Seguir o O MINHO

Braga

Becky G estreia-se em Portugal com concerto em Braga

A 04 de julho

em

A cantora americana Becky G atua no dia 04 de julho, na Altice Fórum, em Braga, sendo a primeira parte assegurada pelos portugueses Jimmy P e Tay.

“Sin Pijama”, “Dollar” e “Mayores” são alguns dos temas que vão constar do alinhamento da jovem artista norte-americana, que se estreia em Portugal após vários pedidos do público mais jovem.

Segundo a promotora do espetáculo, Becky G é já considerada uma super-estrela à escala mundial, com colaborações com os maiores nomes da indústria musical  e entrada no top da Billboard Hot 100.

Tem mais de 23 milhões de seguidores no canal de YouTube.

Anúncio

Braga

Estrada que liga Braga a Famalicão com obras nos próximos meses

Em Celeirós

em

Imagem via Google Maps

A Estrada Nacional 14, que liga Braga a Famalicão, vai sofrer condicionamentos no troço que atravessa a freguesia de Celeirós, por motivos de obras, anunciou hoje o município.

Em comunicado, a Câmara de Braga dá conta do reordenamento da travessia urbana realizada pela Infraestruturas de Portugal, com prazo de execução de três meses (90 dias)

A travessia em causa fica situada junto ao cemitério de Celeirós.

Continuar a ler

Braga

Estudante de Braga recupera em casa à espera de “abraçar a família sem medo”

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

* Reportagem de Ana Cristina Gomes, da agência Lusa *

Sintomas ligeiros, quarentena em casa: Carolina, de 19 anos, diagnosticada com covid-19, está fechada no quarto há semanas, ainda não sabe quando pode sair, mas sabe que quer muito “abraçar a família sem medo”.

“Sinto-me presa. Sempre gostei de dividir o espaço de trabalho e o de descanso e agora o meu quarto é o sítio de tudo”, desabafa Carolina Assunção, estudante de Engenharia no Porto, residente em Braga, já sem sintomas mas “um bocado perdida” quanto à fase em que poderá concluir a quarentena, pois aguarda desde 23 de março, altura da confirmação da infeção, o telefonema do hospital que o delegado de saúde pública disse que ia chegar.

António Assunção, médico de 49 anos, pai de Carolina, considera “muito extraordinária” a situação vivida com a família, devido à ausência de contacto hospitalar.

“Só a consigo enquadrar, pensando que o hospital percebeu que os pais eram médicos e optou por não ligar. O delegado de saúde disse-lhe que ia ser contactada pelo hospital sobre o tratamento em casa, para aguardar orientações do hospital e o contacto nunca chegou”, observou, em declarações à Lusa.

Agora que passaram os sintomas (febre, cansaço, dor de cabeça, alterações do palato, dificuldades em engolir, garganta inflamada, ataques de tosse), a filha, Carolina, sente-se “muito perdida” sobre se terá de aguardar “mais uma/duas semanas ou um mês” para dar por concluída a quarentena.

A infeção, julga tê-la contraído enquanto participou na organização de um evento que juntou estudantes de engenharia de vários pontos da Europa na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

“Voltei para casa, em Braga, quando a FEUP anunciou o cancelamento das aulas presenciais, a 11 de março. Os primeiros sintomas surgiram logo, mas era uma febre baixa. Depois foram piorando”, recorda.

Foi aí, ao “quinto dia de febre mais alta”, que os pais acharam que não seria uma virose e, após contactos infrutíferos com a linha Saúde 24, recorreram à linha de Apoio ao Médico e, apesar da ausência de ligação a um caso confirmado, conseguiram que a filha fosse testada.

Desde 22 de março que nunca mais ninguém da família saiu de casa.

Carolina continua com aulas na faculdade, à distância, mas enquanto esteve doente ficou “um bocado perdida”, na “fase pior nem conseguia pensar nisso”.

Confinada ao quarto, lê, fala ao telemóvel com os amigos, canta, faz alongamentos. “É uma rotina um bocado aborrecida”, desabafa.

Quando puder deixar as quatro paredes, “provavelmente” não vai poder sair de casa, mas finalmente poderá “abraçar os pais”.

Portugal registou hoje 187 mortes associadas à covid-19, mais 27 do que na terça-feira, e 8.251 infetados (mais 808), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com dados da DGS, a grande maioria dos infetados (7.525) está a recuperar em casa, 726 (mais 99, +15,8%) estão internadas, 230 (mais 42, +22,3%) dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos.

Detetado em dezembro de 2019, na China, o novo coronavírus já infetou perto de 866 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil.

Continuar a ler

Braga

GNR aperta fiscalização à circulação na Póvoa de Lanhoso

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Póvoa de Lanhoso

A Câmara da Póvoa de Lanhoso participou numa ação de fiscalização que a GNR realizou junto dos automobilistas que circulavam em dois pontos da vila da Póvoa de Lanhoso, na passada segunda-feira.

Em comunicado, o vereador da Proteção Civil municipal, João Barroso, explica que acompanhou no terreno esta ação, que se centrou na rotunda de Galegos e na rotunda de acesso à vila, ao chegar à Av. da República.

De acordo com o responsável, esta ação vai ter continuidade nas restantes estradas do concelho.

Os automobilistas foram mandados parar e foi verificado o motivo da sua deslocação bem como o número de pessoas no interior dos veículos.

Algumas pessoas foram obrigadas a voltar para casa, ou por estarem em passeio ou por excederem o número de pessoas permitido por veículo, havendo mesmo o caso de uma família proveniente no dia anterior de um país estrangeiro, que foi acompanhada pela GNR até sua casa para cumprir quarentena.

De referir ainda que Câmara Municipal, Juntas de Freguesia e GNR estão a monitorizar todos os emigrantes que chegam ao concelho pelos seus próprios meios, ou seja, nas suas viaturas, sendo notificados para permanecerem em casa.

Em simultâneo, carros de som com apelos ao cumprimento das regras das autoridades nacionais e de saúde estão a percorrer as 22 freguesias e uniões de freguesias locais.

Continuar a ler

Populares