Seguir o O MINHO

Desporto

Vitória SC perde (1-0) frente ao Belenenses

em

Um livre direto superiormente executado por Tandjigora permitiu neste domingo ao Belenenses vencer o Vitória SC por 1-0, em jogo da oitava jornada, e somar a terceira vitória seguida na I Liga portuguesa de futebol.


O médio gabonês estreou-se a marcar com a camisola da ‘Cruz de Cristo’ aos 26 minutos, aumentando a sequência positiva da formação de Belém, que vinha de triunfos sobre Estoril-Praia (2-1) e Feirense (4-1), e, assim, mantém-se próxima dos lugares europeus.

Já o Vitória SC continua sem saber o que é vencer fora de casa neste campeonato e, depois do desaire com o Konyaspor (2-1), voltou a não ter capacidade para fazer face aos problemas que o oponente lhe colocou.

Sem a habitual dupla de centrais (Pedro Henrique e Jubal), Pedro Martins operou seis alterações depois do desaire europeu, o que certamente terá sido uma das razões para a falta de acutilância ofensiva dos minhotos, sobretudo, na primeira parte.

Por seu lado, os ‘azuis’ apresentaram-se com o mesmo ‘onze’ que arrancou a goleada ao Feirense (4-1) e, ao quarto de hora, Tiago Caeiro só não festejou o golo porque Miguel Silva fez uma intervenção de grande nível, opondo-se ao cabeceamento do avançado.

A resposta dos vitorianos foi pronta e, nem um minuto volvido, Raphinha aproveitou uma má reposição de Muriel e desmarcou Heldon, mas o guarda-redes dos ‘azuis’ redimiu-se do erro e evitou um golo que parecia certo.

Além de ser o ‘dínamo’ da equipa do Belenenses, pressionando, conduzindo e criando, o ‘baixinho’ Tandjigora (1,72 metros) mostrou igualmente valências na marcação de livres diretos e, pouco antes da meia hora, inaugurou o marcador com um golo de belo efeito, perante o voo infrutífero de Miguel Silva.

Em vantagem, os ‘azuis’ baixaram as linhas e passaram a defender em 35/40 metros, dificultando ainda mais a tarefa de um adversário que continuou sem encontrar soluções ofensivas até ao intervalo.

As muitas interrupções no arranque da segunda parte foram diminuindo um ritmo de jogo já de si baixo. Ainda assim, o Vitória procurou o empate, com Raphinha e Tallo Jr a tentarem a sorte de longe, em remates que pouco incomodaram Muriel.

A 15 minutos do final, Fábio Sturgeon teve nos pés a ocasião mais flagrante dos vitorianos, mas falhou completamente na bola, quando tinha tudo para concluir da melhor forma um cruzamento em esforço de Heldon e marcar à antiga equipa.

Com o aproximar do final, o conjunto de Guimarães pressionou ainda mais o Belenenses – que não criou qualquer situação na etapa complementar – mas nem Moreno nem Tallo Jr conseguiram capitalizar o ascendente dos visitantes, que saíram derrotados do Restelo e ouviram os adeptos manifestar a insatisfação com cânticos de “palhaços, joguem à bola”.

FICHA DO JOGO
Belenenses: Muriel, André Geraldes, Gonçalo Silva, Nuno Tomás, Florent, Bouba Saré, Tandjigora (Cleylton 82), André Sousa (Miguel Rosa, 71), Yebda, Maurides e Tiago Caeiro (Benny, 64). Treinador: Domingos Paciência.

Vitória SC: Miguel Silva, Victor Garcia, Moreno, Marcos Valente, Konan, Wakaso, Rafael Miranda (Rafael Martins, 82), Rincón (Tallo Jr, 46), Francisco Ramos (Fábio Sturgeon, 60), Raphinha e Heldon. Treinador: Pedro Martins.

Marcador: 1-0, Tandjigora, 26 minutos.

Árbitro: Vasco Santos (AF Porto).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Moreno (52), André Sousa (52), Nuno Tomás (55), André Geraldes (59) e Tandjigora (61).
Assistência: Cerca de 1.000 espetadores.

Anúncio

Futebol

Graça Freitas manda jogador famalicense sair ao intervalo para cumprir isolamento

André Moreira alinha pelo Belenenses SAD

em

Foto: Twitter

O guarda-redes do Belenenses SAD André Moreira, natural de Ribeirão, concelho de Famalicão, abandonou este sábado o jogo diante do Moreirense, da 31.ª jornada da I Liga de futebol, ao intervalo, para cumprir o isolamento de 14 dias ordenado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O guarda-redes falhou o jogo da jornada transata diante do líder FC Porto (derrota por 5-0) devido ao caso positivo de covid-19 do terceiro guarda-redes do plantel, João Monteiro, que partilhou o quarto com André Moreira no estágio antes da partida, ficando este em isolamento profilático.

Em comunicado, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) explicou que, “através do seu consultor, o dr. Filipe Froes, efetuou durante toda a semana, em articulação com o departamento médico do Belenenses SAD, um acompanhamento à situação clínica do atleta André Moreira”.

“Tendo o referido jogador testado negativo ao SARS CoV-2, a 08, 09 e 10 de julho, e, em concordância com o despacho da DGS, o dr. Filipe Froes acabou por dar parecer positivo à convocatória do guarda-redes para o encontro desta noite entre o Belenenses SAD e o Moreirense FC”, referiu a Liga de clubes.

Contudo, o organismo liderado por Pedro Proença anunciou que, “ao intervalo do encontro, foi dada ordem ao atleta para se retirar do campo, por decisão da Autoridade de Saúde Nacional, a dra. Graça Freitas, que confirmou o critério de contacto próximo e isolamento de 14 dias, ainda não cumpridos”.

“A retoma da Liga NOS tem sido marcada por um cumprimento exemplar do protocolo aprovado pela DGS e cumprirá sempre as orientações emanadas pelas autoridades de saúde perante situações não previstas no referido protocolo”, concluiu o comunicado.

O Moreirense venceu hoje na visita ao ‘aflito’ Belenenses SAD, por 1-0, no encerramento da 31.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com a equipa lisboeta a desperdiçar uma grande penalidade em período de descontos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 561 mil mortos e infetou mais de 12,58 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.654 pessoas das 46.221 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Futebol

“Hoje vou extremamente feliz”

Ricardo Soares

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações dos treinadores após o jogo Belenenses SAD-Moreirense (0-1), da 31.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, realizado hoje na Cidade do Futebol, em Oeiras:

Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “Fizemos uma primeira parte que só não é perfeita porque não fizemos golos. Conseguimos jogar um futebol de grande qualidade e estar a maior parte do tempo em zonas de criação, com boas movimentações. Criámos boas situações de finalização, mas o guarda-redes do Belenenses SAD faz uma exibição estrondosa.

Na segunda parte, entrámos bem, fizemos o 1-0 e, nos últimos 15 minutos, tentámos gerir o jogo. Acabou de uma forma esquisita, mas penso que a vitória é justa, de uma equipa que hoje foi melhor que o Belenenses SAD.

Tenho um conjunto de jogadores com uma capacidade de trabalho anormal, extremamente motivados. Veio esta situação da covid-19 e, para meu espanto, voltaram aos treinos com uma motivação excelente. Antes desta pandemia, a equipa estava motivada e com uma grande união e voltámos com ainda mais crença. A vitória é inteiramente deles, têm feito um trabalho extraordinário e demonstrado uma grande competência.

Hoje vou extremamente feliz, conseguimos uma vitória importante. Queremos sempre ganhar, mas colocando qualidade de jogo, é mais gratificante para mim, porque é um dos meus objetivos.

O Nuno [Santos] é um jogador especial, que precisa de se alinhar com o talento que tem, deposito grande confiança nele e um grande futuro. Temos feito um trabalho em conjunto e ele sabe ouvir, pode ter um futuro muito bom. Ele sabe que tem de melhorar.”

Petit (treinador do Belenenses SAD): “Foi um resultado que não queríamos, trabalhámos para outro resultado. Não foi um jogo fácil, contra uma equipa boa, moralizada e numa boa série de resultados. Não entrámos muito bem na partida, demos muito espaço, tentámos melhorar aos poucos, mas houve um pouco de intranquilidade dos jogadores, fruto da posição que ocupamos.

Vamos para a segunda parte e levamos um golo de bola parada, tentámos reagir, tivemos uma lesão do Licá, metemos a juventude, tentámos tudo, falhámos o penálti e não conseguimos. Temos três jogos, vai ser até ao fim e vamos ter de saber sofrer.

Se voltasse a haver um penálti, escolheria outra vez o Nuno [Coelho]. É um jogador experiente e um dos capitães de equipa. Sei que não é fácil [falhar um penálti], mas o Nuno é acarinhado pelo balneário e estamos aqui para que o Nuno regresse na quarta-feira com a cabeça limpa.

[Sobre os 150 jogos enquanto treinador] É um marco bom na minha carreira. Tenho vindo a melhorar, tenho conseguido, aos poucos, concretizar os meus objetivos. Passo a passo, o treinador é feito pelos jogadores, são eles que me colocam lá em cima.”

 

Continuar a ler

Futebol

Moreirense já não perde há cinco jogos

31.ª jornada

em

Foto: DR / Arquivo

O Moreirense venceu hoje na visita ao ‘aflito’ Belenenses SAD, por 1-0, no encerramento da 31.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com equipa lisboeta a desperdiçar uma grande penalidade em período de descontos.

A equipa de Moreira de Cónegos, que não perdeu nos últimos cinco jogos, marcou o único golo da partida, disputada na Cidade do Futebol, em Oeiras, aos 50 minutos, por intermédio de Nuno Santos, com Nuno Coelho a desperdiçar uma grande penalidade aos 90+9.

Com esta vitória, o Moreirense está em oitavo lugar, com 42 pontos, em situação tranquila na tabela classificativa, enquanto o Belenenses SAD, que não vence há seis jogos (quatro derrotas e dois empates), está em 14.º, com 31 pontos, mais quatro que o Portimonense, primeira equipa em zona de despromoção.

Ficha de Jogo

Jogo realizado na Cidade do Futebol, em Oeiras.

Belenenses SAD – Moreirense, 0-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

0-1, Nuno Santos, 50.

Equipas:

– Belenenses SAD: Koffi, Cafú Phete, Nuno Coelho, Rúben Lima, Tiago Esgaio (Diogo Calila, 64), Nuno Pina (Gonçalo Agrelos, 78), Show, Nilton Varela, Licá (Edi Semedo, 49), Marco Matias (Keita, 64) e Cassierra (Robinho, 78).

(Suplentes: André Moreira, Diogo Calila, Ricardo Ferreira, Danny Henriques, Sphephelo Sithole, Robinho, Gonçalo Agrelos, Edi Semedo e Keita).

Treinador: Petit.

– Moreirense: Mateus Pasinato, D’Alberto, Rosic, Sori Mané, Djavan (João Aurélio, 87), Nuno Santos (Fábio Pacheco, 74), Alex Soares (Ibrahima Camará, 87), Filipe Soares, Pedro Nuno (Bilel, 71), Luther Singh (Gabrielzinho, 71) e Fábio Abreu.

(Suplentes: Pedro Trigueira, João Aurélio, Fábio Pacheco, Ibrahima Camará, Luís Machado, Gabrielzinho, Bilel e Nenê).

Treinador: Ricardo Soares.

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Tiago Esgaio (32), Nuno Pina (61), Fábio Abreu (81), Show (89), Mateus Pasinato (90+3) e Gonçalo Agrelos (90+10).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Populares