Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Wake Park abre em Viana e espera atrair 10 mil visitantes por ano – imagens e preços

Inauguração é este sábado

em

O primeiro Wake Park do Alto Minho, projeto da marca FeelViana, abre ao público este sábado, dia 13 abril, em Viana do Castelo e, segundo o promotor, espera-se que atraia dez mil visitantes por ano.


Localizado junto à Praia do Cabedelo, na margem esquerda do Rio Lima, o FeelViana Wake Park traz para a cidade de Viana do Castelo duas novas modalidades náuticas, o Wakeboard e o Wakesurf, e oferece também aos participantes a prática de SUP, aulas de iniciação ao windsurf, um espaço de Food & Drink e uma Activities Station.

Segundo explica o FeelViana numa nota enviada a O MINHO, no sábado, a inauguração acontecerá em dois momentos distintos. Na parte da manhã, a partir das 10:30 horas terá lugar uma cerimónia formal, dirigida a entidades privadas, instituições, parceiros da marca FeelViana e à imprensa. De tarde, a partir das 14:30, o espaço estará aberto ao público e convida à prática de diferentes experiências e desportos náuticos, mediante inscrição prévia e lotação máxima dos equipamentos.

De acordo com a mesma fonte, este equipamento representa um investimento de 400 mil euros e a criação de seis novos postos de trabalho.

Segundo José Sampaio, CEO do FeelViana o novo espaço irá “valorizar a oferta da região, dinamizar o Rio Lima e combater a lacuna de equipamentos desta natureza, a nível nacional”.

A Associação Portuguesa de Wake (APW), através do seu presidente Luís Segadães, já informou que o plano de atividades da APW para 2019 vai “arrancar em Viana do Castelo, com a atividade Feel the Wake in Viana, entre 08 e 10 de junho, que contará com o apoio do FeelViana e da Câmara Municipal”. Além da primeira prova do campeonato nacional de Wakeboard, de cabo e de barco, a ação integrará ainda ‘open days’ para “aumentar o número de praticantes e a representatividade do desporto em Portugal.

A marca FeelViana nasceu em 2017 com a abertura do FeelViana Sport Hotel, um empreendimento 4 estrelas superior que integra diversas valências, como o Bar de Praia, o Bussines Center, o Gym & Spa, o Restaurante, o Sports Center e a Taberna. Esta oferta de serviços é agora complementada com a abertura do Wake Park.

Atividades e Preços

Imagem: Divulgação

Anúncio

Viana do Castelo

Apreendidas 10 toneladas de tintureira e tubarão anequim em Viana do Castelo

Pesca ilegal

em

Foto: Divulgação / GNR

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR apreendeu, em Viana do Castelo, cerca de 10 toneladas de espécies de tubarão com o valor estimado de 11.300 euros, tendo identificado dois armadores, revelou hoje aquela força.

Em comunicado enviado à imprensa, a GNR explica que os “militares da Guarda apuraram que dois navios de pesca estavam a capturar tintureira ou tubarão-azul, ‘Prionace glauca’, e tubarão anequim, ‘Isurus oxyrinchus’, sem estarem licenciadas para tal”.

“Por se encontrarem com as autorizações de pesca suspensas, estas embarcações incorrem em infrações puníveis com coimas máximas de 37.500 euros. No total, foram apreendidos 9.021 quilos de tintureira e 911 quilos de tubarão anequim”, especifica a nota sobre a apreensão daquele pescado, realizada na quinta-feira.

Além da identificação dos mestres das duas embarcações, de 48 e 58 anos, os militares da GNR elaboraram dois autos por contraordenação, por pesca destas espécies sem licença, sendo posteriormente vendido em lota.

A operação decorreu numa ação conjunta da Direção-Geral de Recursos Naturais Segurança e Serviços Marítimos (DGRM).

Já na quarta-feira, também em Viana do Castelo, a UCC da GNR apreendeu 3.213 quilogramas de tintureira, com o valor estimado de 6.426 euros e identificou o mestre da embarcação por pesca sem licença.

Continuar a ler

Alto Minho

Novo ‘clip’ de Chico da Tina (trapstar do Alto Minho) com 100 mil ‘views’ em 24 horas

Fenómeno musical

em

Foto: DR

Um dos maiores fenómenos da música nacional é de Viana do Castelo. Chama-se Chico da Tina (abreviatura de Francisco da Concertina) e, num só dia, o seu novo videoclipe teve mais de 100 mil visualizações no YouTube.

“Resort” foi lançado ontem e esta quinta-feira já tem cerca de 122 mil visualizações, números ‘astronómicos’ que mostram o interesse que o “trapstar do Alto Minho” desperta no panorama musical português.

Chico da Tina estreou-se com o EP “Trapalhadas” em 2019 e no mesmo ano lançou o primeiro longa-duração “Minho Trapstar”.

O músico minhoto ganhou maior visibilidade após ganhar o Prémio de música realizado pelo festival Mimo de Amarante, no ano passado.

Fortemente influenciado pelos sons e vivências do Minho, criou uma combinação inédita entre o trap (subgénero do rap), a concertina e as gírias regionais, unindo a tradição e a modernidade.

“É uma proposta meta-irónica do trap subvertido ao linguajar e costumes do universo minhoto. No entanto, para além desta “colagem” estética entre dois polos que à primeira vista poderiam ser opostos, há um atrevimento lírico que se pretende afirmar pelo desafio ao politicamente correcto e aos limites da linguagem que ultimamente se têm vindo a estreitar”, refere a sua descrição na página do festival Mimo.

Continuar a ler

Viana do Castelo

GNR apreende em Viana do Castelo mais de três toneladas de tintureira

UCC

em

Foto: Divulgação / GNR

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR anunciou a apreensão, hoje, em Viana do Castelo, de 3.213 quilogramas de tintureira, com o valor estimado de 6.426 euros, e a identificação do mestre da embarcação por pesca sem licença.

Em comunicado enviado à imprensa, a GNR explicou ter-se tratado de uma operação conjunta da Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através do Destacamento de Controlo Costeiro (DCC) de Matosinhos, e a Direção-Geral de Recursos Naturais Segurança e Serviços Marítimos (DGRM).

“Informações da DGRM, permitiram verificar que havia fortes indícios da prática de contraordenação por parte de um navio de pesca, por captura de tintureira sem estar licenciada para tal, em virtude de se encontrarem suspensas as autorizações de pesca da mesma embarcação pela DGRM, constituindo infração punível com coima máxima de 37.500 euros”, especifica a nota.

A tintureira, Prionace glauca, ou tubarão-azul, é uma espécie que habita em zonas profundas dos oceanos, em águas temperadas e tropicais.

O pescado hoje apreendido foi posteriormente vendido em lota.

Continuar a ler

Populares