Seguir o O MINHO

Braga

Alexandra Vieira (BE) quer mais 75 quilómetros de ciclovias em Braga

Eleições autárquicas 2021

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO / Arquivo

A cabeça de lista do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara de Braga sublinhou hoje a “necessidade imperiosa” de melhorar os transportes urbanos e criar condições para a mobilidade suave, para diminuir o número de automóveis na cidade.

Em declarações à Lusa à margem de uma iniciativa de campanha para as eleições autárquicas, Alexandra Vieira defendeu a construção de 75 quilómetros de ciclovia na cidade, lembrando que, hoje em dia, o uso de bicicleta “já não é uma questão de moda”.

“A câmara [presidida pelo social-democrata Ricardo Rio] considera a bicicleta uma questão de moda e não é. A bicicleta é uma questão de saúde, de desporto e de lazer, mas também uma solução para o excesso de automóveis no centro da cidade”, referiu.

A candidata bloquista sublinhou que o excesso de automóveis no centro da cidade, aliado ao facto de parte da frota dos transportes urbanos ainda se alimentar a energia fóssil, contribui para que Braga seja “a terceira cidade mais poluída do país”, quer em termos de ar, quer em termos de ruído.

Para Alexandra Vieira, a situação agrava-se por “não haver uma ideia de cidade”, o que leva a que todos os serviços essenciais fiquem no centro.

“Braga precisava de uma nova visão, de outra centralidade”, referiu.

Em relação aos transportes urbanos, além do uso de energia fóssil, a candidata do BE aponta ainda a inexistência de corredores dedicados, o que faz com que os autocarros “conflituam” com os automóveis, e a falta de carreiras adaptadas aos horários laborais.

Lacunas que o Bloco quer ver corrigidas, apontando ainda Alexandra Vieira para a gratuitidade dos transportes públicos, uma medida cujos custos poderiam ser suportados, designadamente pelo orçamento municipal, pela transferência de uma parte do imposto único de circulação e pelas receitas do estacionamento à superfície.

O incentivo à mobilidade suave é outra das propostas do BE, que quer a construção de 75 quilómetros de ciclovia, com vias dedicadas, para servir toda a cidade.

“É impressionante o quão difícil é circular de bicicleta em Braga. Quem opta por andar a pé ou de bicicleta, devido ao excesso de automóveis, excesso de velocidade e falta de civismo, é quase correr risco de vida”, referiu.

Nas eleições de 26 de setembro, os cabeças de lista à câmara de Braga são Ricardo Rio (coligação PSD/CDS/PPM/Aliança), Hugo Pires (PS), Bárbara Barros (CDU), Alexandra Vieira (Bloco de Esquerda), Teresa Mota (Livre), Olga Baptista (Iniciativa Liberal), Rafael Pinto (PAN) e Eugénia Santos (Chega).

Populares