Seguir o O MINHO

Região

Bombeiros Voluntários de Braga com jantar de reconhecimento

em

Foto: O MINHO

Os Bombeiros Voluntários de Braga estão a ser alvo de reconhecimento pelo seu papel na proteção civil e no papel que tiveram durante o combate aos incêndios florestais e há várias iniciativas em curso, como um jantar de homenagem.


Uma das iniciativas parte da Associação Portuguesa para a Inovação e Desenvolvimento Inteligente (APIDI) e da Associação Juvenil SYnergia, com o apoio do Grupo Sancho Panza, que promovem um jantar de reconhecimento público aos Bombeiros Voluntários de Braga, já no próximo dia 11 de novembro, às 21:00, na Quinta do Xisto by Sancho Panza, em Braga.

A iniciativa tem como objetivo “enaltecer o papel dos Bombeiros Voluntários de Braga na proteção civil, bem como promover um incremento do seu número de associados no concelho de Braga“.

Segundo Herculano Andrade, líder da comissão organizadora, “já há vários particulares, empresas e entidades públicas que se associaram à iniciativa, augurando-se por isso um enorme sucesso”.

Os interessados em participar no jantar de reconhecimento deverão comprar um bilhete (30 euros por pessoa), até ao dia 07 de novembro, na sede dos Bombeiros Voluntários de Braga, sita no Largo Paulo Orósio, no centro da cidade de Braga.

Anúncio

Barcelos

Mulher em estado grave após colisão frontal em Barcelos

EN 205

em

Foto: DR

Uma mulher de 40 anos sofreu ferimentos graves na sequência de uma colisão entre duas viaturas ligeiras, esta noite de sexta-feira, na EN 205, em Barcelos.

Ao que apurou O MINHO, as duas viaturas colidiram frontalmente, por razões ainda desconhecidas, em frente ao restaurante Taberna O Manhoso, em Tamel São Veríssimo.

Para além da vítima grave, outros dois homens, de 40 e 45 anos, sofreram ferimentos ligeiros.

As três vítimas foram transportadas ao Hospital de Braga pelos Bombeiros de Barcelos, que estiveram no local com três ambulâncias, viatura de desencarceramento e uma viatura tática com dois elementos do comando.

A vítima grave foi acompanhada para o hospital pela equipa médica da VMER de Barcelos.

O Destacamento de Trânsito da GNR registou a ocorrência.

O alerta foi dado às 23:02.

Pelas 00:10 horas, o trânsito encontra-se condicionado para limpeza da via.

Continuar a ler

Ave

Bombeiros que assistiram parto na ambulância em Fafe convidados para padrinhos

Parto

em

Foto: BV Fafe

Os bombeiros Marilisa e Pedro, da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe, foram convidados para padrinhos de batismo da pequena Maria Emanuela, bebé que ajudaram a nascer dentro de uma ambulância daquela corporação.

O anúncio foi feito esta sexta-feira através das redes sociais, dando conta do convite dirigido pelos pais da pequena bebé aos bombeiros Pedro Cunha e Marilisa Soares, depois destes terem feito, em exclusivo, o parto da bebé a caminho do hospital.

A pequena Maria não quis esperar e nasceu nas mãos dos bombeiros em Fafe

Conta aquela corporação que o pai da Maria Emanuela, emigrado em França, regressou para ver o “seu novo rebento” e, em conjunto com a esposa, decidiram convidar os bombeiros “parteiros” para visitarem e bebé.

“Durante essa visita, os pais da Maria Emanuela convidaram o Pedro e a Marilisa para serem padrinhos da sua filha, convite esse aceite prontamente e que deixou o Pedro e a Marilisa muito felizes”, escreve a corporação.

“Esta é mais uma história na vida destes dois bombeiros, com um duplo final feliz”, acrescenta.

No passado dia 26 de agosto, Maria Emanuela não quis esperar e nasceu em casa, a 30 quilómetros do hospital onde seria suposto ter visto a luz do dia pela primeira vez.

A mãe da Maria começou a entrar em trabalho de parto dentro de casa. Pedro e Marilisa, bombeiros da corporação de Fafe, acorreram imediatamente ao local para transportar a mãe para o Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães.

Mas a Maria não quis esperar e acabou por nascer nos braços dos bombeiros, situação que já não acontecia “há alguns anos”, segundo revela aquela corporação.

“Assim, depois de ter vindo ao mundo, a Maria Emanuela e a mãe depois de devidamente estabilizadas, foram transportadas para o Hospital de Guimarães”, refere a mesma corporação.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Conferência Episcopal recorda “mente aberta e esclarecida” do bispo de Viana

D. Anacleto Oliveira

em

Foto: dkixot / Até Brilhas

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) lamentou a morte do bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, hoje num acidente de viação, lembrando-o como “uma mente aberta e esclarecida acerca da Igreja”.

Em comunicado, a CEP refere que recebeu com “grande tristeza” a “inesperada notícia” da morte de Anacleto de Oliveira, que tinha celebrado recentemente 50 anos de ordenação sacerdotal e 10 anos como pastor da Diocese de Viana do Castelo.

“Eram conhecidas as competências de D. Anacleto como biblista e homem de cultura, constantemente atento às realidades concretas da nossa sociedade, extremamente dedicado aos sacerdotes e aos fiéis que servia pastoralmente, sempre solícito nas ações comuns da Igreja em Portugal”, afirma o comunicado da CEP, que recorda o percurso do bispo de Viana do Castelo neste organismo ao longo de 15 anos como bispo.

Anacleto de Oliveira presidia à Comissão de Tradução da Bíblia para português a partir dos textos originais e, desde junho passado, era presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade.

Em declarações à Ecclesia, o presidente da CEP e bispo de Setúbal, José Ornelas, afirmou que recebeu com choque a morte de “um grande bispo e um grande amigo”, deixando uma nota de gratidão pelo seu “trabalho muito fecundo na diocese e na Igreja portuguesa”.

“Quero manifestar à família e à Igreja de Viana do Castelo, a que ele presidia, as nossas condolências e a solidariedade da Igreja portuguesa”, disse o presidente da CEP.

Também em declarações à Ecclesia, o cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, manifestou “tristíssima surpresa” pela morte do bispo de Viana do Castelo, elogiando o “seu trabalho, quer na diocese quer na Conferência [Episcopal], concretamente no âmbito da Liturgia, um trabalho sempre incansável, exigente, meticuloso, generoso”.

O bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, morreu hoje, aos 74 anos, na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada do Sul (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja, disse à Lusa fonte da sua diocese.

De acordo com fonte da GNR, o bispo de Viana do Castelo era o único ocupante do veículo ligeiro de passageiros que se despistou na A2 e o óbito foi declarado no local do acidente, tendo o corpo sido encaminhado para o serviço de medicina legal do hospital de Beja.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo decretou dois dias de luto municipal pela morte do bispo Anacleto Oliveira.

Continuar a ler

Populares