Seguir o O MINHO

Futebol

Balde de água fria em Guimarães com empate ‘fora de horas’ na estreia no campeonato

2.ª jornada da I Liga

em

O Vitória empatou hoje com o Boavista, 1-1, em jogo da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol, em que esteve na frente do marcador mais de 75 minutos.

No Estádio D. Afonso Henriques, o golo foi marcado por Davidson, aos 16 minutos, tendo os boavisteiros chegado ao empate já nos descontos, aos 90+4 minutos, quando a vitória já parecia não querer fugir aos de Guimarães.

Pouco antes, aos 81 minutos, o Vitória viu um golo ser-lhe anulado pelo video-árbitro (VAR), devido a fora de jogo.

Após este empate, os vimaranenses somam o primeiro ponto no campeonato, depois de o jogo da primeira jornada, contra o Rio Ave, ter sido adiado devido a problemas no estádio do clube de Vila do Conde.

Mesmo com um meio-campo remodelado, fruto da entrada de André Almeida para a posição do lesionado Joseph, a turma vimaranense comprovou no primeiro quarto de hora o bom momento que atravessa, ‘prendendo’ o adversário no seu meio-campo com trocas de bola rápidas e precisas, que acabaram por culminar no golo inaugural.

Depois de ter cabeceado ao lado na primeira ocasião, aos quatro minutos, e de ter visto Alexandre Guedes falhar o golo por centímetros, após assistência sua, aos 12, Davidson recebeu um passe longo de Tapsoba no interior da área e desferiu um remate acrobático bem colocado, com Bracali a tocar ainda na bola.

Depois do triunfo sobre o Aves (2-1), na primeira jornada, o Boavista apareceu em Guimarães com duas novidades no ‘onze’ – Lucas e Heriberto, que se juntou no ataque a Yusupha -, mas a reação à desvantagem foi quase inexistente, à exceção de um lance em que Florent corrigiu um erro do guardião Miguel Silva para impedir Heriberto de empatar, aos 26 minutos.

Até ao intervalo, o ritmo do encontro abrandou, com a turma vitoriana a manter o controlo das operações e a tentar o segundo golo num remate de longe de Pepê, ligeiramente por cima, aos 40 minutos.

A formação do Porto subiu no terreno após o intervalo e passou a jogar mais tempo no meio campo contrário, mas sem conseguir ultrapassar a defesa vitoriana, bem organizada e ‘autoritária’ nas bolas divididas e aéreas.

Atenção, Vitória: FCSB perde antes do jogo da Liga Europa

Apesar do menor volume ofensivo face à primeira parte, os anfitriões mostraram-se, ainda assim, capazes de desequilibrar a retaguarda ‘axadrezada’, como aconteceu ao minuto 55, quando Alexandre Guedes atirou por cima, na sequência de uma combinação de Rochinha e Pepê.

A partida perdeu ritmo, com o Vitória a controlar a partida já em quebra física e a ver um golo anulado a João Carlos Teixeira por fora de jogo, aos 81 minutos, e o Boavista a criar perigo num remate de longe de Rafael Costa (88 minutos), antes de empatar nos últimos segundos por Lucas, em resposta a um livre de Bueno.

“O Vitória criou situações para fazer quatro, cinco golos”

Desde o início da temporada, a equipa orientada por Ivo Vieira contava por vitórias todos os jogos disputados. Nos cinco jogos anteriores, o Vitória venceu, em casa e fora, a Jeneusse Esch, do Luxemburgo, e o Ventsplis, da Letónia, em jogos das pré-eliminatóras da Liga Europa, e apurou-se para a fase de grupos da Taça da Liga, depois de ter ganho na visita a Santa Maria da Feira (0-1, contra o Feirense). Soma, agora, 16 golos marcados e um sofrido.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Vitória SC – Boavista, 1-1.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Davidson, 16 minutos.

1-1, Lucas Tagliapietra, 90+4.

Equipas:

– Vitória SC: Miguel Silva, Sacko, Tapsoba, Pedro Henrique, Florent, Al Musrati, Pepê, André Almeida (João Carlos Teixeira, 60), Rochinha, Davidson e Alexandre Guedes.

(Suplentes: Douglas, Lucas Soares, Bondarenko, Rafa Soares, João Carlos Teixeira, João Correia e João Pedro).

Treinador: Ivo Vieira.

– Boavista: Bracali, Carraça, Lucas Tagliapietra, Neris, Marlon, Obiora (Yaw Ackah, 46), Rafael Costa, Gustavo Sauer (Bueno, 68), Mateus, Heriberto e Yusupha (Cassiano, 58).

(Suplentes: João Gonçalves, Edu Machado, Ricardo Costa, Idris, Yaw Ackah, Bueno e Cassiano).

Treinador: Lito Vidigal.

Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Obiora (27), Mateus (30), Florent (35), Rafael Costa (43), Yaw Ackah (49) e Rochinha (66).

Assistência: 16.735 espectadores.

Anúncio

Futebol

Vitória procura manter-se na perseguição ao rival minhoto

17.ª jornada da I Liga

em

Foto: Twitter

O Vitória SC procura, este sábado, na receção ao Santa Clara, manter-se na perseguição ao Sporting de Braga, quinto classificado da I Liga portuguesa de futebol, em jogo da 17.ª jornada.

Na ronda que encerra a primeira volta do campeonato, o Vitória, sexto colocado da prova, com 22 pontos, recebe a formação açoriana, 13.ª com 17, a partir das 15:30.

Em caso de triunfo, os vimaranenses repõem a diferença de dois pontos para os rivais minhotos, agora com 27, depois de na sexta-feira terem batido o FC Porto, por 2-1, no Estádio do Dragão.

À mesma hora, a Vila das Aves será o palco do embate entre os dois últimos, Desportivo das Aves e Portimonense, equipas que não vencem há três e quatro jogos, respetivamente.

Em caso de triunfo, os algarvios, com 14 pontos, deixam, provisoriamente, a zona de despromoção, algo que os avenses, com apenas seis, não podem almejar.

Nos outros dois jogos do dia, o Tondela recebe o Moreirense, a partir das 18:00, enquanto o Belenenses SAD será anfitrião do Vitória de Setúbal, numa partida que marca a estreia de Petit no comando técnico dos lisboetas.

Na sexta-feira, o Benfica reforçou a liderança da I Liga, ao vencer por 2-0 o dérbi com o Sporting, tendo agora sete pontos de vantagem sobre o FC Porto, que perdeu na receção ao SC Braga, por 2-1.

Programa da 17.ª jornada:

– Sexta-feira, 17 janeiro:

FC Porto – SC Braga, 1-2.

Sporting – Benfica, 0-2.

– Sábado, 18 janeiro:

Desportivo das Aves – Portimonense, 15:30.

Vitória SC – Santa Clara, 15:30.

Tondela – Moreirense, 18:00.

Belenenses SAD – Vitória de Setúbal, 20:30.

– Domingo, 19 janeiro:

Paços de Ferreira – Gil Vicente, 15:00.

Famalicão – Marítimo, 17:30.

Rio Ave – Boavista, 20:00.

Continuar a ler

Futebol

Bis de Rafa (Benfica) deixa Braga a dois pontos do Sporting

I Liga

em

Foto: DR

Dois golos de Rafa garantiram, esta sexta-feira, a vitória do Benfica no terreno do Sporting, por 2-0, em jogo da 17.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com os ‘encarnados’ a aumentarem a vantagem na liderança do campeonato.

O internacional português, que tinha entrado em campo no decorrer da segunda parte, marcou o primeiro golo do jogo aos 80 minutos e aumentou a vantagem aos 90+9, garantindo os três pontos para o Benfica, que termina a primeira volta com 19 pontos de vantagem sobre o Sporting.

O Benfica, que somou a 14.ª vitória consecutiva na prova, lidera o campeonato com 48 pontos, aumentando para sete a vantagem sobre o FC Porto, que perdeu hoje com o SC Braga, enquanto o Sporting mantém o quarto lugar, com 29 pontos, mais dois que os bracarenses.

Continuar a ler

Futebol

“Foi um resultado histórico, mas não é mais importante que o jogo com o Moreirense”

Braga vence no Dragão 15 anos depois

em

Imavem via PressNet

Declarações no final do encontro FC Porto-SC Braga (1-2), da 17.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol:

Rúben Amorim (treinador do SC Braga): “Entrámos com a nossa forma de ser, sabíamos que o FC Porto era muito forte. O mais importante foi que os jogadores perceberam quando tinham de pressionar na frente, quando tinham de baixar. Perceberem esses momentos em tão pouco tempo de treino, revela muita qualidade e muita inteligência dos nossos jogadores.

A equipa teve a ‘estrelinha’, eu tive a ‘estrelinha’. Jogou bem, mereceu vencer, adaptou-se muito bem a todas as situações, mas, depois, é preciso a ‘estrelinha’. Felizmente, tivemos nos dois penáltis. Foi um dia bom e uma vitória muito importante.

Não está a nascer um novo paradigma. Não nos estamos a desviar da nossa forma de ser consoante as equipas. Agora, os jogadores têm de entender que são três vitórias.

Depois, temos o Moreirense. E se correr mal? O que eles têm de ter na cabeça é que se corre mal, volta tudo ao mesmo patamar. O futebol hoje é verdade, amanhã é mentira. Sim, foi um resultado histórico, mas não é mais importante do que o Moreirense, porque se não ganharmos ao Moreirense, volta tudo à estava zero.

Todos os adeptos do Braga têm de estar felizes.

Eu sei que é histórico e sou o primeiro a estar feliz. Mas não é uma prenda. O Braga já teve outros jogos importantes. É levar isto com naturalidade”.

– Sérgio Conceição (treinador do FC Porto): “O primeiro lance em que o Braga chega à baliza foi num canto, que surgiu do nada, e faz o golo. Até aos 20 minutos, demorámos a encaixar o espaço e a condicionar o Braga, depois disso conseguimos fazê-lo. Merecíamos ir para o intervalo com outro resultado.

Na segunda parte, entrámos muito fortes. Até aos 75 minutos, penso que fomos o melhor FC Porto deste ano aqui no Dragão. Muito intenso. Conseguimos fazer o golo do empate e, noutro canto, o Braga castigou-nos mais uma vez.

Assumo na totalidade a responsabilidade desta derrota. O futebol é isso, foi um jogo muito ingrato, infeliz da nossa parte e muita ‘estrelinha’ para o Braga.

Cada jogo que passa, e perdendo pontos, começa naturalmente a ser mais difícil de chegar ao título. Acabou a primeira volta, ainda há muito para jogar, estão muitos pontos em disputa, e tenho um grupo que me faz acreditar que é possível. Ninguém atira a toalha ao chão.

Estamos desiludidos, tristes. Se calhar, igual ao que estavam nas bancadas. Mas, isto é futebol e amanhã estamos a treinar novamente.

Quando as coisas correm bem, toda a gente é amigo, toda a gente aplaude. Os adeptos querem resultados, vitórias, querem ganhar, como nós”.

Continuar a ler

Populares