Seguir o O MINHO

Futebol

“O Vitória criou situações para fazer quatro, cinco golos”

2.ª jornada da I Liga

em

Foto: Twitter (Arquivo)

Declarações após o jogo Vitória SC-Boavista (1-1), da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado hoje em Guimarães:

Ivo Vieira (treinador do Vitória SC): Fizemos um jogo de grande nível. Os jogadores trabalharam até à exaustão e lutaram para que o resultado fosse diferente. De forma merecida, estávamos em vantagem e procuramos aumentá-la. Correm-se alguns riscos quando se procura a baliza do adversário, mas é um comportamento que eu quero que a equipa tenha. Tivemos mais algumas oportunidades de golo. Só fizemos um. Sofremos um golo aos 90+4 minutos. Temos de aceitar o resultado.

Houve momentos do jogo em que poderíamos tomar melhores decisões. Noutros, tomámos boas decisões. Esse comportamento [algumas manifestações de irritação durante a segunda parte] faz parte do meu ADN. Dentro do meu trabalho, há muitas razões para exigir. Quero que, a cada dia, eles sejam mais competitivos.

Os treinadores não são obrigados a fazerem as três substituições. Não permitimos que o nosso adversário tivesse ocasiões flagrantes de golo. Quando o comportamento individual e coletivo é bom, não vale a pena alterar. Mantive a equipa como estava. Poderia eventualmente meter mais um central ou um ponta de lança para defender a minha baliza, mas controlámos bem o adversário. Tínhamos de ser mais competentes a controlar aquele lance [do golo do Boavista]. Se eu estivesse em campo, atacava aquela bola de forma convicta, contra seis ou sete homens.

As pessoas que gostam de futebol viram o comportamento da equipa. O Vitória habituou, bem, a conseguir fazer resultados com um número grande de golos. Hoje, o Vitória criou situações para fazer quatro, cinco golos. Todos os jogos são difíceis. Procurámos muito a baliza do adversário. Os jogadores tiveram um comportamento fabuloso. Levaram a ideia para o jogo. Só marcámos um golo. Queríamos mais”.

Balde de água fria em Guimarães com empate ‘fora de horas’ na estreia no campeonato

Lito Vidigal (treinador do Boavista): “Foi um jogo bem disputado. Na primeira parte, o Vitória foi superior. Conseguimos estar sempre organizados defensivamente, mas faltou-nos critério na saída para o ataque. O Vitória fez um golo e foi importante mantermos a calma, estarmos organizados. Sabíamos que era importante mantermos o resultado como estava.

Ao intervalo, fizemos algumas alterações. A equipa esteve muito melhor com bola. Começámos a jogar mais no meio-campo do Vitória. Não sei se o Vitória recuou por estratégia ou por nosso mérito. Criámos uma situação ou outra e empatámos no final. Os jogadores trabalharam muito e lutaram muito.

As substituições que fizemos trouxeram mais qualidade ao jogo. O nosso objetivo é sempre jogar para ganhar. Não conseguimos ganhar, mas conseguimos somar mais um ponto, que era importante para nós.

Não entrámos defensivamente em campo, mas ganhámos poucos duelos. Tínhamos de ganhar a maior parte dos duelos no meio-campo e não conseguimos fazê-lo na primeira parte. Na segunda parte, a equipa tornou-se mais agressiva e intensa. Depois, conseguimos ter muito mais critério. Acima de tudo, é preciso valorizar a entrega. Temos de acreditar até ao fim que podemos vencer todos os jogos.

(Sobre a entrada de Lucas para o lugar de Ricardo Costa no eixo da defesa) O Vitória tem jogadores altos. Os centrais são fortes no jogo aéreo. O Vitória tinha feito alguns jogos com muitos golos em situações de bola parada. Vamos adaptando as características dos jogadores a determinados jogos. O Lucas fez um jogo muito bom”.

Anúncio

Futebol

Portugal empata em Famalicão com Finlândia a marcar em cima do 90

Quase 1.200 pessoas nas bancadas

em

Foto: FPF

A seleção portuguesa de futebol feminino empatou hoje na receção à Finlândia (1-1), após sofrer o golo da igualdade aos 90 minutos, em jogo do grupo E da fase de qualificação para o Euro2021.

As jogadoras lusas foram quase sempre superiores às adversárias no Estádio Municipal de Famalicão, num início de noite chuvoso, e adiantaram-se aos 32 minutos, num penálti convertido por Cláudia Neto, mas o ‘desperdício’ ofensivo no segundo tempo acabou castigado aos 90+1, com um tento de Linda Sällström, após canto.

Portugal, que defronta novamente o conjunto nórdico no próximo jogo da qualificação, em abril de 2020, passou a somar quatro pontos após dois jogos de qualificação e perdeu a oportunidade de se aproximar da Finlândia, líder do grupo, invicta, com 10 pontos em quatro desafios.

Apesar do relvado ‘empapado’, a condicionar o movimento da bola, Portugal começou o desafio ao ataque e ameaçou a baliza por duas vezes nos primeiros 10 minutos, por Jéssica Silva: a jogadora do Lyon (França) rematou para um corte de uma adversária junto à linha de baliza, aos cinco, e depois ao lado (10).

O conjunto nórdico, mais forte fisicamente, começou a aliviar a pressão com recurso aos lançamentos longos para a avançado Linda Sällström, autora de sete golos na fase de qualificação em curso, que foi, porém, incapaz de bater a guarda-redes portuguesa quando irrompeu pela área, aos 13.

O perigo voltou a rondar a baliza lusa quando Sanni Franssi obrigou Inês Pereira a defesa difícil, num remate de longe, aos 22 minutos, mas a equipa treinada por Francisco Neto e reagiu e chegou à vantagem antes do intervalo: Cláudia Neto foi derrubada por Emmi Alanen no interior da área contrária, aos 31, e bateu o penálti para o lado contrário da guarda-redes Tinja-Riikka Korpela.

Após ter marcado o 18.º golo na sua 125.ª internacionalização, a ala do Wolfsburgo (Alemanha) esteve em três lances que poderiam ter dado o 2-0 no início da segunda parte: falhou a emenda decisiva na pequena área, ao minuto 49, atirou por cima, de fora da área (51), e assistiu Diana Silva para um remate ao lado (56).

A seleção das ‘quinas’ controlou o jogo na totalidade até aos 75 minutos, altura em que as finlandesas reapareceram ofensivamente, com Ria Öling a obrigar Inês Pereira a defesa para canto (minuto 81), antes de Linda Sällström apontar o seu oitavo golo no grupo E, com um desvio com o pé na pequena área, após canto da direita.

Ficha de Jogo 

Jogo disputado no Estádio Municipal de Famalicão.

Portugal – Finlândia, 1-1.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Cláudia Neto, 32 minutos (grande penalidade).

1-1, Linda Sällström, 90+1.

Equipas:

– Portugal: Inês Pereira, Mónica Mendes, Carole Costa, Sílvia Rebelo, Ana Borges, Dolores Silva, Vanessa Marques (Carolina Mendes, 90+2), Tatiana Pinto (Fátima Pinto, 80), Cláudia Neto (Andreia Norton, 85), Jéssica Silva e Diana Silva.

(Suplentes: Patrícia Morais, Rute Costa, Raquel Infante, Matilde Fidalgo, Andreia Norton, Mélissa Ferreira Gomes, Fátima Pinto, Carolina Mendes, Diana Gomes, Andreia Faria, Maria Inês e Telma Encarnação).

Treinador: Francisco Neto.

– Finlândia: Tinja-Riikka Korpela, Tuija Hyyrynen, Anna Westerlund, Natalia Kuikka, Emma Koivisto, Eveliina Summanen (Heidi Kollanen, 59), Sanni Franssi, Emmi Alanen, Juliette Kemppi (Jenny-Julia Danielsson, 77), Ria Oling e Linda Sällström.

(Suplentes: Paula Myllyoja, Anna Tamminen, Elli Pikkujamsa, Anna Auvinen, Ilna Salmi, Olga Ahtinen, Nora Heroum, Jenny-Julia Danielsson, Linda Nyman, Kaisa Collin, Katarina Naumanen e Heidi Kollanen).

Treinador: Anna Signeul.

Árbitro: Cheryl Foster (País de Gales)

Ação disciplinar: Nada a assinalar.

Assistência: 1.184 espetadores.

Continuar a ler

Futebol

Portugal-Lituânia com lotação esgotada

Apuramento para o EURO 2020

em

Foto: DR / Arquivo

O Portugal-Lituânia, jogo do Grupo B de apuramento para o Euro2020, que vai decorrer no Estádio Algarve, terá lotação esgotada, depois de todos os ingressos terem sido vendidos, anunciou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

“Os bilhetes para o jogo Portugal-Lituânia colocados à venda (19.889) encontram-se esgotados, pelo que a seleção nacional terá casa cheia numa partida determinante na caminhada com destino ao Campeonato da Europa 2020”, lê-se numa nota publicada no site oficial do organismo.

O encontro está agendado para as 19:45 e terá arbitragem do francês Ruddy Buquet. Três dias depois, os campeões europeus jogam no Luxemburgo, na despedida do Grupo B.

O agrupamento é liderado pela Ucrânia (19 pontos, em sete jogos), seguido por Portugal (11, em seis), Sérvia (10, em seis), Luxemburgo (quatro, em seis) e Lituânia (um, em sete).

Em caso de vitória nos dois últimos jogos, Portugal assegura o segundo lugar do grupo e o apuramento direto para a fase final do próximo Europeu, independentemente dos resultados obtidos pela Sérvia.

Continuar a ler

Futebol

“Braga vai lutar com o Sporting pelo 3.º lugar”

José Marafona

em

Foto: DR / Arquivo

“O Braga vai lutar com o Sporting pelo terceiro lugar”. Quem o diz é o antigo guarda-redes do SC Braga, José Marafona, herói da Taça de Portugal de 2016, em declarações à Rádio Renascença.

“É preciso que continuem a manter o nível elevado. Se assim for, é possível que o Braga aproveite a época instável do Sporting e lutem, ambos, pelo terceiro lugar”, justifica.

O guardião que, no início da época, saiu do clube da capital do Minho para jogar no Alanyaspor, da Turquia, sublinha que, na sua opinião, em Portugal apenas Benfica e FC Porto irão lutar pelo título de campeão.

“A I Liga está renhida, competitiva e com muito equílibrio entre as equipas. Candidatos ao título apenas dois, FC Porto e Benfica”, defende.

Foto: Divulgação / Arquivo

Com 12 golos sofridos nos onze jogos disputados, Marafona é totalista na baliza do seu novo clube, atual quarto classificado do campeonato turco, com 19 pontos, a dois do líder.

O guarda-redes de 32 anos, em declarações à mesma rádio, diz ter o “sonho” de jogar o EURO 2020 por Portugal.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares