Seguir o O MINHO

Futebol

Vitória vence croatas mas está fora das competições europeias

Liga Conferência

em

Foto: Hajduk Split

O Vitória SC despediu-se hoje da Liga Conferência Europa de futebol, apesar de ter vencido o Hajduk Split por 1-0, em jogo tenso da segunda mão da terceira pré-eliminatória, marcado pelos desacatos no final.

Derrotados por 3-1 na primeira mão, os vimaranenses viram a ‘esperança’ crescer ao minuto 05, com o golo ‘vistoso’ de Anderson, e foram superiores no resto do desafio, apesar dos problemas de definição no ataque e da ineficácia.

Mesmo vitoriosos, os portugueses foram eliminados e os croatas vão defrontar o Villarreal no ‘play-off’ de acesso à fase de grupos, com Marco Livaja, avançado do Hajduk Split, a desencadear uma série de desacatos entre jogadores que se alastraram às bancadas após o apito final.

O treinador Moreno entregou pela primeira vez a titularidade a Matheus Índio, a Antoñín Cortés e a Anderson desde que estão em Guimarães, devolveu Abdul Mumin e Ogawa ao quarteto defensivo, e o Vitória ‘assinou’ 20 minutos iniciais com ritmo veloz e circulação de bola fluida que ‘encostaram’ os croatas à sua área.

A equipa portuguesa foi também eficaz, marcando no primeiro remate à baliza, num lance vistoso de Anderson: servido por Ogawa, o avançado dominou de costas para a baliza e, à meia-volta, rematou forte e colocado, ao ângulo superior direito, com o guarda-redes Lovre Kalinic a tocar ainda na bola.

Os vitorianos lançaram-se então para igualar a eliminatória, rubricando vários cruzamentos e passes atrasados sem sequência, antes de se deparar com o primeiro ‘susto’ ao minuto 23, quando David Colina se isolou e o ‘chapéu’ saiu ligeiramente por cima da baliza lusa.

Substituto de Stipe Biuk em relação ao duelo da primeira mão, o extremo croata ameaçou de novo num cabeceamento por cima, aos 28 minutos, e abalou o até então inquestionável domínio vimaranense, deslocando o ‘centro de gravidade’ do encontro para o ‘miolo’ do terreno e até para o meio-campo contrário.

Os portugueses ficaram, contudo, a centímetros do segundo golo ao minuto 35, quando Anderson, servido por Abdul Mumin, falhou por centímetros o desvio final de cabeça, antes de a partida entrar numa fase mais quezilenta até ao intervalo, com cinco amarelos distribuídos nos 10 minutos finais.

Os comandados de Moreno recuperaram a sua versão inicial com o reatamento do jogo, avançaram no terreno e levaram de novo calafrios às redes de Lovre Kalinic, num remate às malhas laterais de Anderson, ao minuto 54, e num cabeceamento ao lado de Matheus Índio, aos 55.

Apesar de ‘mandar’ na segunda parte, o Vitória começou a perder discernimento no ataque, com os erros no passe e no cruzamento a sucederem-se com mais frequência até ao momento em que se viu reduzido a 10 jogadores, por falta Tiago Silva sobre Krovinovic, que valeu ao médio português o segundo cartão amarelo.

Em inferioridade numérica, os vimaranenses continuaram a tentar o golo do prolongamento e estiveram perto dele por Jota Silva, ao 85 minuto, e num corte a rasar o poste, já nos descontos, fase em que o duelo já estava muito tenso.

A tensão esteve sempre em campo, com várias polémicas entre jogadores, lançamento de tochas por parte dos adeptos do Hajduk Split e lançamento de cadeiras por parte dos vitorianos, junto a uma das marcas de pontapé de canto, já nos descontos.

Os problemas ‘escalaram’ depois do apito final, com uma série de quezílias entre jogadores de ambas as equipas que ‘incendiou’ o ambiente nas bancadas, registando-se gestos obscenos de membros da equipa técnica e dos dirigentes croatas para a bancada poente do estádio e mais lançamentos de cadeiras para o relvado.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Vitória SC – Hajduk Split, 1-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcador:

1-0, Anderson, 05 minutos.

Equipas:

– Vitória SC: Bruno Varela, Miguel Maga (Mikel Villanueva, 89) André Amaro, Abdul Mumin, Ogawa (Nélson da Luz, 81), Matheus Índio (Janvier, 69), Tiago Silva, André Almeida, Rúben Lameiras, Antoñín Cortés (Jota Silva, 46) e Anderson (André Silva, 69).

(Suplentes: Celton Biai, Pedro Oliveira, Mikel Viallanueva, Hélder Sá, Afonso Freitas, Ibrahima Bamba, Dani Silva, Janvier, Nélson da Luz, Jota Silva e André Silva).

Treinador: Moreno Teixeira.

– Hajduk Split: Lovre Kalinic, Dino Mikanovic (Gergo Lovrencsics, 86), Stefan Simic (Borevkovic, 46), Josip Elez, Dario Melnjak, Lukas Grgic, Josip Vukovic (Jani Atanasov, 86), Filip Krovinovic, Emir Sahiti (Chidozie, 74), David Colina (Stipe Biuk, 62), e Marko Livaja.

(Suplentes: Danijel Subasic, Karlo Sentic, Gergo Lovrencsics, Borevkovic, Chidozie, Kristian Dimitrov, Jani Atanasov, Ivan Krolo, Ivan Cubelic, Ivan Saric, Stipe Biuk e Jan Mlakar).

Treinador: Valdas Dambrauskas.

Árbitro: Ali Palabiyik (Turquia).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Dario Melnjak (37), Stefan Simic (39), André Amaro (42), Bruno Varela (45), Vukovic (45), Tiago Silva (45+1 e 77), David Colina (57), Toni Borevkovic (59) e Stipe Biuk (90). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Tiago Silva (77).

Assistência: 15.214 espetadores.

EM FOCO

Populares