Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Câmara de Viana faz queixa contra sindicato por difamação do comandante dos Sapadores

António Cruz é acusado de assédio moral e laboral

em

António Cruz a ser homenageado. Foto: CM Viana do Castelo / Arquivo

O presidente da Câmara de Viana do Castelo disse hoje que, “face à gravidade” da denúncia de assédio laboral no Corpo de Bombeiros Sapadores pelo Sindicato Trabalhadores da Administração Local (STAL), vai participar o caso ao Ministério Público.

“Entendendo o município que tais afirmações não correspondendo à verdade, podem consubstanciar um crime de difamação, pondo em causa o bom nome do município de Viana do Castelo e da companhia dos Bombeiros Sapadores”, justificou José Maria Costa numa nota hoje enviada à agência Lusa.

Na quarta-feira, a coordenadora do STAL anunciou uma ação em tribunal contra o Comandante dos Bombeiros Sapadores de Viana do Castelo, por “práticas que consubstanciam verdadeiros atos de discriminação e assédio moral e laboral”.

O autarca socialista destaca “a gravidade dos factos plasmados nas notícias, veiculados pelo STAL”, referindo que “vai apresentar participação junto do Ministério Público para averiguação quer das declarações do STAL, quer do teor do abaixo-assinado recebido”.

Contactada hoje pela Lusa, a coordenadora do STAL, Ludovina Sousa disse “não estar nada preocupada” com a decisão da autarquia, e adiantou “estar totalmente disponível para colaborar com as autoridades”, considerando que o “recurso à justiça é um direito que assiste à Câmara Municipal de Viana do Castelo”.

Na terça-feira, a responsável adiantou que a decisão de recorrer à justiça contra o comandante foi tomada na terça-feira, em plenário de trabalhadores.

“Os trabalhadores, Bombeiros Sapadores, associados do STAL, solicitaram o apoio do sindicato para intentarem junto dos tribunais uma ação coletiva por assédio moral e laboral, que será instaurada nos próximos dias”.

Na altura, a Lusa contactou o comandante dos Sapadores, António Cruz, mas não obteve reação às acusações do STAL e a Câmara de Viana do Castelo adiantou que “o documento estava a ser analisado internamente”.

Na quarta-feira, no período antes da ordem do dia da reunião camarária, interpelado sobre o assunto pela vereadora da CDU, Cláudia Marinho, José Maria Costa disse “manter toda a confiança” no comandante dos Bombeiros Sapadores.

“Não temos tido nenhuma razão de queixa, até ao momento, na forma e organização da corporação. Sabemos que há sempre uma ou outra reclamação, que é natural do ponto de vista sindical, a que temos procurado dar acolhimento. Mantenho a confiança no Comandante António Cruz. Não tenho razão para o contrário”, frisou, na ocasião.

Segundo o sindicato, além da ação em tribunal “ficou ainda decidido denunciar à Inspeção Geral de Finanças os sucessivos incumprimentos por parte do Comandante, enquanto superior hierárquico, do processo avaliativo dos trabalhadores”.

Segundo a sindicalista, “desde meados de 2015, altura em que António Cruz assumiu o comando do Corpo de Bombeiros Municipais de Viana, que os trabalhadores são vítimas do autoritarismo e abuso de poder”.

Com 242 anos de existência, os antigos Bombeiros Municipais de Viana do Castelo passaram, em 2019, a designar-se Companhia de Bombeiros Sapadores.

Populares