Bienal de arte e tecnologia leva 50 projetos a Braga

Index, 2022. Foto: DR

Braga recebe a partir de hoje a segunda edição da bienal INDEX, que até dia 19 vai apresentar cerca de 50 propostas artísticas que vão do japonês Ryoji Ikeda ao vencedor do prémio Turner Lawrence Abu Hamdan.

Sob o tema “Coexistência”, e com quatro eixos (Performance, Pensamento, Exposição e Mediação), a INDEX vai acontecer no Theatro Circo, no gnration, no Mosteiro de Tibães, no Museu Nogueira da Silva e na Galeria do Paço da Reitoria da Universidade do Minho.

Um dos destaques da programação vai para o artista japonês Ryoji Ikeda, de volta a Braga para apresentar “Ultratronics”, e para o vencedor do prémio Turner Lawrence Abu Hamdan, que propõe a conferência-performance “Air Pressure”, “que aborda questões relacionadas com a violação do espaço aéreo libanês pela força aérea israelita”.

A dupla Synspecies, de Elias Merino e Tadej Droljc, apresenta o espetáculo audiovisual “ASBU”, enquanto Kode9 regressa a Braga com “Escapology”.

Em comunicado, a organização realça também o espetáculo, no gnration, em 18 de maio, que junta a dupla dmstfctn a Evita Manji em “Waluigi’s Purgatory”, “que coloca os espectadores dentro de um teatro 3D com personagens animadas em tempo real através da captura de movimentos faciais e da modulação da voz”.

“Os 11 dias da segunda edição do INDEX são representados também por um programa expositivo espalhado pela cidade, com os valores da Revolução dos Cravos em mente”, com mostras como “Advice Well Taken”, de Dasha Ilina, “Hardly Working”, de Total Refusal, no gnration, “45th Parallel” e “Rubber Coated Steel”, de Lawrence Abu Hamdan, e “Empire’s Island”, de Jonas Staal, no Theatro Circo; “Arquivista IA: Antologia de Franciscos Francos”, de Nestor Pestana, na Galeria do Paço, “Archiving Machines”, de Alexa Szekeres e Remi Kuforiji, no Museu Nogueira da Silva, e “Fish Cube”, de SUPERFLEX e KWY.studio, e “The Future Light Cone”, de Kyriaki Goni, no Mosteiro de Tibães.

A bienal inclui ainda um programa de debates e conferências sobre a “integração de inteligência artificial na sociedade, os desafios políticos das tecnologias atuais e a importância do ‘whistleblowing’ para expor irregularidades sociais, económicas e políticas, entre outros focos de pensamento, com a presença de especialistas e pensadores de renome internacional como Sénamé Koffi Agbodjinou Steve Goodman, Lawrence Abu Hamdan, Teresa Castro, Frédéric Neyrat”, entre outros.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Tuna de Viana do Castelo chora morte do seu primeiro 'doutor' aos 36 anos

Próximo Artigo

BMW de luxo destrói muro de casa em Barcelos

Artigos Relacionados
x