Seguir o O MINHO

Braga

Braga prepara investimento de 50 milhões de euros na Regeneração Urbana, Mobilidade e Inclusão Social

em

A Câmara Municipal de Braga vai investir 50 milhões de euros na regeneração urbana, mobilidade sustentável e inclusão social ao abrigo do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, documento considerado pela autarquia “absolutamente estratégico” para o futuro do concelho bracarense.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Braga explica que Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) Braga 2020, ao abrigo do qual será feito aquele investimento, tem por “vocação” garantir que os fundos destinados à melhoria do ambiente urbano e à regeneração física, económica e social.

O PEDU Braga 2020, que aguarda agora a provação da Autoridade de Gestão do POR Norte, prevê para a área da regeneração urbana, a autarquia irá disponibilizar, entre dinheiro público e incentivo ao investimento privado, cerca de 27 milhões de euros, a mobilidade urbana terá um investimento superior a 15 milhões de euros e 10 milhões para potenciar a reabilitação urbana por privados.

“Este é um plano que queremos concretizar e que é absolutamente estratégico para o futuro do nosso concelho”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, que explana ainda que a distribuição dos fundos “deve respeitar a qualidade dos projetos e o seu impacto territorial, bem como o princípio de coesão do Norte do País”.

Na área da reabilitação urbana, o PEDU Braga 2020 quer intervir no Mercado Municipal de Braga, na antiga escola Francisco Sanches e na reabilitação da Pousada da Juventude, projetos encarados como “como âncoras potenciadoras de regeneração urbana dentro do Centro Histórico de Braga”.

O Parque de Exposições de Braga será também reabilitado, tal como a Fábrica Confiança, “património industrial abandonado, contribuindo simultaneamente, para regenerar e beneficiar a ligação do Centro Histórico e a Universidade do Minho”.

Deste modo, explica o texto, “o volume de investimento público para a regeneração urbana é de 17.350.000 euros ao qual se associa 10 milhões de euros em instrumento financeiro para potenciar o investimento privado”.

No eixo da mobilidade urbana, o volume de investimento será de 15 milhões de euros para concretizar uma estratégia que “assume como princípios orientadores a redução do tráfego automóvel, a interligação entre o Centro Histórico e a Universidade do Minho, a intermodalidade, a melhoria do serviço de transporte público e a gestão e intervenção em ‘pontos negros’ na cidade ao nível da mobilidade”.

Na área da coesão social, a opção da autarquia vai para a reabilitação dos bairros sociais de Santa Tecla, Enguardas e Picoto, que vão ser alvo de uma intervenção de cerca de oito milhões de euros de investimento público e 680 mil euros para a constituição de um instrumento financeiro para apoio a intervenções por parte dos privados que residam nestes bairros.

Além destes investimentos, o PEDU Braga 2020 vai disponibilizar apoio financeiro de 10 milhões e 680 mil euros a projetos privados de reabilitação urbana, através do Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbana – IFRRU 2020 que, segundo a autarquia, vai “alavancar” mais cerca de 10,5 milhões de euros de investimento.

Última atualização às 10h10.

Anúncio

Populares