Seguir o O MINHO

Alto Minho

Associação luso-galaica vai defender rio Minho

em

Uma associação transfronteiriça constituída por 16 municípios portugueses e galegos vai convocar parceiros, entidades e associações com ligação ao rio Minho para, em conjunto, “definir uma estratégia de defesa daquele troço de água internacional e das suas espécies”.

Em comunicado, a Associação do Vale do Minho Transfronteiriço (Uniminho) justificou aquela decisão, alegando que, na sua resposta, a Gas Natural Fenosa, concessionária da barragem da Frieira (Galiza), não esclareceu as questões colocadas sobre a gestão do caudal ecológico do rio Minho num pedido feito enviado em maio passado.

Na resposta, aquela empresa “assume o cumprimento de todas as condicionantes exigidas, entre elas a evacuação do caudal ecológico, evidenciando a ausência de qualquer funcionamento anormal ou distinto ao habitual nestas instalações”.

Questionada pela associação luso-galaica “sobre as consequências da prática de uma gestão mais direcionada para a produção de energia em detrimento das exigências ecológicas, em particular na migração de espécies piscícolas, a Gas Fenosa remete a sua intervenção para a existência de estrutura de captura de espécies piscícolas com vista à sua preservação, tal como, determinam as diretrizes da Consellaria de Medio Ambiente, Território e Infraestruturas da Xunta da Galicia”.

Para o presidente da Uniminho, Manoel Baptista, citado naquela nota de imprensa, trata-se de uma “não resposta, sem fundamentação, uma vez que a explicação dada indica o cumprimento de todas as diretrizes quando o que se presencia ‘in loco’ é bem diferente”.

A Lusa contactou a multinacional elétrica espanhola, que afirmou ter prestado os esclarecimentos que se impunham sobre o assunto.

Já Manoel Batista, que é também presidente da Câmara de Melgaço ficou “insatisfeito” com as explicações e anunciou que “vai convocar parceiros, entidades e associações diretamente ligadas aquele troço de água para concertar uma tomada de posição”.

Face ao “descartar de responsabilidades”, a Uniminho vai, numa primeira fase, mobilizar os parceiros, entidades e associações ligas ao rio Minho” e, posteriormente, realizar “um estudo técnico sobre os índices de água do rio Minho e respetivo impacte ambiental, em colaboração com centros de investigação do Norte de Portugal e da Galiza”.

Em maio passado a Uniminho acusou a Gas Natural Fenosa, de “má gestão” dos caudais do rio, provocando “graves lesões” nos ecossistemas daquele curso internacional.

Apesar de “não ser possível estabelecer uma relação entre o caudal ecológico do Embalse da Frieira, e o caudal natural instantâneo registado em Salvaterra do Miño”, a associação transfronteiriça denunciou “a existência de indicadores que violam a gestão do caudal ecológico do rio”.

“O caudal ecológico, entendido como volume de água mínimo capaz de satisfazer as necessidades do ecossistema aquático e ribeirinho, é, muitas vezes, feito em função das necessidades de gestão de produção de energia pela empresa hidroelétrica, e não em função das exigências ecológicas”, assegurou na ocasião.

A Gas Natural Fenosa é a concessionária da barragem da Frieira e das centrais hidráulicas de Frieira e Frieira Caudal Ecológico, cujo funcionamento é regulado pelo Sistema Elétrico Nacional e abrange o polo sul da Província de Pontevedra e do Norte de Portugal.

Anúncio

Alto Minho

Bombeiros de Valença homenageados na Galiza

Confrades de honra de San Telmo

em

Foto: Cortesia de Radio Municipal de Tui

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Valença foi, este sábado, alvo de uma homenagem na catedral da cidade vizinha de Tui, na Galiza (Espanha).

Esta homenagem, fruto de “uma histórica ligação” de apoio ao longo dos 100 anos da corporação portuguesa, foi proposta pela Confraria de San Telmo, baseada naquela cidade espanhola, que reconheceu não só a direção como todo o corpo de bombeiros como “confrades de honra de San Telmo”.

Esteve presente o presidente da direção, Fernando Oliveira, e o comandante do corpo de bombeiros, Miguel Lourenço, assim como outros elementos da direção, do corpo ativo e do quadro de honra daquela instituição.

“A todos os Tudenses, um enorme agradecimento pelo reconhecimento e importante nomeação, que será sem dúvida mais um marco no ano de cumprimento do nosso centenário de vida”, referiu a associação, em comunicado divulgado na sua página de Facebook.

Os Bombeiros de Valença, assim como os serviços de proteção civil, efetuam, ao longo do ano e sob várias valências, uma série de serviços em conjunto com os meios de socorro galegos.

A associação está a celebrar, em 2019, o seu centenário.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana: Emília Cerqueira e Jorge Mendes eleitos para a coordenação de comissões parlamentares

A deputada vai coordenar o Grupo Parlamentar do PSD nas matérias relacionadas com a problemática do Mundo Rural e do Mar

em

Emília Cerqueira e Jorge Mendes, deputados eleitos por Viana. Foto: Divulgação

Os deputados do PSD escolheram, na quinta-feira, os Coordenadores e Vice-coordenadores do partido nas Comissões Parlamentares Permanentes, tendo sido eleitos os deputados do PSD do distrito de Viana do Castelo, Emília Cerqueira e Jorge Mendes.

Emília Cerqueira foi eleita coordenadora da Comissão de Agricultura e Mar onde passa a coordenar o Grupo Parlamentar do PSD nas matérias relacionadas com a problemática do Mundo Rural e do Mar.

Jorge Mendes, por seu lado, foi eleito vice-coordenador na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação onde exercerá as funções de coadjuvação na coordenação do Grupo Parlamentar nas áreas da Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

“Com esta eleição para cargos de coordenação, os deputados do PSD, eleitos pelo Alto Minho, assumem um papel relevante na condução dos interesses da nossa região e reunirão condições privilegiadas para colocar o distrito na centralidade da agenda política”, referem os deputados em nota de imprensa.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Estação Salva-Vidas de Viana resgata tripulante de cargueiro com problemas de saúde

Resgate

em

Foto: Divulgação

Um tripulante de um cargueiro, que estava com problemas de saúde, foi resgatado, esta sexta-feira à noite, pela Estação Salva-Vidas de Viana do Castelo.

De acordo com o capitão de porto e comandante da Polícia Marítima de Viana do Castelo, Sameiro Matias, citado pela Rádio Alto Minho, o homem resgatar tem 50 anos, é de nacionalidade estrangeira e queixava-se de um problema ocular, necessitando de cuidados médicos.

A operação de resgate, a cerca de 50 milhas da costa vianense, teve início às 17:00 horas, mobilizando vários meios de emergência, terminando por volta das 20:30.

Ondas com seis metros de altura

Face à intensa agitação marítima, o capitão destacou o resgate por entre ondas que iam “dos quatro aos seis metros”.

“O navio navegava a cerca de 50 milhas da costa e aproximou-se até às 16/18 milhas para permitir a manobra do salva-vidas Atento e o resgate do tripulante. Concluída a operação o navio prosseguiu viagem”, disse o capitão, citado pela mesma fonte.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares