Seguir o O MINHO

Braga

16 novos voluntários integram Cruz Vermelha de Braga

CVP

em

Foto: DR

16 novos voluntários juraram compromisso de honra para a equipa da Delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa, no sábado, nas antigas instalações do Regimento de Cavalaria 6, em Santa Tecla.


Destes novos elementos, todos com curso de Tripulante de Ambulância de Transporte, há um enfermeiro e duas médicas.

A cerimónia foi presidida por Armando Osório, presidente da CVP – Delegação de Braga.

Foto: DR

Foto: DR

A unidade de Braga fica, assim, com mais operacionais para servir e socorrer a população.

A sede da CVP – Delegação de Braga, na Avenida 31 de Janeiro, está em obras, por isso a Delegação ocupa o antigo espaço do exército.

Anúncio

Braga

Dois detidos com mais de 50 doses de cocaína e heroína em Braga

Tráfico de droga

em

Foto: GNR

Dois homens, de 28 e 46 anos, foram detidos por tráfico de droga, esta terça-feira, em Palmeira, Braga, anunciou hoje a GNR. Tinham em sua posse dezenas de doses de cocaína e heroína.

Em comunicado, a GNR refere que, no decorrer de uma ação de policiamento, os militares abordaram um veículo com dois ocupantes que demonstraram nervosismo perante a situação”.

Consequentemente, foi realizada uma busca à viatura que resultou na apreensão de 50 doses de cocaína, cinco doses de heroína, duas navalhas utilizadas para o corte do produto, um estojo com oito lâminas, dois moinhos raladores, quatro cachimbos, 200 euros em dinheiro e do veículo.

Os detidos foram constituídos arguidos e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Famalicão.

Continuar a ler

Braga

PS apela à Câmara para não despejar família carenciada em Vila Verde e pede obras na casa

Polémica

em

Foto: Divulgação / PS Vila Verde

Uma família que reside numa habitação social em Vila Verde está em vias de ser despejada, após deliberação do tribunal. Recusavam-se a pagar renda por se queixarem de falta de obras na habitação por parte da Câmara.

O executivo PSD diz que foram esgotadas todas as tentativas possíveis para sanar o diferendo, mas a vereação PS ficou ao lado da família, apontando desleixo à autarquia por ter deixado a casa chegar a condições de quase inabitabilidade.

Em comunicado, o vereador socialista José Morais fala em “estado lastimável” da habitação, apresentando um vídeo a mostrar as condições em que a família vive.

José Morais diz que o teto da casa, em Parada de Gatim, já caiu face ao ‘peso’ da chuva, e que a família, com dois filhos menores, é forçada a colocar baldes para aparar a água quando chove.

“A Câmara deixou a casa chegar a este estado de degradação e, para cúmulo, agora, quer expulsar a família por, alegadamente, ter rendas em atraso”, denuncia o vereador e candidato à presidência de Câmara em 2017 pelo PS.

O vereador afirma que a família “pagou sempre a renda até surgirem graves problemas de humidade” e acrescenta que a “Câmara nada fez”.

“Pensem comigo: Perante este cenário quem não deixaria de pagar a renda?”, questiona José Morais, apontando dedo a Júlia Fernandes, vereadora com o pelouro da ação social, a quem acusa de “falta de humanidade”.

“É desumano deixar pessoas a viver nestas condições e nada fazer para resolver o problema. É desumano pretender pôr uma família a viver na rua, em particular nesta fase tão difícil que atravessamos”, diz José Morais, adiantando que a função dos políticos é “defender todos em geral e os mais desfavorecidos em particular”.

O vereador pede ainda ao presidente da Câmara, António Vilela, que suspenda a ordem de despejo e “ordene a execução imediata de obras nas habitações sociais”.

Câmara nega

Em declarações ao jornal Terras do Homem, a Divisão Jurídica e a Divisão de Educação e Promoção Social afirmam que “foram esgotadas todas as tentativas possíveis para sanar o diferendo”, desmentindo a versão da família.

Explica que o contrato de arrendamento foi celebrado em 2011 e que, em maio do ano seguinte, a família já se atrasava a pagar a renda, “situação que se verificou recorrentemente”.

Diz ainda a autarquia que, a partir de maio de 2016, a família deixou de pagar as rendas, alegando “a existência de problemas de humidade provocados pelo painel solar”.

Diz o Município que “mandou reparar o referido painel no mês seguinte, conforme consta da ficha de cabimento”, mas que, mesmo assim, não voltou a pagar quaisquer rendas desde esse período.

Continuar a ler

Braga

Mais 192 casos covid no concelho de Braga. Há 1.030 pessoas em isolamento

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Braga (Arquivo)

O concelho de Braga registou mais 192 casos de infeção por covid-19 desde a passada sexta-feira, acumulando agora 2.652 desde o início da pandemia.

Estes dados, apurados por O MINHO junto de fonte local da saúde, foram atualizados às 17:30 desta terça-feira.

Não foi possível apurar o número de casos ativos, uma vez que o número atualizado de recuperados não foi divulgado.

Na semana passada, o concelho registava 1.579 casos de recuperações do SARS CoV-2 desde o início da pandemia.

Registam-se ainda 74 óbitos, número que se mantém igual desde 16 de junho.

De acordo com os dados revelados hoje, o número de pessoas em isolamento sob vigilância da autoridade de saúde é de 1.030.

Continuar a ler

Populares