Seguir o O MINHO

Guimarães

BE questiona Governo sobre fecho de empresa têxtil em Guimarães

Dobraconfex

em

Imagem via Google

Os deputados do Bloco de Esquerda eleitos pelo círculo eleitoral de Braga pediram “explicações” ao Governo sobre o encerramento da empresa têxtil Dobraconfex, em Penselo, Guimarães, deixando no desemprego 32 pessoas.


A empresa anunciou que iria fechar portas dia 01 de dezembro “por falta de encomendas”, sendo que os trabalhadores estavam há já duas semanas em casa sem trabalhar.

Os dois deputados que questionam o Governo, José Maria Cardoso e Alexandra Vieira, querem saber “se a Autoridade para as Condições do Trabalho está a acompanhar a situação e se foi comunicada à Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho algum despedimento coletivo”

Segundo o Bloco de Esquerda, “encontra-se em tribunal um processo especial de revitalização, para resolver dívidas de cerca de meio milhão de euros”, com a Segurança Social e a Autoridade Tributária a serem os maiores credores, além de haver salários em atraso.

“O Bloco de Esquerda está solidário com estes trabalhadores e trabalhadoras e considera inaceitável a forma com que esta empresa encerrou as instalações sem aviso prévio”, referem os deputados.

“É imperioso assegurar que as contribuições para a Segurança Social e Finanças destes trabalhadores e trabalhadoras são pagas, bem como que os seus direitos são assegurados, nomeadamente o pagamento de eventuais salários em atraso e o acesso imediato ao subsídio de desemprego”, concluem.

Anúncio

Guimarães

Têxtil de Guimarães equipa quartos de hotéis de luxo em Ibiza e na Madeira

Empresas

em

Foto: Divulgação / Royal Savoy

Os quartos e as casas de banho do hotel La Torre del Canónigo, um dos mais luxuosos de Ibiza, em Espanha, foram equipados integralmente pela têxtil J.F. Almeida (JFA), com sede em Guimarães, disse a empresa a O MINHO.

A empresa, sediada num moderno espaço industrial na vila de Moreira de Cónegos, equipou os quartos únicos daquele hotel de 5 estrelas, localizado em pleno coração histórico de Ibiza.

“Para este projeto foi desenhada uma coleção personalizada de roupa de cama e banho de acordo com as necessidades e solicitações do cliente”, explicou fonte da empresa ao nosso jornal.

Foto: Divulgação / JFA

Foto: Divulgação / JFA

Alguns dos detalhes deste projeto passaram pela roupa de banho feita em “algodão de primeira qualidade” e pela decoração de camas com “tecidos de 600 fios”.

Ficou ainda a cargo da JFA a produção e conceção de peças de roupa em linho puro para o famoso restaurante KYUPIDDO, que é parte integrante daquela unidade hoteleira.

O hotel foi totalmente decorado pelo arquiteto e designer Lázaro-Rosa Violan.

Os serviços da JFA não se ficaram pelo hotel de luxo espanhol. Também em Portugal, mais concretamente na ilha da Madeira, o maior e mais luxuoso hotel foi equipado pela empresa vimaranense.

Foto: Divulgação / Royal Savoy

O Royal Savoy, procurado pelos turistas mais abastados de todo o mundo, foi integralmente equipado pela JFA.

“São 352 quartos, 14 pool Suites, duas suites presidenciais com piscina, um spa com 3.100 metros quadrados, seis piscinas, cinco restaurantes e três bares, o que equivale a mais de 100 mil artigos J.F. Almeida”, disse a mesma fonte a O MINHO.

“A Têxteis J.F. Almeida é uma empresa que apresenta produtos de qualidade bem como possui um nível de profissionalismo proativo e dinâmico”, assegura Natividade Sousa, Room Division Manager do hotel.

Fundada em 1979, a Têxteis J.F. Almeida, S.A. apresenta “coleções que atendem aos mais altos padrões de qualidade”.

“Detalhes requintados, excelentes acabamentos, a escolha dos melhores fios e tecidos, todos são essenciais para alcançar a excelência em tecidos industriais”, pode ler-se na descrição da empresa.

Continuar a ler

Guimarães

MIT Portugal, com sede em Guimarães, tem sete projetos de mais de 15 milhões

Massachusetts Institute of Technology

em

Foto: MIT Portugal / Twitter

O instituto MIT Portugal tem em carteira sete projetos de investigação de mais de 15 milhões de euros, nas áreas cidades sustentáveis e transformação digital, alterações climáticas e sistemas terrestres, foi hoje anunciado.

Em comunicado enviado à Lusa, o Massachusetts Institute of Technology (MIT) Portugal, que tem desde segunda-feira instalado o seu gabinete de coordenação no campus de Azurém da Universidade do Minho, em Guimarães, sublinha que o investimento decorrerá durante os próximos três anos.

Os projetos são liderados por empresas nacionais (NOS, EFACEC, Zenithwings, Ubiwhere, Stratosphere, DSTelecom e Edisoft), em parceria com instituições de investigação, universidades e o MIT – EUA.

Citado no comunicado, o diretor do MIT Portugal, Pedro Arezes, refere que estes projetos permitirão dar “um passo relevante para a internacionalização e fazer o reforço da estrutura científica e tecnológica nacional”.

Desde 2018, já foram financiados pelo MIT Portugal 42 projetos de investigação que correspondem a um investimento nacional de cerca de 28 milhões de euros.

O Programa MIT Portugal nasceu em 2006 e envolve o MIT, o Governo português, academias e centros de investigação nacionais, associações e a indústria.

Tem como objetivo impulsionar ideias inovadoras e projetos de I&D (investigação e desenvolvimento) sobre desafios complexos da sociedade e do planeta, alavancando o desenvolvimento e a competitividade económico-social de Portugal.

Para o período 2020/2023, aposta em quatro áreas: alterações climáticas, sistemas terrestres (oceanos e espaço), transformação digital e cidades sustentáveis, todas elas com abordagens e metodologias ancoradas em ciência de dados.

A sua próxima Conferência Anual ocorre em 15 de outubro, em Lisboa, com oradores de vários países.

O Programa MIT Portugal é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

Continuar a ler

Guimarães

Jovem de 17 anos molestada sexualmente na via pública em Guimarães

Assédio sexual

em

Foto: DR

Uma jovem mulher de 17 anos alega ter sido molestada na via pública, em Guimarães, na tarde de ontem, segunda-feira.

De acordo com o Guimarães Digital, do Grupo Santiago, a vítima diz ter sido molestada sexualmente no centro da cidade, por volta das 15 horas.

O homem, desconhecido, terá encetado fuga depois do ataque sexual.

A jovem apresentou queixa na esquadra da PSP de Guimarães, que está a investigar a ocorrência.

Continuar a ler

Populares