Seguir o O MINHO

Futebol

“Vou ser treinador do Gil Vicente”

Rei das subidas na II Liga vai liderar Gil Vicente no regresso à I Liga, confirmando-se os rumores

em

Foto: DR

Vítor Oliveira vai orientar o Gil Vicente, que vai disputar a I Liga de futebol em 2019/20, anunciou hoje o treinador, após a conquista do título de campeão da II Liga com o Paços de Ferreira.

“Tínhamos já garantido a subida, que foi o que nos tínhamos proposto, e agora vencer o campeonato acaba por ser um prémio para todos. Não vou ficar, vou ser treinador do Gil Vicente. Por todas as razões que podem imaginar, é o projeto mais difícil e aliciante que havia na I e II Ligas, mas resolvi aceitar esta aposta de bom grado”, disse Vítor Oliveira.

O técnico, que hoje garantiu a sua 11.ª subida de divisão, a segunda pelo Paços de Ferreira, não se deixou convencer pelos argumentos do presidente dos ‘castores’, Paulo Meneses, que, também na salda de imprensa do Estádio Capital do Móvel, revelou que “já foi encontrada solução para o cargo de treinador.

Paços de Ferreira campeão da II Liga

“Já encontrámos solução, só não sei qual delas. O técnico terá de ser alguém que tenha ambição, algum histórico em termos daquilo que são resultados e objetivos, conheça o futebol português, a casa, e caiba dentro da nossa perspetiva orçamental. Reuni com três treinadores e a decisão sairá por aí, sendo que um dos que falei, sem problema em o revelar, foi com o Filó [treinador do Sporting da Covilhã]”, revelou.

O Paços de Ferreira sagrou-se hoje pela quarta vez campeão nacional da II Liga de futebol, ao receber e vencer o Cova da Piedade por 2-0, em jogo da 34.ª e última jornada da prova.

O Gil Vicente, do Campeonato de Portugal, vai ser reintegrado na próxima época no principal escalão, em consequência do caso Mateus.

O clube de Barcelos foi despromovido à II Liga na época 2006/07, por alegada irregularidade na utilização de Mateus, avançado atualmente no Boavista, tendo a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciado a reintegração na I Liga em 12 de dezembro de 2017, na sequência de uma decisão do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa, em 2016.

Esta instância de recurso declarou nula a decisão de descida do Gil Vicente tomada pelo Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), em agosto de 2006.

Na presente temporada, o Gil Vicente disputou a Série A do Campeonato de Portugal – terceiro escalão –, sem que os seus jogos contassem para a classificação, por determinação federativa.

Anúncio

Futebol

FC Porto a um ponto das meias, Benfica e Sporting em ‘mãos’ alheias

Taça da Liga

em

Foto: FC Porto / Twitter

O FC Porto é o único ‘grande’ que só depende de si próprio para marcar presença na ‘final four’ da Taça da Liga em futebol, depois de concluída a segunda jornada da terceira fase.

A formação ‘azul e branca’, que nunca venceu a competição, em 12 edições, colocou-se hoje a um ponto das meias-finais, ao vencer por 3-0 no reduto do ‘secundário’ Casa Pia, após o triunfo caseiro por 1-0 face ao Santa Clara.

Os comandados de Sérgio Conceição assumiram o primeiro lugar do Grupo D e é com outra equipa da II Liga que vão disputar o acesso à fase final da prova, que se realiza em Braga, com meias-finais em 21 e 22 de janeiro de 2020 e final no dia 25.

O encontro que tudo decidirá está marcado 22 de dezembro, em Chaves, onde o conjunto local, também com dois triunfos (1-0 no reduto do Casa Pia e na receção ao Santa Clara), precisa de ganhar, pois perde para os portistas nos golos (2-0 contra 4-0).

Finalistas vencidos em 2009/10 (0-3 com o Benfica), 2012/13 (0-1 com o Sporting de Braga) e na época passada (1-3 nos penáltis, após 1-1 nos 90 minutos, com o Sporting), os ‘dragões’ estão em situação similar ao Sporting de Braga, no Grupo A.

Os ‘arsenalistas’, que já foram anfitriões da prova na época passada, venceram em Penafiel (3-1) e com o Marítimo (2-1), em outubro, e lideram o agrupamento, com seis pontos, contra quatro do Paços de Ferreira (1-1 com os insulares e 2-1 em Penafiel).

A formação de Sá Pinto só precisa, assim, de um empate, mas, como o Desportivo de Chaves, o conjunto da Capital do Móvel terá em 22 de dezembro, pelas 17:00, o ‘fator casa’ do seu lado e sabe que estará na ‘final four’ em caso de triunfo.

Os bracarenses somam uma vitória na prova, em 2012/13, e foram ainda finalistas em 2016/17 (0-1 com o Moreirense), enquanto o Paços de Ferreira perdeu por 2-1 com o Benfica na final de 2010/11.

Se FC Porto e Sporting de Braga têm, mesmo jogando fora, o destino nas suas mãos, para voltarem, um ano depois, à ‘final four’, o Benfica, no Grupo B, e o Sporting, no C, dependem de outros para conquistar o mesmo objetivo.

Os dois ‘grandes’ de Lisboa jogam o seu destino em 21 de dezembro, sabendo de antemão que triunfos do Vitória de Guimarães, na receção ao secundário Sporting da Covilhã, e do Rio Ave, também em casa, perante o Gil Vicente, os afastam da prova.

Os ‘encarnados’, recordistas de títulos na prova, com sete troféus (2008/09 a 2011/12 e 2013/14 a 2015/16), precisam que os minhotos não ganhem e ainda de triunfar em Setúbal.

Mesmo neste cenário, o Benfica, que empatou a zero na Luz com o Vitória de Guimarães e a um na Covilhã, na terça-feira, pode ‘cair’ se o conjunto da II Liga ganhar e mantiver vantagem sobre os ‘encarnados’ nos golos (2-2 contra 1-1).

Após duas jornadas, o Vitória de Guimarães lidera, com quatro pontos, contra dois de Sporting da Covilhã e Benfica e um do já arredado Vitória de Setúbal.

A situação dos ‘leões’, vencedores das últimas duas edições, ambas conquistas em Braga nos penáltis, é semelhante, pois estão obrigados a ganhar em Portimão e ainda que o Rio Ave não vença em casa o já afastado Gil Vicente.

Os problemas do conjunto de Silas, que na quarta-feira venceu por 2-0 em Barcelos, são ainda maiores porque, ao contrário do Vitória de Setúbal, o Portimonense deverá jogar com os melhores, uma vez que está na corrida à ‘final four’.

O conjunto algarvio lidera o Grupo C a par do Rio Ave, ambos com quatro pontos e 3-2 em golos – neste caso prevalece a equipa com menor média de idades -, enquanto o Sporting, que perdeu por 2-1 em casa com os vila-condenses, é terceiro, com três.

O primeiro de cada um dos quatro grupos da terceira fase segue para as meias-finais: em 21 de janeiro de 2020, jogam os vencedores dos grupos A e C e, em 22, os que conquistarem os agrupamentos B e D. A final é no dia 25.

Continuar a ler

Futebol

Tomás Esteves é o defesa mais jovem a estrear-se no FC Porto em 94 anos

O segundo defesa mais jovem de sempre

em

Foto: Twitter / FC Porto

O apontamento é lançado pelos aficionados da estatística, playmakerstats, através do Twitter. Tomás Esteves, futebolista natural de Arcos de Valdevez, que se estreou esta quinta-feira pela equipa principal do Futebol Clube (FC) do Porto, é o defesa caloiro mais novo, em 94 anos, dos dragões.

Torna-se, também, o segundo defesa mais jovem, de sempre, a alinhar pelos bicampões europeus, depois de Temudo, defesa que, em 1925, se estreou com 17 anos e sete meses, menos um que o defesa direito minhoto (17 anos e oito meses).

 

O lateral direito, de 17 anos, entrou aos 75 minutos para o lugar de Manafá, quando o marcador ditava um triunfo confortável (3-0) dos portistas no marcador, frente ao Casa Pia, para a fase de grupos da Taça da Liga.

Em declarações no pós-jogo, o atleta refere ter cumprido um sonho, ao jogar pelo clube do coração. Agradeceu à mãe pelo “sacrifício” de o ter que levar aos treinos.

Em entrevista ao jornal O JOGO, durante a pré-época, o pai do atleta revelou que as viagens totalizavam mais de 150 quilómetros entre a freguesia de Aboim da Choças, de onde é natural, e o centro de treinos do Olival, em Gaia.

Depois do debut desta noite, o nome do jovem parece estar a subir, em termos de tendência, no Twitter, depois de alguns adeptos portistas influentes divulgarem o agradecimento à mãe.

O próprio clube portista destacou as declarações.

 

Na atual temporada, o arcuense soma oito jogos pela equipa B.

Continuar a ler

Futebol

Aos 17, Tomás Esteves estreou-se na equipa principal do FC Porto: “Realizei um sonho”

Futebolista de Arcos de Valdevez

em

Foto: FC Porto

Tomás Esteves, natural de Arcos de Valdevez, estreou-se esta noite pela equipa principal do Futebol Clube (FC) do Porto, frente ao Casa Pia, em jogo da fase de grupos da Taça da Liga.

O lateral direito, de 17 anos, entrou aos 75 minutos para o lugar de Manafá, quando o marcador ditava um triunfo confortável (3-0) no marcador.

Sérgio Conceição reforça assim a aposta em jogadores que venceram, na época passada, a Youth League ao serviço dos dragões.

Em declarações no pós-jogo, o atleta refere ter cumprido um sonho, ao jogar pelo clube do coração. Agradeceu à mãe pelo “sacrifício” de o ter que levar aos treinos.

Aos 17 anos e sete meses, tornou-se no segundo defesa mais jovem de sempre a estrear-se com o emblema do clube da invicta.

Tomás Esteves é o defesa mais jovem a estrear-se no FC Porto em 94 anos

Em entrevista ao jornal O JOGO, durante a pré-época, o pai do atleta revelou que as viagens totalizavam mais de 150 quilómetros entre a freguesia de Aboim da Choças, de onde é natural, e o centro de treinos do Olival, em Gaia.

Depois do debut desta noite, o nome do jovem parece estar a subir, em termos de tendência, no Twitter, depois de alguns adeptos portistas influentes divulgarem o agradecimento à mãe.

O próprio clube portista destacou as declarações.

 

Na atual temporada, o arcuense soma oito jogos pela equipa B.

Continuar a ler

Populares