Seguir o O MINHO

Braga

Camião deixa cair retroescavadora e empilhador na Variante de Prado

Não tendo sido colhido nenhum outro veículo que então passava naquela mesma via rápida.

em

Foto: O MINHO

Um camião deixou cair uma retroescavadora e um empilhador na estrada, quando ao fim da tarde desta quarta-feira subia a Variante de Prado, no sentido Vila Verde / Braga, não tendo sido colhido nenhum outro veículo que então passava naquela mesma via rápida.

À partida o deslizamento das duas máquinas pode ter ficado a dever-se a desprendimento das cintas que reforçavam a fixação daquele e outros veículos ao camião, mas o facto do camionista ir cautelosamente e com pouca velocidade a subir a variante terá contribuído decisivamente para minorar as consequências somente a prejuízos materiais, uma vez que ambos os veículos não se espalharam demasiado para além do camião que os deixou cair.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Do aparatoso acidente o camionista, que seguia sozinho, não sofreu ferimentos, tendo já ao princípio da noite a retroescavadora e o empilhador sido retiradas através de uma grua, enquanto agentes da PSP de Braga regularizavam o trânsito.

Os Bombeiros Sapadores de Braga e os Bombeiros Voluntários de Amares, bem como a PSP de Braga, estiveram no local do sinistro, do lado oposto ao Centro Comercial Nova Arcada, em Palmeira, Braga.

Anúncio

Braga

Autocarro larga gasóleo ao longo de vários quilómetros em Braga

Entre a Rodovia e Gualtar

em

Foto: O MINHO

Os Bombeiros Sapadores de Braga foram acionados, ao final da tarde deste sábado, para a limpeza de várias artérias na cidade de Braga, depois de um autocarro ter largado óleo ao longo de vários quilómetros.

Foto: O MINHO

A situação ocorreu entre a Rotunda das Piscinas e a freguesia de Gualtar, com as operações de limpeza a decorrerem até ao princípio da noite.

AAvenida João de XXI, Avenida de João Paulo II, rotundas que dão acesso ao Campus de Gualtar da Universidade do Minho, e estrada municipal que liga Gualtar a Adaúfe, foram as vias afetadas.

Foto: O MINHO

Não há registo de acidentes.

A PSP e GNR registaram a ocorrência.

Continuar a ler

Braga

Tribunal agenda julgamento de gangue que assaltou banco em Braga e vivendas no Minho

Santander paga 100 mil euros a cada um dos lesados de assalto a cofres

em

Foto: O MINHO / Arquivo

O Tribunal de Braga junta, na próxima sexta-feira, para marcar as datas de julgamento, os advogados que intervirão nas audiências do processo que envolve um gangue de Braga suspeito de ter assaltado o banco Santander, em Braga, e várias vivendas na região do Minho.

O advogado João Ferreira Araújo, de Braga, que defende um dos arguidos, disse a O MINHO que o coletivo de juízes da Vara Mista, vai agendar várias datas, de comum acordo com os juristas, de forma a que o julgamento, possa começar em março, o mais tardar.

Entretanto, e conforme O MINHO noticiou, os lesados do assalto ao Santander tiveram uma boa prenda de Natal! O banco indemnizou a maioria dos 43 donos de cofres que foram assaltados, numa dependência em Braga, em junho de 2018.

Alguns, cerca de meia dúzia, que reclamam valores superiores a 100 mil, não aceitaram e prosseguem como assistentes no processo.

Fonte oficial do gabinete de comunicação do Santander adiantou que já houve acordo com cerca de 30 clientes, 75 por cento dos lesados, para o pagamento de até 100 mil euros a cada um.

A entidade bancária aceita como boa a lista que lhe foi entregue pelos clientes que tinham bens, dinheiro, jóias, ou relógios valiosos, em cofres na dependência da Avenida Central.

Dez arguidos

No fim de junho, o Ministério Público de Guimarães acusou dez arguidos, um deles agente da PSP, membros de um gangue que fez uma dezena de assaltos a residências em Braga e no Minho e ao banco Santander, furtando dinheiro e bens que o Ministério Público avalia em 4,7 milhões de euros.

Entre os lesados estão, também, o empresário Domingos Névoa, o cantor limiano Delfim Júnior, e o médico e antigo atleta do SC Braga, Romeu Maia.

Continuar a ler

Braga

Feira dos Vinte, na vila de Prado: Trocar e vender gado desde o século 14

Vila Verde

em

Foto: Divulgação

É já este sábado que arranca a Feira dos Vinte, em Prado, Vila Verde, com duração até dia 20, segunda-feira, dia de São Sebastião.

O destaque desta feira, cujas raízes remontam ao reinado de D. Dinis, no século XIV, assenta na troca e venda de gado cavalar e bovino.

Apresenta-se nos dias de hoje com um programa diversificado que inclui música, gastronomia, espetáculo equestre, concurso pecuário.

Uma diversidade que se estende também ao comércio, com máquinas agrícolas, artigos para o lar, vestuário, calçado, coudelaria, hortícolas, doçaria e diversões para todos os gostos, entre muitos outros.

Este ano, para dar início às festividades, a 18 de janeiro é assinalado o dia das Associações da Freguesia, com animação musical, ‘comes e bebes’ e convívio, na tenda gigante colocada no Largo de S. Sebastião.

Paralelamente, a Confraria Gastronómica das Provas da Feira dos Vinte promove o seu ‘II Capítulo Solene e de Entronização’ de novos confrades.

No domingo, 19 de janeiro, a animação começa pelas 15:00, com o Festival de Folclore, seguido do espetáculo equestre às 17:00.

Às 20:30, tem lugar o Encontro de Reis e a festa continua pela noite dentro com after party a cargo do animador Tosttas.

Nesta noite, decorrem ainda as habituais provas nas tasquinhas e restaurantes locais.

As Papas à Moda dos Vinte estarão disponíveis durante todo o mês de janeiro na Vila de Prado, nos restaurantes aderentes.

O programa para o dia principal, 20 de janeiro, é a feira de gado e o concurso pecuário, com o largo da vila a receber produtores que fazem trocas ou vendas de gado. Durante a manhã, terá ainda lugar a missa e bênção do gado. Há batismo de cavalo e passeios em charrete.

Em Dia de S. Sebastião, várias pessoas aproveitam também para rumar à capela localizada nas imediações do recinto.

Continuar a ler

Populares