Seguir o O MINHO

Futebol

Bruno de Carvalho e Octávio Machado condenados por insultos ao Conselho de Arbitragem

Em 2015

em

Foto: DR

O Supremo Tribunal Administrativo confirmou as penas de suspensão e as multas aplicadas pela Federação Portuguesa de Futebol aos antigos, presidente do Sporting, Bruno de Carvalho e dirigente, Octávio Machado, por declarações ofensivas – proferidas na época 2015/16 e a propósito das nomeações de árbitros – para com o Conselho de Arbitragem e contra o seu Presidente, de então, Vítor Pereira. Os dois ex-dirigentes desportivos haviam sido condenados, respetivamente, a 113 e a 75 dias de suspensão, bem como a multas de 2.869 euros e 1.913 euros.


A FPF considerou insultuosa a linguagem que ambos usaram em 2015/16 contra o órgão e contra Vítor Pereira.
Os dois ex-dirigentes recorreram, então, para o Tribunal Arbitral de Desporto (TAD), o qual, em 2017, revogou os castigos – numa decisão com o voto contra do advogado e juiz, Nuno Albuquerque, de Braga – considerando que as declarações, “ainda que contundentes e ásperas” estavam “no limite” da chamada “linguagem do futebol” não sendo difamatórias.

A FPF recorreu, então para o TCAS – Tribunal Central Administrativo do Sul, o qual confirmou a decisão do TAD dizendo que Vítor Pereira, sendo “um conceituado árbitro e figura pública, por certo deterá a necessária robustez psicológica para não se sentir melindrado”
O TCAS concluiu que as declarações dos dois ex-dirigentes sportinguistas não “atingiram o núcleo essencial das qualidades morais necessárias à sua autoestima e a não se sentir desprezado pelos outros”.

Difamação inaceitável, diz o Supremo

Face a esta segunda sentença, a FPF foi até à última instância, o Supremo, que veio dar-lhe razão, ao considerar que, e em resumo, “a denominada “linguagem desportiva” não permite que se profiram insultos e se façam difamações dirigidas aos árbitros e muito menos a quem os nomeia”.

E sublinha o acórdão a que O MINHO teve acesso: “Mal seria que as expressões utilizadas pelos arguidos, se enquadrassem numa crítica meramente opinativa no seio do fervor desportivo, dado que não se limitam a enunciar factos objectivos ou a exprimir opiniões acerca da sua qualificação à luz das regras do jogo; pelo contrário, são de molde, a colocar em crise, quer objetiva, quer subjetivamente, a arbitragem em Portugal, a honra e reputação dos árbitros em questão e, em particular, a do Presidente do Conselho de Arbitragem, configurando insultos, injúrias e difamações em relação aos visados, que extravasam o direito de liberdade de expressão”.

As declarações de Bruno e Octávio

Em janeiro de 2016 e após o jogo Sporting/Tondela, Bruno de Carvalho afirmou, referindo-se a Vítor Pereira: “os jogos não se jogam nas quatro linhas; gosto pouco de estar a brincar ao futebol. O Senhor Vítor Pereira já ultrapassou todos os limites do ridículo!”. No mesmo dia, no Facebook, escreveu: “inacreditável! A pressão dos árbitros já mete nojo! Querem provocar o pânicos nos árbitros que dirigem o Sporting CP e ainda passar a mensagem de que os jogadores do Sporting têm de estar sempre punidos (na lista estão já Slimani e João Mário). Vítor Pereira já não perdeu só o bom-senso a nomear, mas toda a noção do ridículo”.

A 23 do mesmo mês, em artigo no jornal A Bola classsificou o líder da arbitragem como estando em “total desnorte”, dizendo que “o futebol se joga fora das quatro linhas”.

Bruno de Carvalho tinha a agravante de já ter sido condenado, em 2015, pela prática de infração disciplinar de “lesão da honra e da reputação”.

Octávio falou em “coação”

No que toca a Octávio Machado, o acórdão evoca declarações à SIC/Notícias em dezembro de 2015 após uma conferência de imprensa de antevisão do jogo União da Madeira/Sporting e nas quais acusou o Conselho de Arbitragem, de “coagir os árbitros que apitam o Sporting”.

Em abril de 2016, Octávio teceu críticas, aos jornais O Jogo e A Bola sobre a nomeação do árbitro João Capela para a partida entre a Académica de Coimbra e o Benfica, lembrando que, “em 14 jogos arbitrados por Capela o Benfica venceu 13 e empatou um”.

Em 11 de novembro de 2015, Octávio Machado criticou, também, a arbitragem de Cosme Machado no jogo entre o Sporting e o Arouca, afirmando que “as imagens televisivas mostram que a verdade dos factos não é a que vem no relatório do árbitro” . E acrescentou: “os sportinguistas já não duvidam que o facto de o Sporting ir em primeiro na classificação incomoda muita gente!”

Anúncio

Futebol

Portugal faz pleno de vitórias e reforça sexto lugar do ‘ranking’ da UEFA

UEFA

em

Foto: DR

Portugal reforçou o sexto lugar do ‘ranking’ da UEFA, face ao pleno de triunfos na segunda jornada da fase de grupos das competições europeias de futebol, por intermédio de FC Porto, Benfica e Sporting de Braga.

Depois do triunfo dos ‘dragões’ na receção ao Olympiacos (2-0), na terça-feira, para a Liga dos Campeões, ‘encarnados’ (3-0 ao Standard Liège) e ‘arsenalistas’ (2-1 no reduto do Zorya) seguiram hoje o exemplo na Liga Europa.

Os três conjuntos ganharam os seus encontros e estão todos em posição de apuramento, após duas rondas, com Benfica e Sporting de Braga já seis pontos acima do terceiro classificado.

Se Portugal somou três vitórias, as quatro equipas da Rússia, sétimo classificado do ‘ranking’ da UEFA, ficaram-se por um mísero empate, alcançado hoje pelo CSKA Moscovo, na receção ao Dinamo Zagreb (0-0), para a Liga Europa.

Na ‘Champions’, os russos ficaram a zero, já que o Lokomotiv Moscovo perdeu na receção ao campeão europeu em título Bayern Munique (1-2), o Krasnodar foi goleado em casa pelo Chelsea (0-4) e o Zenit caiu em Dortmund (0-2).

Feitas as contas, os três triunfos lusos valeram 1,200 pontos para o ‘ranking’ e a passagem de 41,749 para 42,949, enquanto o empate russo apenas 0,166 pontos, para um total de 37,215, que colocam a diferença em ‘irrecuperáveis’ 5,734.

Os pontos que as equipas lusas somam (dois por vitória e um por empate) são divididos por cinco (0,4 por vitória e 0,2 por empate), enquanto os russos têm de dividir os seus por seis (0,333 por triunfo e 0,166 por igualdade).

Em 2021/22, Portugal já sabe que terá duas entradas diretas na ‘Champions’, mais uma na terceira pré-eliminatória, uma na Liga Europa e duas nas pré-eliminatórias da nova competição, a Liga Conferência Europa.

O campeão e o ‘vice’ da I Liga 2020/21 seguem para a fase de grupos da ‘Champions’ e o terceiro para a terceira pré-eliminatória, o vencedor da Taça de Portugal ruma à Liga Europa e o quarto e o quinto vão para a nova prova, entrando na terceira e segunda pré-eliminatórias, respetivamente.

Mantendo o sexto lugar no final da presente temporada, Portugal garante que este cenário se repetirá em 2022/23.

Continuar a ler

Futebol

Benfica bate Standard Liege e está mais próximo dos 16 avos da Liga Europa

Liga Europa

em

Foto: Arquivo

O Benfica somou hoje a segunda vitória no grupo D, ao vencer na receção aos belgas do Standard Liege 3-0, e ficou mais próximo de se apurar para os 16 avos de final da Liga Europa de futebol.

Num jogo marcado pelo regresso do público ao estádio da Luz, após vários meses de ausência devido à covid-19, os ‘encarnados’ superiorizaram-se com golos de Pizzi, aos 49 minutos, na conversão de uma grande penalidade, e aos 76, e de Luca Waldschmidt, aos 66, também de grande penalidade.

Com esta vitória, o Benfica lidera o grupo D com seis pontos, os mesmos dos escoceses do Rangers, segundos e que hoje venceram na receção aos polacos do Lech Poznan por 1-0. Liege e Poznan ocupam as duas últimas posições sem qualquer ponto.

Continuar a ler

Futebol

“Estou muito feliz por voltar a jogar”

Nico Gaitán

em

Foto: DR

Declarações após o jogo da segunda jornada do grupo G da Liga Europa de futebol entre SC Braga e Zorya, que hoje decorreu em Zaporizhia, na Ucrânia, e que os minhotos venceram (2-1):

Gaitán (jogador do SC Braga em declarações à Sporttv): “Foi um jogo muito competitivo, a nossa equipa esteve muito forte e estou muito feliz por voltar a jogar e ajudar com um golo. Quero agradecer o apoio que tive durante este tempo em que estive lesionado, a equipa ajudou-me sempre.

É muito difícil ficar de fora, já passou, [a lesão] demorou muito tempo a passar, mais do que o normal e do que eu esperava, mas estou muito feliz agora.

Se a ideia de jogo do treinador é ter bola e jogar com bola no pé, para mim ajuda-me sempre. Sou um jogador que gosta de jogar com bola e, assim, fica mais fácil para mim.

(Duas vitórias em dois jogos no grupo G) É sempre importante ganhar, hoje conseguimos três pontos muito importantes, temos seis pontos de avanço para o rival de hoje, o grupo está muito bem encaminhado para nós, mas ainda falta muito.”

Continuar a ler

Populares