Seguir o O MINHO

Futebol

Carlos Carvalhal admite que esperava “dar um salto significativo” esta época, “mas não aconteceu”

Ex-treinador do SC Braga de partida para os Emirados Árabes Unidos

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO / Arquivo

Carlos Carvalhal assumiu hoje, na partida para os Emirados Árabes Unidos, onde vai treinar o Al Wahda, que esperava “dar um salto significativo” esta temporada, algo que admite não ter conseguido.

O treinador português parte agora com a expectativa de, neste ano de contrato, chamar à atenção de clubes de outro nível, como referiu aos jornalistas antes de embarcar. Carlos Carvalhal assumiu que pelo trabalho que desenvolveu nos últimos anos no Rio Ave e no SC Braga tinha ambições de “dar um salto significativo nesta altura”.

“Fizemos uma época absolutamente fantástica no Rio Ave, e melhor de sempre do clube, e outras duas do melhor sempre do Braga, valorizando muitos jogadores. Praticámos um grande futebol, discutimos títulos e ganhámos alguns. Tínhamos a expectativa de dar um salto significativo, mas não aconteceu. Não estamos frustrados de forma alguma e acreditamos que podemos dar um ano de pausa, lá fora, a ver se reparam no nosso trabalho”, garantiu o treinador.

Carlos Carvalhal revelou ainda que tinha em carteira várias propostas de clubes para treinar, no entanto, a escolha pelo Al Wahda acabou por pesar o facto de assinar apenas por uma temporada.

“Era isso que nós queríamos. Tínhamos algumas situações na Europa igualmente equilibradas, mas envolviam contratos de três anos e nós não queríamos isso. Queremos fazer um bom trabalho no Al Wahda e depois esperar que lá ou noutro país, incluindo Portugal, olhem para nós e nos ofereçam uma oportunidade que nós achamos que merecemos”, salientou ainda.

Questionado sobre o que ficou por fazer no SC Braga, o técnico não conseguiu apontar nenhum desafio por cumprir.

“Cumprimos na íntegra tudo aquilo que nos foi pedido. A equipa praticou bom futebol e os jogadores valorizaram-se no sentido de serem vendidos. Lutámos por títulos, fomos a três finais, conquistámos a Taça de Portugal, apostando ao mesmo tempo na formação. Qualificou-se sempre para a Europa. Aliás, fizemos uma Liga Europa absolutamente fantástica na época passada. Sinceramente, custa-me encontrar algo que ficou por fazer”, garantiu.

Carlos Carvalhal defendeu ainda que na luta pelo campeonato nacional vai ser feita a quatro, com o SC Braga a ter uma palavra a dizer.

“O Benfica reforçou-se e parece estar numa mudança de ciclo, como reflexo da entrada do novo presidente, de um novo treinador e de alguns jogadores. As mudanças também são sempre incógnitas, mas o Benfica é um grande clube, tem a obrigação de ganhar sempre e, com certeza, vai estar apto para discutir o título. O FC Porto perdeu dois jogadores importantes, mas o Sérgio Conceição tem sabido lidar muito bem com as transformações. Já o Sporting segue um trabalho de continuidade, vai continuar forte, enquanto o Braga correrá como ‘outsider’ na luta pelo título”, frisou ainda antes da partida para o Dubai.

Carlos Carvalhal, de 56 anos, tem um contrato de uma época com o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, terceiro classificado da liga na temporada passada. O treinador português regressa assim àquele país, depois de ter sido coordenador técnico do Al Ahli, entre 2013 e 2015.

Populares