Seguir o O MINHO

Alto Minho

APPACDM com dois novos lares e quatro centros de atividades no distrito de Viana do Castelo

em

A criação de dois lares e quatro centros de atividades ocupacionais, orçados em 816 mil euros, vai dar resposta a mais 110 utentes de uma associação de apoio à deficiência de Viana do Castelo, disse esta quinta-feira o presidente.

O presidente da direção da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), Luiz Costa, explicou que as novas estruturas, a inaugurar na sexta-feira pelo ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, estão situadas nos concelhos de Melgaço, Valença e Viana do Castelo.

“São estruturas muito importantes porque vêm dar resposta às necessidades existentes, nesta área, no distrito de Viana do Castelo e a prová-lo está o facto dos lugares criados estarem já todos preenchidos”, afirmou.

Luiz Costa sublinhou a região continua a precisar de respostas, sobretudo ao nível dos lares residenciais, “onde a lista de espera tem mais de duas dezenas de utentes”.

Segundo Luiz Costa, as estruturas a inauguradas, esta sexta-feira, em Melgaço, representaram um investimento de 351 mil euros, comparticipado em 232 mil euros por fundos comunitários.

A intervenção “permitiu ampliar a capacidade de resposta do lar residencial existente, passando de oito para 17 utentes, e garantindo funcionamento daquela estrutura durante todo o ano, o que não acontecia até agora”.

Já o novo Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) criou mais 15 vagas que se juntam aos 35 lugares no primeiro CAO em funcionamento naquele concelho do distrito de Viana do Castelo.

Em Valença, com a ampliação do CAO “a capacidade de resposta passou de 20 para 30 utentes, num investimento de 140 mil euros”, sendo que “100 mil foram suportados pela APPACDM e os restantes 40 mil financiados pela Câmara Municipal”.

Em Viana do Castelo, a instituição investiu 366 mil euros em dois CAO com capacidade para 60 utentes e num lar residencial que vai acolher 18 utentes, ambos situados no Cabedelo.

Com 43 anos de existência, a APPACDM tem, nas diversas estruturas espalhadas pelo Alto Minho, mais de 800 utentes. O orçamento anual da instituição ronda os seis milhões de euros, sendo que cerca de quatro milhões são para pagar os salários de 330 trabalhadores.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Viana do Castelo. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Ponte de Lima

Já está tudo à espera das Feiras Novas em Ponte de Lima

De 4 a 9 de setembro

em

Foto: Divulgação / CM Ponte de Lima

A mais importante festa de Ponte de Lima realiza-se este ano entre os dias 4 e 9 de setembro, encerrando o ciclo das grandes romarias minhotas.

Mantendo-se fiel aos costumes a que há muito habituou os visitantes, a romaria arranca a 4 de setembro, desde a Alameda de São João, até ao largo de Camões, com a tradicional arruada e encontro concelhio de concertinas, às 21:30. Segue-se a Abertura Solene das Feiras Novas, uma alegoria à Ponte Medieval de Ponte de Lima.

Este momento precede a abertura oficial da iluminação, momento em que a ponte medieval, ex-libris Limiano, está interdita ao público. Esta ocasião decorre pelas 22.30, com a festa a continuar noite adentro, com rusgas e concertinas.

Por sua vez a noite de quinta-feira, 5 de setembro, inaugura com um concerto da Banda de Música de Estorãos, em pleno Largo de Camões, às 21h00. A animação continua posteriormente, na Expolima, com o “Ponte de Lima Music Fest”, que decorre das 22:00 às 04:00.

Quanto a sexta-feira, dia 6 de setembro, a Romaria inicia-se pelas 08h00 com uma Salva de Morteiros. A Festa prolonga-se durante o dia, sendo de destacar o espetáculo de “Fados/Fado ao Centro/Coimbra”. Este grupo recorda os temas mais conhecidos da trajetória da Canção Coimbrã, às 21:00, no Jardim do Paço do Marquês.

Ainda no mesmo local, pelas 22:30, a irreverência sadia da juventude estudantil dá mote à festa, com concertos das Tunas Académicas, Hinoportuna, Tuna de Engenharia da Universidade do Minho, Tun’ao Minho, Tuna Universitária do Minho, e Tun’Obebes.

Em paralelo, às 22:00 decorrem no Largo de Camões, concertos da Banda de Música da Casa do Povo de Moreira de Lima, e da Banda de Música de Rio Mau, de Penafiel. Ainda em simultâneo, e desde as 21:00 decorrem na Expolima os tradicionais cantares ao desafio, até às 24:00, com “Cachadinha e seus Amigos”. A Expolima acolhe posteriormente, das 00:00 às 06:00, o “Ponte de Lima Music Fest”.

A manhã de sábado, 7 de setembro, volta a abrir com uma Salva de Morteiros às 08:00 e, às 08:30 com o tradicional Concurso Pecuário, animado pelo Grupo de Música Popular da Feitosa, no Picadeiro Grande da Expolima. Às 12:00 os participantes do concurso saem deste recinto em desfile. Durante o dia, o “Grupo de Zés Pereiras”, “Gaiteiros”, “Gigantones e Cabeçudos”, “Amigos d’Areia – Darque, Grupo de Bombos de Santiago de Poiares”, “Voluntários de Baião, Unidos da Paródia”, “Amigos da Farra”, e os “Amigos da Borga, Grupo Recreativo de Viariz”, animam as ruas e o Largo de Camões, a partir das 08:30.

É precisamente a partir do Largo de Camões, que, às 09:00, as Bandas de Música “Grupo de Cultura Musical de Ponte de Lima” e “Banda de Música Junqueirense” começam a desfilar pelas ruas, em direção aos coretos. No mesmo local, pelas 12:15, decorre uma nova concentração de “Zés Pereira” e “Gigantones”.

Pelas 16:00 chega um dos pontos altos da Romaria: o Cortejo Etnográfico. Este é um autêntico museu vivo de atividades agrícolas, usos, costumes e tradições da vila minhota.

Já para os amantes arte equestre decorre em simultâneo uma Corrida de Garranos, na Expolima, às 16:30. Consagrada às rusgas, a noite de sábado acolhe cantares no Centro Histórico, a partir das 22:00. Para todos os gostos, a noite continua com o “Ponte de Lima Music Fest”, das 22:00 às 06:00.

Às 00:30 desta noite, decorre o aclamado espetáculo de pirotecnia. A “Noite do Fogo” pode ser apreciada do areal e do Largo de Camões.
A romaria de noite e de dia, amanhece novamente, a 8 de setembro, com a usual Salva de Morteiros às 08:00, com “Zés Pereiras, Gaiteiros, Gigantones e Cabeçudos” a partir das 08:30, novamente com as Bandas Musicais de Famalicão, e de Golães, às 09h00, e nova concentração de “Zés Pereiras” às 12:00.

As figuras e os episódios da história de Ponte de Lima ganham vida às 15:30 com o Cortejo Histórico. Após este desfile, decorre pelas 18:00, na Expolima, uma Tourada. No mesmo local pelas 21:30, apresenta-se o Festival Limiano de Folclore, que tem como palco simultâneo o Jardim do Paço do Marquês. A música continua das 22:00 às 06:00, na Expolima, com o “Music Fest”. Sendo que às 00:30 decorre a sessão de fogo de artifício “Fogo do Meio”.

A 9 de setembro, dá-se a última Feira Franca. A segunda-feira, o dia consagrado às Solenidades Religiosas em honra de Nossa Senhora das Dores, Padroeira das Festas, é anunciada por uma nova Salva de Morteiros à hora usual, e pelas Bandas Musicais de São Martinho da Gandra e da Casa do Povo de Moreira do Lima, cujos concertos começam às 9h00 e se prolongam ao longo do dia.

A Missa solene com Sermão em honra de Nossa Senhora das Dores, decorre às 10:30, e a respetiva procissão decorre às 16:30, dando ênfase ao caráter religioso que sustenta a origem desta festa também profana.

O Largo de Camões acolhe às 19:00 a despedida das Bandas, e às 22:00 a “Última Noite de Festa – Noite do Baile”, uma verbena popular com o Conjunto “Costa Verde”, que encerra o ciclo de grandes romarias que geram um grande movimento festivo na região, atraindo centenas de milhar de pessoas, há já 193 anos.

Continuar a ler

Alto Minho

Gogol Bordello e Prophets of Rage encerram festival Vilar de Mouros

Último dia de festival

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Os Prophets of Rage e os Gogol Bordello encerram este sábado o festival Vilar de Mouros, num último dia que conta também com os concertos de Gang of Four e Fischer-Z e ainda os portugueses Jarojupe e Linda Martini.

Ao fim de três dias, cabe aos Gogol Bordello o fecho desta edição, atuando depois do ‘supergrupo’ Prophets of Rage, que conta com elementos dos Rage Against The Machine, Public Enemy e Cypress Hill, enquanto os Jarojupe abrem o dia.

Formados em 1981, a banda que recebe as iniciais de cada nome dos irmãos Parente (Jaime, Rosa, Juca e Pedro), chega a Vilar de Mouros com uma formação renovada e para apresentar o mais recente longa-duração, “Crimson”, de 2018.

Seguem-se os Gang of Four que, depois de 43 anos e de terem apenas o guitarrista Andy Gill como único elemento original do grupo britânico, regressaram aos álbuns este ano com “Happy Now”, depois de uma carreira recheada de elogios e marcos, tendo influenciado bandas como Franz Ferdinand ou The Rapture.

Os portugueses Linda Martini abrem o palco principal no último dia, à boleia do seu álbum homónimo, editado o ano passado, o quinto longa-duração do grupo composto por André Henriques, Cláudia Guerreiro, Pedro Geraldes e Hélio Morais, um dos mais importantes dos últimos anos do ‘rock’ português.

Os Fischer-Z, encarregados de encerrar o palco secundário, são o projeto mais importante do poeta, cantor e compositor John Watts. Os primeiros passos dados há 43 anos continuam firmes, como comprova o próximo álbum da banda, a sair em setembro, “Swimming in Thunderstorms”, o 12.º na lista de originais.

Às 23:30, atenções viradas novamente para o palco principal, para receber a estreia dos Prophets of Rage em Portugal, o ‘supergrupo’ formado em 2016 que lançou o seu primeiro trabalho de originais no ano seguinte.

A banda composta por Tom Morello, B-Real, Chuck D e companhia prepara novo álbum, tendo já lançado os ‘singles’ “Heart Afire”, no ano passado, e “Made With Hate”, ainda esta semana.

Os Gogol Bordello fecham o festival às 01:15.

De quinta-feira até hoje passaram por Vilar de Mouros nomes como Manic Street Preachers, The Cult, Anna Calvi, The Sisters of Mercy, The Offspring ou Skunk Anansie, em mais uma edição do festival mais antigo de Portugal.

Continuar a ler

Alto Minho

Mulher morre atropelada em Caminha

Em Seixas

em

Uma mulher com cerca de 70 anos perdeu a vida após atropelamento em Seixas, Caminha, na Estrada Nacional 13, apurou O MINHO junto dos Bombeiros de Caminha.

Para além da vítima mortal, o sinistro resultou ainda em mais dois feridos, um familiar da vítima, que também terá sido atropelado, e o condutor da viatura envolvida no acidente.

No local estiveram os Bombeiros de Caminha com três ambulâncias, assim como a VMER de Viana do Castelo. O alerta foi dado pelas 21:01 e o óbito foi declarado no local e a vítima transportada para o Instituto de Medicina Legal.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares