Seguir o O MINHO

Braga

Arcebispo de Braga quer mais empresas envolvidas em ações de solidariedade social

em

Foto: DR/Arquivo

O arcebispo de Braga, Jorge Ortiga, apelou esta quarta-feira às empresas da cidade e da região, assim como à própria câmara municipal e a particulares, para um maior envolvimento em ações e campanhas de solidariedade social.

O arcebispo falava na apresentação da campanha de reconstrução e reflorestação do centro de solidariedade Projeto Homem, instituição de apoio a toxicodependentes, afetado pelo incêndio de 15 de outubro.

A ação surgiu de uma proposta do ‘SC Braga Solidário‘ e conta com o auxílio da arquidiocese bracarense.

“O Projeto Homem é uma instituição que nasceu há 25 anos para cuidar das mais variadas dependências e é importante a sociedade ser capaz de unir-se para estas causas, preocupar-se em proporcionar dignidade a tanta gente que a perdeu”, disse.

Jorge Ortiga considerou que “a cidade de Braga precisa destes centros” e frisou que, ainda que estas problemáticas estejam “a mergulhar um pouco no esquecimento, os problemas existem e continuarão a existir”.

O arcebispo de Braga frisou ainda que estas ações “não podem ser só da Igreja ou de algumas associações”, mas também “de uma câmara, de um SC Braga, de empresas e pessoas particulares: qualquer empresa devia ter nos seus objetivos e estratégias a economia social, a preocupação com os outros”, defendeu.

Por isso, deixou um apelo para que essa ajuda não seja “só em algumas horas ou momentos”, mas sim uma “solidariedade efetiva” por uma “sociedade cada vez mais inclusiva”.

O arcebispo de Braga frisou ter sido “quase um milagre” as instalações do Projeto Homem terem ficado praticamente intactas após o grande incêndio de 15 de outubro.

“Não ardeu o edifício porque o espaço envolvente estava devidamente limpo pelos utentes do Projeto Homem, que já tinha a intenção de eliminar os poucos eucaliptos que ainda existiam para uma maior proteção e tranquilidade”, disse.

Já o presidente do Sporting de Braga, António Salvador, disse também ter vivido “aquele momento de angústia e de dor de muitas pessoas que estiveram aflitas com as suas casas”.

“Por isso, o SC Braga, enquanto bandeira desta cidade e desta região, tem a obrigação, no âmbito do ‘SC Braga Solidário’, de apoiar esta causa”, disse.

O dirigente revelou que os trabalhos já começaram, mas que a 22 de janeiro de 2018, no encerramento das comemorações do 97º aniversário do clube, uma delegação do Sporting de Braga, com alguns jogadores incluídos, vai ajudar a finalizar esta ação de reflorestação da zona.

Populares