Seguir o O MINHO

Futebol

Vitória termina ciclo de 12 jogos sem perder

Derrota na Madeira.

em

Camacho foi carrasco. Foto: DR

Um grande golo do avançado Camacho, apontado aos nove minutos, revelou-se hoje suficiente para o Nacional bater o Vitória SC por 1-0, em encontro da 15.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e quebrar um ciclo de 12 jogos sem derrotas em todas as provas dos vitorianos, que não perdiam desde 23 de setembro.

O resumo do Nacional-Vitória em 60 segundos (ou mais)

Ainda antes do início da partida, o Vitória sofreu forte revés, já que, inscrito na ficha de jogo como titular, André André, ressentiu-se de lesão e foi substituído por Ola John.

Na Choupana, previa-se um jogo muito disputado, o que veio a confirmar-se, mas o Nacional, ainda muito cedo no jogo, deu claros sinais de que pretendia resolvê-lo o mais cedo possível.

Logo aos nove minutos, a equipa orientada por Costinha marcou: após passe magistral de Marakis para Camacho, o avançado do Nacional recebeu de peito e, no frente a frente com Douglas, conseguiu rematar de primeira, batendo o guardião vimaranense.

A reação dos minhotos demorou a surgir, chegando apenas aos 28 minutos, num remate de Pepê de muito longe, que obrigou Daniel Guimarães a uma defesa a dois tempos.

Um minuto depois, num bom lance de ataque dos vitorianos, o holandês Ola John foi desarmado antes de rematar. O lance mereceu a atenção do juiz da partida, que consultou o vídeoárbitro, mas não encontrou motivo para a marcação de falta.

Aos 32 minutos, num lance rápido, Ola John, rematou direcionado, mas Daniel Guimarães fez uma enorme defesa, impedindo o golo do empate.

Decorria o tempo de compensação, antes do intervalo, Rochez isolou-se e, na ‘cara’ de Douglas, o guarda-redes ainda tocou na bola, que embateu na barra antes de sair.

Na segunda parte, o Nacional surgiu com o guarda-redes Lucas França, em substituição do titular Daniel Guimarães, que se lesionou num lance ocorrido ainda na etapa inicial.

Para abrir as hostilidades, voltou a marcar presença Camacho, aos 69 minutos, com um remate de primeira, mas Douglas respondeu com uma grande defesa.

Aos 71 e 73 minutos, aconteceram dois lances de perigo para a baliza dos madeirenses. No primeiro, Dodô usou a velocidade, mas Lucas França socou a bola e, no segundo, Rafa Soares falhou o alvo, com a bola a sair por cima da barra.

Aos 85 minutos, numa nova grande oportunidade para o Nacional, Okacha cabeceou ao primeiro poste, mas não surgiu nenhum companheiro para fazer o desvio. Até final, a equipa da casa soube gerir a curta vantagem.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio da Madeira.

Nacional – Vitória SC, 1-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcador:

1-0, Camacho, 09 minutos.

Equipas:

– Nacional: Daniel Guimarães (Lucas França, 46), Kalindi, Felipe Lopes, Júlio César, Nuno Campos, Marakis, Jota, Vítor Gonçalves, Camacho, Rochez (Okacha, 63) e Witi (Riascos, 81).

(Suplentes: Lucas França, Diogo Coelho, Okacha, Arabidze, Riascos, Pavlocevic e Kaká).

Treinador: Costinha.

– Vitória SC: Douglas, Dodó (Tyler Boyd, 81), Osório, Pedro Henrique, Rafa Soares, Celis (João Carlos Teixeira, 57), Pêpê, Olá John (Oscar Estupiñan, 69), Tozé, Davidson e Alexandre Guedes.

(Suplentes: Miguel, Frederico Venâncio, João Carlos Teixeira, Sacko, Tyler Boyd e Oscar Estupiñan).

Treinador: Luís Castro.

Árbitro: Hélder Malheiro (AF Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Davidson (12), Rochez (22), Ola John (27), Celis (46), Osório (53), Okacha (65) e Lucas França (77).

Assistência: Cerca de 1.500 espetadores.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Futebol

Taça da Liga: Alertas e informações para quem vai ao estádio

em

A diretora executiva da Liga de clubes, Helena Pires, alertou este domingo para a dificuldade da entrada em Braga, apelando para uma deslocação atempada dos adeptos para os jogos da ‘Final Four’ da Taça da Liga de futebol.

“Sabemos que a entrada em Braga não é fácil, os jogos vão ser a dias da semana e há condicionamentos de trânsito, pelo que todos os cuidados devem ser acautelados. Deixo o apelo para que os adeptos cheguem ao estádio com tempo”, afirmou a responsável na conferência de imprensa de apresentação do esquema de segurança e acessibilidades para o Benfica-FC Porto e para o SC Braga-Sporting, de 22 e 23 de janeiro, respetivamente.

Os adeptos do Benfica vão ficar instalados na bancada poente do Estádio Municipal de Braga e, desde a saída da autoestrada, devem seguir a indicação Braga – Centro.

Os adeptos do FC Porto ficarão na bancada nascente e devem seguir a direção Braga – Sul.

Na segunda meia-final, o esquema é idêntico: os adeptos do SC Braga têm lugar na bancada poente e os do Sporting na nascente e devem seguir os mesmos trajetos.

O subintendente Pedro Colaço, chefe da área operacional da PSP de Braga, exemplificou que os adeptos do FC Porto e do Sporting devem trilhar exatamente o mesmo percurso de quando vêm jogar com o Sporting de Braga.

A Liga criou dois pontos de encontro para os adeptos conviverem em segurança e que abrem às 15:30.

Para os adeptos do FC Porto e Sporting será no Parque 2 (P2), junto às bilheteiras do estádio, para os do Benfica e SC Braga no P4.

Sendo “o grande objetivo da PSP impedir que os adeptos se juntem”, foram definidos “percursos completamente diferentes de acesso ao estádio”, explicou Pedro Colaço.

O responsável frisou que os parques vão acolher apenas autocarros que transportem quer as claques dos clubes como também grupos de adeptos que se organizem dessa forma. “Viaturas particulares terão que estacionar nas ruas adjacentes, havendo uma zona maior, em S. Frutuoso, para o efeito.

Notando serem “três jogos de risco elevado”, Pedro Colaço revelou que a “PSP terá no terreno várias valências: equipas de trânsito, polícias de investigação criminal, de intervenção rápida” e que “o comando será reforçado com unidades especiais de polícias de intervenção e grupo operacional cinotécnico”.

O responsável não quis quantificar o número de efetivos destacado para a operação.

“O número afeto é o que a PSP, por norma, destaca para jogos desta envergadura. Como é óbvio, não vai faltar polícia em local nenhum para estar aqui em Braga. A PSP fez um planeamento muito rigoroso para este evento”, disse, frisando ainda que “o histórico do ano passado foi muito satisfatório”.

O centro da cidade, onde está instalada a ‘fan zone’, será “constantemente monitorizado” e a PSP estará pronta para trazer adeptos dessa zona para o estádio.

As portas do estádio abrem às 17:15 e os ‘meeting points’ dos adeptos às 15:30 nas meias-finais e às 14:30 na final.

O conteúdo Taça da Liga: Alertas e informações para quem vai ao estádio aparece primeiro em Desporto – O MINHO.



Source link

Continuar a ler

Futebol

Taça da Liga: Primeiro capítulo do ‘monopólio’ a quatro decide-se em Braga

Jogos de terça a sábado

em

Benfica, FC Porto, Sporting e o anfitrião Sporting de Braga decidem de terça-feira a sábado, na ‘final four’ da Taça da Liga, o primeiro capítulo do ‘monopólio’ em que transformaram a época futebolística 2018/19 em Portugal.

Na ‘Pedreira’, Benfica, vencedor de sete edições, e FC Porto, que nunca ganhou, disputam na terça-feira a primeira meia-final e, no dia seguinte, o Sporting, detentor do troféu, e o Sporting de Braga, ‘campeão de inverno’ em 2012/13, jogam a segunda.

A prova fecha no sábado, ficando decidido o primeiro de três troféus só ao alcance destes quatro conjuntos, que são, de forma folgada, os quatro primeiros do campeonato e jogarão também as ‘meias’ da Taça de Portugal, que inclui o dérbi lisboeta.

Os dois clubes da capital podem também vir a encontrar-se na final da Taça da Liga – seriam três ‘dérbis’ em 12 dias -, reeditando a edição 2008/09, mas pode igualmente repetir-se a de 2012/13, entre FC Porto e Sporting de Braga.

Na terça-feira, ‘águias’ e ‘dragões’ abrem as ‘hostilidades’, no que será o segundo confronto da época entre ambos: em 07 de outubro de 2018, na Luz, o Benfica venceu por 1-0, com um golo do suíço Seferovic, em encontro da sétima ronda da I Liga.

Depois disso, muito mudou, sendo que os ‘dragões’ não mais perderam, somando 20 vitórias – incluindo 18 consecutivas, igualando o recorde histórico do Benfica de 2010/11 -, e um empate, com o Sporting, em Alvalade.

Por seu lado, os ‘encarnados’ já nem têm o mesmo treinador, sendo que Bruno Lage, o sucessor de Rui Vitória, apresenta-se 100% vitorioso, em quatro jogos, os dois últimos em Guimarães, face ao Vitória, invicto esta época com os outros semifinalistas.

Na prova, o Benfica superou o FC Porto nos anteriores três confrontos, na final de 2009/10 (3-0 no Algarve) e nas meias-finais de 2011/12 (3-2 na Luz) e de 2013/14 (4-3 nos penáltis, após 0-0 nos 90 minutos, no Dragão).

Quanto às equipas, e em relação aos jogos do fim de semana, Lage recupera Ruben Dias, poderá ter Fejsa e ainda não deverá contar com Jonas, enquanto Sérgio Conceição deve continuar sem Otávio e Aboubakar, mas talvez tenha Danilo e Maxi Pereira.

Para quarta-feira, está marcada a segunda meia-final, no mesmo local onde, a 24 de setembro de 2018, o Sporting, então ainda de José Peseiro, sofreu o primeiro desaire da época, ao perder por 1-0, ‘culpa’ de Dyego Sousa, o atual melhor marcador da I Liga.

Esse encontro foi um dos muito exemplos do poderio dos ‘arsenalistas’, como demonstram os escassos dois desaires – por 1-0 no Dragão e por 6-2 na Luz – nos 27 jogos oficiais disputados na presente temporada, sob o comando de Abel Ferreira.

Por seu lado, os ‘leões’ estão bem diferentes, quatro meses depois, já que, entretanto, passaram a ser comandados pelo holandês Marcel Keizer, que entrou em ‘grande’, com sete vitórias seguidas, mas foi perdendo ‘gás’.

O enorme entusiasmo – alicerçado em vários jogos pautados por um futebol ofensivo e muitos golos – já deu lugar a interrogações, face aos resultados nos jogos mais exigentes (0-1 em Guimarães, 1-2 em Tondela e 0-0 na receção ao FC Porto).

Na Taça da Liga, Sporting e Sporting de Braga nunca se encontraram a eliminar, somando apenas um jogo na fase de grupos, em 2009/10, que terminou com o triunfo dos ‘leões’ por 2-1, em Alvalade, com Abel Ferreira como lateral direito.

Os dois embates das meias-finais estão agendados para as 19:45, tal como a final.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga B vence líder Paços de Ferreira

em

O SC Braga B venceu este sábado 3-1 o Paços de Ferreira, líder da II Liga de futebol, numa partida da 18.ª jornada em que os pacenses jogaram com menos um durante cerca de 75 minutos.

Os minhotos marcaram cedo, logo aos sete minutos, por Ibrahima, mas um autogolo de Casimiro, aos 39, empatou a partida. No período de descontos da primeira parte, o Braga B sentenciou a partida com dois golos, por Pedro Amador e André Ribeiro (45+1 e 45+3).

Os bracarenses somaram a segunda vitória seguida, depois do triunfo sobre o Benfica B na última ronda (3-2), e podem distanciar-se um pouco dos últimos lugares.

Já o Paços de Ferreira interrompeu uma série de cinco jogos sem perder na II Liga, mas vai continuar isolazdo no primeiro lugar, porque o Famalicão, segundo classificado, empatou em casa com o Farense (0-0).

Aos 17 minutos, surgiu um dos lances capitais: uma entrada imprudente de Tanque sobre Rafael Assis originou a expulsão do avançado brasileiro e, minutos depois, à saída de maca do compatriota médio do Braga B.

Os minhotos já venciam na altura, mas, mesmo com menos um jogador, o Paços de Ferreira nunca desistiu de procurar o empate, o que logrou com o autogolo de Casimiro.

Em cima do intervalo, contudo, o Braga B ‘matou’ a partida: primeiro foi Pedro Amador a empurrar para a baliza deserta, após insistência de Casimiro, e, logo a seguir, André Ribeiro deu sequência a um bom trabalho de Ibrahima e, à segunda, fez o golo.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio 1º de Maio, em Braga.

SC Braga B – Paços de Ferreira, 3-1.

Ao intervalo: 3-1.

Marcadores:

1-0, Ibrahima, 07 minutos.

1-1, Casimiro, 39 (própria baliza).

2-1, Pedro Amador, 45+1.

3-1, André Ribeiro, 45+3.

Equipas:

– SC Braga B: Tiago Pereira, Casimiro, Inácio, David Carmo, Simão, Rafael Assis (Pedro Amador, 24), Ibrahima (Henry, 78), Afonso Caetano, Crespo, André Ribeiro (Midana, 85) e Denisson.

(Suplentes: Filipe Ferreira, Danilo, Pedro Amador, Midana, Tiago Dias, Elias Emanuel e Henry).

Treinador: Wender Said.

– Paços de Ferreira: Ricardo Ribeiro, Bruno Santos, Marco Baixinho, Júnior Pius, Paulo Henrique, Diaby (Uilton, 64), Luiz Carlos, Christian, Fatai (Paul Ayongo, 71), Wagner (Rafael Barbosa, 64) e Tanque.

(Suplentes: Carlos, Marcos Valente, André Leão, Rafael Barbosa, Elves, Uilton e Paul Ayongo).

Treinador: Vítor Oliveira.

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Inácio (20), André Ribeiro (53), Crespo (66), Tiago Pereira (82). Cartão vermelho direto para Tanque (17).

Assistência: cerca de 350 espetadores.

O conteúdo SC Braga B vence líder Paços de Ferreira aparece primeiro em Desporto – O MINHO.



Source link

Continuar a ler

Populares