Seguir o O MINHO

Futebol

Braga no ‘habitual’ quarto lugar com Ricardo Horta histórico

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

Numa época de forte aposta na juventude, o SC Braga terminou a I Liga de futebol no ‘habitual’ quarto lugar e viu o seu ‘capitão’ Ricardo Horta tornar-se no melhor marcador de sempre do clube.

Nos últimos largos anos, o SC Braga é a equipa que mais ‘morde os calcanhares’ a Benfica, FC Porto e Sporting, e esta época até os venceu a todos, mas, uma vez mais, foi quarto, classificação mais vezes alcançada no principal escalão do futebol português, e tendência que se acentuou sobretudo na ‘era’ António Salvador (desde 2003).

A época fica marcada pela aposta na juventude ‘made in’ academia do SC Braga feita por Carlos Carvalhal, mais forte ainda a partir, sensivelmente, do meio da temporada.

Alguns reforços não trouxeram as mais-valias esperadas, como Diogo Leite (emprestado pelo FC Porto), Chiquinho (emprestado pelo Benfica, saiu em janeiro) ou Mario González (emprestado em janeiro), tendo ainda saído na ‘janela’ de inverno os experientes Raul Silva, Piazon e Galeno (transferido para o FC Porto), um dos melhores jogadores dos minhotos até então.

Se Carlos Carvalhal já tinha começado a apostar em alguns jogadores da formação, como Vítor Oliveira, Fabiano ou o muito jovem Roger (estreou-se com 15 anos), sem ‘prendas’ de António Salvador após aquelas saídas, virou-se com mais ênfase – e necessidade – para a ‘cantera’, tendo lançado mais de uma dezena de jovens.

Nessa fase de transformação do plantel, dois maus resultados consecutivos, ambos em casa (2-2 com Famalicão e derrota por 1-0 com o Marítimo), deram uma ‘almofada’ maior ao Benfica e deitaram por terra a ambição de um ‘assalto’ ao terceiro lugar.

A equipa teve a sua melhor fase nos últimos três meses, para o que muito contribuiu o regresso de David Carmo, em 20 de fevereiro, um ano depois de grave lesão – o central estabilizou o setor defensivo dos minhotos.

De entre as várias figuras que sobressaíram, como Matheus, David Carmo, Al Musrati, Iuri Medeiros ou Vítor Oliveira, vulgo Vitinha, emerge com grande destaque o ‘capitão’ Ricardo Horta.

O jogador de 27 anos, que cumpriu a sua sexta temporada nos ‘arsenalistas’ e poderá estar de saída, fez 19 golos no campeonato (23 no total) e tornou-se no melhor marcador da história do SC Braga, com 93 golos, ultrapassando Mário, que estabeleceu o anterior recorde (92) nas décadas de 40 e 50 do século passado.

EM FOCO

Populares