Seguir o O MINHO

Ave

Vizela vai erguer “monumento ao Bolinhol”

Anunciou a autarquia

em

Bolinhol. Foto: CM Vizela / Divulgação

O presidente da Câmara de Vizela entregou, na quinta-feira, o diploma oficial das 7 Maravilhas Doces de Portugal, um selo para colocar nas caixas do Bolinhol e ainda uma placa para ser colocada na fachada exterior das lojas de cada um dos produtores de Bolinhol, anunciou a autarquia.

Esta entrega passa pelo reforço do Bolinhol nos eventos promovidos pela câmara, mas também por um conjunto de ações no sentido da promoção e divulgação do Bolinhol como uma das 7 Maravilhas dos Doces de Portugal.

Victor Hugo Salgado afirmou que a autarquia “tem implementado uma nova dinâmica na divulgação do Bolinhol, que tem passado pela associação deste produto endógeno aos eventos promovidos pela câmara, com a presença dos produtores do Bolinhol, com stands próprios para a promoção do (…) doce típico”.

O Edil destacou ainda a realização da Feira do Bolinhol, “uma das estratégias para manter o Bolinhol vivo como uma referência de Vizela”.

Foi ainda feita uma alteração dos totems das entradas da cidade e das novas paragens de autocarros, onde foi colocada uma alusão ao Bolinhol como uma das 7 Maravilhas dos Doces de Portugal.

Victor Hugo Salgado afirmou ainda que no próximo ano, a autarquia irá criar um monumento ao Bolinhol.

Anúncio

Ave

Polémica em Famalicão por causa da distribuição de máscaras não certificadas

Covid-19

em

Máscara distribuída aos funcionários da Câmara de Famalicão. Foto: PS

O PS revela que a Câmara de Famalicão distribuiu máscaras não certificadas aos seus funcionários. O município justifica que as máscaras foram entregues antes de haver “o conceito de máscaras não certificadas”.

Os socialista, em nota de imprensa, referem que tomaram conhecimento, “na última reunião da Câmara, que esta entregou máscaras não certificadas aos funcionários municipais”.

O comunicado acrescenta que, de acordo com o presidente da Câmara, Paulo Cunha, “as máscaras que foram entregues aos funcionários foram oferecidas por empresas ao município, num momento anterior à obrigatoriedade de utilização de máscaras, não tendo sido possível proceder à substituição das mesmas desde então”.

Portanto, o PS “lamenta que a Câmara ainda não tenha corrigido o erro, causado, inadvertidamente, pelos responsáveis autárquicos, colocando a saúde pública em perigo”.

“No sentido de regularizar esta situação”, acrescenta o comunicado, o partido “propõe que o município entregue, com excecional caráter de urgência, máscaras certificadas a todos os seus funcionários”.

Entretanto, a vereadora da Saúde Pública, Sofia Fernandes, respondeu, em nota de imprensa, que, “no período de emergência nacional, a Câmara adquiriu no dia 24 de março um conjunto de máscaras comunitárias para proteção dos seus funcionários que foram distribuídas e utilizadas nessa mesma semana”.

“Nessa altura, não existia o conceito de máscaras não certificadas. Quando, a partir de meados de abril, o Governo definiu a obrigatoriedade de certificação deste tipo de equipamento, a Câmara teve o cuidado de adquirir e distribuir apenas máscaras certificadas pelo CITEVE”, acrescenta a vereadora.

Sofia Fernandes garante, ainda, “todas as máscaras disponibilizadas desde essa altura, inclusivamente as mais de 130 mil máscaras oferecidas aos famalicenses, têm garantia de certificação de qualidade por parte do CITEVE”.

Continuar a ler

Ave

Feira de Famalicão retoma atividade plena em 03 de junho

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

A feira semanal de Famalicão volta a funcionar na plenitude no dia 03 de junho, anunciou hoje a autarquia.

Recorde-se que esta tem funcionado circunscrita ao mercado alimentar.

Em nota de imprensa, a Câmara de Famalicão anuncia que “está a preparar um plano de contingência para o funcionamento da feira, que vai passar pelo alargamento do espaço disponível para comércio e que levará à transferência de parte da área agrícola e frutícola para a zona de gravilha existente no local”.

Haverá um reforço da fiscalização, tanto nas entradas, para que seja assegurada a possibilidade de cumprimento da regra de 5 pessoas por cada 100 m2, como no interior da feira, para impedir a concentração das pessoas e a ausência dos materiais de proteção comunitária obrigatórios, refere também o comunicado.

Será obrigatório o uso de máscaras e a desinfeção das mãos à entrada e saída. A Câmara disponibilizará dispensadores com gel desinfetante.

“Os comerciantes devem procurar evitar o contacto das pessoas com os produtos mediante a disponibilização de luvas descartáveis aos clientes”, conclui o município famalicense.

Continuar a ler

Ave

Bricomarché vai abrir em Fafe

Economia

em

Foto: Divulgação

O Bricomarché, do Grupo Os Mosqueteiros, vai abrir no próximo dia 10 de junho uma nova loja em Fafe, anunciou hoje a empresa.

Trata-se de um investimento de 500 mil euros que criará 16 novos postos de trabalho.

“Com uma superfície comercial de 1.500 m2 esta é a segunda loja do Bricomarché no distrito de Braga e espelha o novo conceito que otimiza a organização do espaço e ajuda o cliente a encontrar, mais facilmente, o que precisa, dentro dos cinco universos: decoração, construção, bricolage, jardim e pet-shop”, explica a empresa em comunicado.

“Estamos muito entusiasmados com a nova loja e orgulhosos do trabalho realizado pela equipa que nos últimos meses esteve totalmente empenhada neste projecto”, realça José Monteiro, responsável pelo Bricomarché de Fafe.

“Na loja que agora inauguramos recriamos várias soluções de cozinhas e de casas de banho, soluções para espaços maiores, espaços mais pequenos, soluções premium e também mais económicas. Com esta aposta pretendemos imprimir uma nova dinâmica comercial na cidade de Fafe, levando aos clientes desta região os melhores serviços e produtos aos melhores preços”, acrescenta.

A empresa explica que o conceito da nova loja do Bricomarché em Fafe espelha o conceito de proximidade, que está na base do modelo de negócio das insígnias do Grupo Os Mosqueteiros.

“A proximidade à população permite um conhecimento fundamental para uma assertiva definição da oferta do espaço”, refere comunicado de imprensa.

O Bricomarché é uma das insígnias do Grupo Os Mosqueteiros, que também integra o Intermarché e o Roady. Cada loja dispõe de áreas de venda entre os 1400 e os 3400 m2, divididas em cinco grandes áreas bem diferenciadas: bricolage, decoração, construção, jardim e pet-shop.

Tem atualmente 40 lojas em Portugal.

Continuar a ler

Populares