Seguir o O MINHO

Futebol

“Viver três finais, Taça de Portugal, Liga Europa, lançar jovens. Estou grato ao Braga e ao futebol”

Carlos Carvalhal

em

Foto: Arquivo

Declarações à ‘flash interview’ da Sport TV após o empate 1-1 entre o Mónaco e o SC Braga, na segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa de futebol, disputado no Mónaco:

Carlos Carvalhal (treinador do SC Braga): “Queria valorizar a atitude da minha equipa, dos jogadores, como se entregaram ao jogo. Cumpriram na íntegra o plano para o jogo. A ideia era partir do zero e tentar ganhar o jogo. Não queríamos defender o resultado, e fizemos isso muito bem. Tivemos o jogo controlado defensivamente, quase irrepreensível, e ofensivamente tivemos várias boas oportunidades para ampliar o resultado. Seria um pouco injusto para o adversário, mas controlámos o jogo e fomos a melhor equipa nos dois jogos.

(Sobre a chegada aos ‘quartos’) Estou grato, ao Braga e ao futebol por estes momentos, por viver a um quilómetro do estádio, estar a viver três finais, uma Taça de Portugal, um percurso espetacular na Liga Europa, lançar jovens. Estou grato ao futebol, ao clube e aos meus jogadores. Além disto, eu e a minha equipa técnica teremos de pensar já no jogo com o Portimonense no domingo. Mais nada.

Têm de desfrutar de estarem nas oito melhores equipas da Liga Europa, é fantástico. Sabemos a juventude da equipa. Vivemos um momento espetacular no Sporting de Braga, em ano de aposta clara na formação. Obviamente, como em todas as competições, vindo o próximo jogo é ver o adversário e tentar seguir em frente, seja que adversário for.

(Sobre o 107.º ao comando do Braga, mais do que Quinito) O Quinito foi o treinador que me lançou na primeira equipa do Braga, ainda muito jovem. Foi quem me deu aquela alegria que hoje estou a tentar proporcionar a muitos destes jovens. Falar do Quinito, ultrapassar essa marca, enche-me de alegria, porque sei que também está contente. Marcou-me para o resto da vida. É uma das minhas grandes referências.”

Ricardo Horta (capitão do SC Braga): “Grande exibição. Sabíamos que era um jogo complicado, o Mónaco é fortíssimo, com jogadores de seleção.

Com a vantagem que tínhamos, queríamos fazer um bom jogo e não só defender. Jogámos como se a eliminatória estivesse 0-0 e foi o grande segredo para vencer.

Quando passámos contra o Sheriff, qualquer adversário teria dois grandes jogos do Braga pela frente. Mostrámos grande caráter numa vitória inteiramente justa, que dedicamos aos adeptos que vieram aqui desde Braga. Foi uma grande vitória.

(Sobre o 100.º golo a nível pessoal) Sei que vai chegar, o que interessa é a equipa. Venham os quartos de final.

(Sobre não ser convocado à seleção nacional) Não é uma obsessão, estava focado no jogo de hoje. Acho que ajudei a minha equipa de boa forma. A equipa soube sofrer.”

Abel Ruiz (jogador do SC Braga, autor de um golo): “Estou muito feliz pelo golo e pela equipa, fizemos um grande jogo. Já tínhamos feito na primeira mão. Queríamos a vitória, mas são muito bons e conseguiram empatar.

A ideia era a vitória, vínhamos para ganhar. Sabíamos que era difícil, estavam a perder 2-0, mas a intenção era ganhar o jogo. Estamos muito felizes pela passagem aos quartos de final.

(Sobre o próximo adversário) Qualquer equipa será difícil, são os ‘quartos’ de uma competição europeia.”

David Carmo (jogador do SC Braga): “Esperávamos tudo, sofrer, tudo. Tínhamos consciência de estarmos em vantagem, mas jogamos sempre para ganhar. Desta vez, com mais consciência ainda.

Estávamos preparados, somos uma equipa e estamos sempre juntos.

(Sobre o regresso após lesão) Não sinto que seja eu sozinho a defender, tenho os meus colegas. Trabalhámos desde o início para não sofrer golos, estamos numa boa fase, não acredito que tenha feito muita diferença.

Que venha a próxima eliminatória, mas ainda temos campeonato, um jogo domingo com o Portimonense, é tudo o que interessa.”

Populares