Seguir o O MINHO

Braga

6.ª edição do Programa ‘5 Ao Dia’ arrancou esta quarta-feira em Braga

em

O Município de Braga assinalou esta quarta-feira o arranque da 6.ª edição do ‘5 Ao Dia’, um programa que tem por objetivo a promoção do consumo diário de 5 frutos e/ou hortícolas junto de crianças em idade escolar.

Este é um programa desenvolvido em estreita colaboração com o Mercado Abastecedor da Região de Braga (MARB) e com a Associação 5 Ao Dia, envolvendo ainda uma rede de parceiros constituída pela Administração Regional de Saúde do Norte, Direção Regional de Educação do Norte, Direção Regional de Agricultura e Pescas, a Universidade do Minho e a Escola Superior Agrária de Ponte de Lima.

Na sessão inaugural do ano letivo 2015/2016 realizada no MARB e que contou com a participação de 50 crianças do 4.º ano da EB1 de S. Lázaro, a vereadora da Educação do Município de Braga, Lídia Dias, destacou o carácter pedagógico da iniciativa, não apenas para as crianças, como também para as famílias.

“Ao trabalharmos estas boas práticas de alimentação nas crianças, estamos também a chegar aos pais e às famílias, consciencializando-os para a importância de fazer uma alimentação cuidada e equilibrada”, referiu.

Lídia Dias lembrou que a obesidade infantil é um problema que afeta muitas crianças e que é necessário trabalhar junto da comunidade escolar e da população em geral para prevenir a doença.

A vereadora da Educação salientou que, a par do ‘5 Ao Dia’, o Município de Braga possui o programa de entrega de fruta generalizada no 1.º ciclo que, desde há dois anos, se estendeu também às crianças do pré-escolar do concelho. A estes, junta-se ainda o projeto ‘Heróis da Fruta’ com a promoção de lanches saudáveis. A vereadora destacou igualmente o trabalho da nutricionista do Município junto das escolas e dos alunos, no sentido de os sensibilizar e incutir hábitos para uma alimentação mais saudável.

Por seu turno, David Ferreira, presidente da Associação 5 ao Dia e presidente do Conselho de Administração do MARB, deu conta da entrada de um novo parceiro no projeto ‘5 Ao Dia’.

“A Nutri Ventures é uma entidade 100% portuguesa, detentora de uma marca de entretenimento infantil que promove, exclusivamente, a alimentação saudável em mais de 30 países, e cujas séries de animação transmitidas em Portugal em canais televisivos como o Panda e RTP2”, explicou o responsável.

Segundo David Ferreira, no próximo ano o programa vai avançar com a realização de um roadshow para levar a mensagem da alimentação saudável às escolas e concelhos do interior.

Para potenciar uma alimentação saudável e promover a alteração de hábitos alimentares, o Programa ‘5 Ao Dia’ desafia os alunos a participar em diferentes ateliês, desde a realização de sementeiras de leguminosas, passando pela preparação de uma salada de fruta e pela visualização de um filme alusivo à temática. No final, além dos produtos elaborados, os participantes levam para casa um livro com atividades e informações alusivas à alimentação e ainda um contrato, em que se comprometem a consumir hortofrutícolas no seu dia-a-dia alimentar.

No conjunto das cinco edições anteriores – do ano lectivo de 2010/2011 a 2014/2015 – participaram no Programa ‘5 Ao Dia’ no MARB cerca de 8.100 crianças do concelho. No presente ano letivo, estima-se que o programa envolva mais de 1.500 alunos.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Octogenário morreu atropelado em Vieira do Minho

Óbito foi declarado no local.

em

Um octogenário foi esta noite atropelado mortalmente, quando seguia pela EN103, na zona das Cerdeirinhas, em Tabuaças, Vieira do Minho.

A vítima, de 88 anos, residente na freguesia vizinha de Serzedelo, do concelho da Póvoa de Lanhoso, entrou em paragem cardiorrespiratória, não tendo sido possível reverter-lhe a situação.

No local estiveram a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Grupo de INEM de Braga. os Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho e o Posto Territorial da Guarda Nacional Republicana de Vieira de Minho.

O Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação (NICAV) do Destacamento de Trânsito do Comando Territorial da GNR de Braga encontra-se já no local a proceder a peritagens.

Continuar a ler

Braga

Braga: BE critica poluição visual, ruído e excessiva ocupação do espaço público

“Perplexidade”.

em

A Comissão Coordenadora Concelhia de Braga do Bloco de Esquerda manifestou, esta terça-feira, em comunicado, a sua “perplexidade pela invasão desenfreada e exagerada do espaço público no local mais procurado pelos bracarenses: as Arcadas e a Avenida Central”.

“A ocupação da principal sala de visitas da cidade por tendas cada vez maiores impede o usufruto do espaço público pelos munícipes e por quem visita Braga. O centro da cidade tornou-se numa feira e numa festa permanentes, cheio de obstáculos visuais e de barreiras à circulação”, afirma Alexandra Vieira, da Comissão Coordenadora Concelhia de Braga do BE, referindo-se às tendas montadas por causa da Taça da Liga.

O Bloco condena, ainda, “o modo desrespeitoso como é tratado o espaço público e toda a envolvente da Praça da República e da Avenida Central, nomeadamente no que diz respeito ao património edificado e natural do local”.

Lembra, por isso, “ao executivo municipal que a requalificação do antigo PEB, com a expulsão da feira semanal do recinto exterior e a remoção de todas as construções, foi fundamentada na necessidade de espaços ao ar livre para este tipo de eventos”.

A pergunta que se impõe – fiz – “é a de saber as razões que levam a concentrar no coração da cidade todo o tipo de atividade, havendo espaços criados para esse efeito. Além do espaço do agora designado Fórum Braga, ainda existe o espaço exterior do Estádio 1º de Maio”.

Do ponto de vista urbanístico, – prossegue o partido – “é desejável que se criem outras centralidades. Tal como acontece noutras cidades, os habitantes podem usufruir de atividades em locais que não o centro, dando vida e dignidade a outras zonas da cidade. Além disso, a definição de novas centralidades e espaços de fruição públicos distribui o incómodo que toda a parafernália instalada, poluição visual e ruído inerente coloca aos moradores daquela zona, agora de modo quase permanente”.

O Bloco constata – a terminar – “que o número de eventos ao ar livre, cada vez mais opulentos e onerosos, tem vindo a aumentar e a prolongar-se no tempo. Se estas atividades visam estimular a vinda dos bracarenses ao centro incentivando o consumo no comércio local, ainda assim, é excessiva a ocupação e a frequência. Por isso, recomenda ao executivo municipal maior parcimónia na quantidade e no tamanho das atividades e que procure distribuí-las por outras zonas da cidade”.

Continuar a ler

Póvoa de Lanhoso

Sete armas apreendidas a suspeito de perseguir ex-mulher na Póvoa de Lanhoso

Mulher de 47 anos “temia pela sua própria vida”

em

Foto: GNR

A GNR apreendeu esta terça-feira várias armas de fogo e munições, na Póvoa de Lanhoso, na sequência de uma denúncia de violência doméstica, informou hoje o Comando Territorial de Braga.

Numa nota enviada a O MINHO, aquela força de segurança refere que a apreensão resultou da queixa apresentada por uma mulher de 47 anos, que era “perseguida pelo seu ex-marido e que temia pela sua própria vida”, uma vez que o homem possuía aquele conjunto de armas.

Na sequência dessa denúncia, a GNR da Póvoa de Lanhoso levou a cabo uma investigação que culminou no cumprimento de um mandado de busca à residência do suspeito, da qual resultou a apreensão de sete armas – duas caçadeiras, duas espingardas de ar comprimido, dois revolveres e uma carabina – e 350 munições – 171 cartuchos, calibre 12 e 179 munições de diferentes calibres.

O suspeito foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência.

Os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial da Póvoa de Lanhoso.

Continuar a ler

Populares