte na Galiza

Aqui Perto

em

Foto: Twitter

Um menino de três anos foi asfixiado até à morte pelo tio, em casa, em Santiago de Compostela, na Galiza, na segunda-feira. O autor do crime, que estava em tratamento psiquiátrico e sob forte depressão, encontra-se hospitalizado.

O menino e duas irmãs, um pouco mais velhas, tinham ficado em casa dos avós, no bairro de Santa Clara. Na vivenda, de dois pisos, estava a avó e o tio, Santiago Cepeda Quintela, de 39 anos.

Segundo fontes da investigação, citadas pelo jornal “La Voz de Galicia”, o homem atraiu a criança até ao primeiro andar da habitação.

Entraram num quarto e fechou a porta. Segundo a autópsia, o menino morreu por asfixia, depois de o tio lhe ter tapado a boca e o nariz com as mãos.

Foi o pai ao chegar a casa, cerca das 20 horas, que viu o quarto fechado e, ao pensar que o cunhado poderia estar a automutilar-se, abriu a porta para ir em seu auxílio. Viu o filho já inanimado, sem respirar.

O homem, auxiliar de saúde de profissão, prestou ao filho as primeiras manobras de reanimação e gritou por ajuda.

O estado mental em que se encontrava o tio obrigou a interná-lo numa unidade psiquiátrica do Centro Universitário Hospitalar, onde se encontra sedado.

Continuar a ler

Populares