Seguir o O MINHO

Futebol

Vitória, Gil Vicente, Famalicão e Moreirense apelam a adeptos que cumpram regras de segurança

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

Os presidentes do Vitória SC, Gil Vicente, Famalicão e Moreirense apelaram hoje aos adeptos que cumpram todas as regras definidas pelas entidades de saúde, na defesa de um regresso seguro do futebol.


Miguel Pinto Lisboa, do Vitória SC, diz que o futebol vai regressar sem os que lhe dão sentido: os adeptos.
“Sem eles, não há golos de levantar os estádios. No entanto, é a pensar nos vitorianos que todos os dias trabalhamos para que, mesmo à distância, possamos festejar juntos”, conclui.

Miguel Ribeiro, do Famalicão, concorda que os adeptos devem cumprir as regras, afirmando que o regresso dos jogos não implica “desleixo perante o contexto atual”.

Do lado do Gil Vicente, Francisco Dias da Silva garante que o clube está pronto para regressar à competição, cumprindo todas as medidas das autoridades de saúde.

“Não é preciso apenas realçar que os jogos se disputarão à porta fechada. É preciso realçar e alertar para a necessidade de não se criarem aglomerados ou grupos de pessoas no exterior do Estádio Cidade de Barcelos ou de qualquer estádio onde o Gil Vicente FC esteja a jogar. Pela saúde de todos nós, peço que apoiem a nossa equipa a partir das vossas casas ou em locais devidamente seguros”, disse.

Vitor Magalhães, do Moreirense, defende que a retoma do futebol tem de ser acompanhada pela responsabilidade, apelando também aos adeptos para que “se mantenham em segurança e não se desloquem para as imediações dos estádios em dias de jogo”.

Outros presidentes de clubes da I Liga fizeram o mesmo apelo.

Frederico Varandas, do Sporting, defendeu que todas as associações desportivas foram, nestes últimos meses, obrigadas a readaptar-se e a lidar com as consequências da pandemia da covid-19, com impactos na sociedade e no futebol.

“A nível económico e desportivo o regresso da I Liga é encarado pelo Sporting CP com grande otimismo e revestido de extrema importância, nunca esquecendo que esta ‘nova normalidade’ requer adaptação e cuidados especiais, de forma a salvaguardar, sempre, a saúde dos nossos atletas, colaboradores, sócios e adeptos”, refere a mensagem do presidente dos ‘leões’, divulgada pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

Frederico Varandas garante que o Sporting vai entrar em campo “demonstrando o seu esforço, dedicação e devoção, características que sempre fizeram parte do seu ADN e assume-se preparado para as vitórias”.
“Contamos com o apoio dos nossos sócios e adeptos e apelamos a que a ‘Família Sportinguista’ tenha em conta toda as indicações e normas definidas pelas entidades de saúde pública, salvaguardando e bem-estar e saúde pública”, salienta.

Já Vitor Murta, do Boavista, afirmou que todos estão com saudades de ver a bola rolar nos relvados, mas explicou que é tempo de se seguirem as regras.

“O melhor apoio que nos podem dar, agora, é manterem-se seguros, para que daqui a uns tempos possamos ouvir-vos no Bessa e pelos estádios do nosso país. Não podemos ter aglomerações nos estádios nem qualquer tipo de manifestação de apoio que vos ponha em risco, ou aos vossos. Nós sabemos que todos vocês, em casa, nos estarão a apoiar”, salientou.

Já Wei Zhao, do Desportivo das Aves, referiu que nesta altura “tudo tem de ser gerido de forma diferente”, frisando que todos os intervenientes, de profissionais a adeptos, devem adotar “comportamentos responsáveis” e seguir as regras definidas pelas autoridades.

“A todos os nossos adeptos pedimos que sejam agentes de saúde pública, que tenham comportamentos adequados e se mantenham como um exemplo de civismo para que o futebol continue a ser uma festa”, defendeu.
David Belenguer, do Tondela, defendeu que vai haver tempo para festejar nas bancadas, mas que agora é altura de todos serem responsáveis.

“Temos de manter as recomendações da Direção-Geral da Saúde e da Liga. Vamos desfrutar e acompanhar os jogos em nossas casas. Ainda que não vos vejamos, vamos sentir a vossa presença. Ainda que não vos oiçamos, vamos escutar os vossos cânticos. Não duvidem, vamos sentir o vosso calor, a vossa paixão”, defendeu.

Já António da Silva Campos, do Rio Ave, explica que o respeito das regras é essencial para “um mais célere” regresso à normalidade, pedindo para que se evitem deslocáveis aos estádios, aglomerados e para que assistam aos jogos pela televisão em segurança.

Os açorianos do Santa Clara, que vão disputar os seus jogos em casa na Cidade do Futebol, em Oeiras, reiteram os mesmos apelos, pela voz de Rui Cordeiro, defendendo que o futebol deve ser um exemplo.
Paulo Gomes, do Vitória de Setúbal, frisa que a equipa sadina vai “lutar, ainda com mais ambição, garra e coragem” para no final da época poder festejar, explicando que sabe que os adeptos, mesmo à distância, vão continuar a torcer pelo clube.

A I Liga vai ser reatada, sob fortes restrições e sem público nos estádios, na quarta-feira, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, disputadas até 26 de julho.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

Anúncio

Futebol

Gil Vicente aprova por unanimidade orçamento de 5,5 milhões de euros para 2020/21

Futebol

em

Foto: Arquivo

Os sócios do Gil Vicente aprovaram hoje por unanimidade um orçamento de 5,5 milhões de euros para a próxima temporada, em Assembleia-Geral realizada no estádio do 11.º classificado da I Liga de futebol.

“O orçamento não nos dá garantia de sucesso desportivo. Se fosse pelos números, tínhamos feito a vontade de quase todos aqueles que nos apontavam como o primeiro clube a descer. Só que ninguém tem um orçamento como o Gil Vicente na I Liga”, enquadrou o presidente Francisco Dias da Silva, à margem da reunião magna.

Cerca de 50 associados votaram favoravelmente a proposta de receitas e despesas elaborado pela direção do clube para a época 2020/21, bem como o orçamento da Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ), que aumentou cerca de um milhão e meio de euros devido a “custos de vária ordem, que serão compensados”.

“Os estragos que a pandemia trouxe são grandes e nem sabemos se haverá assistência no início da próxima época. A verdadeira reação vai ser terminar esta época, preparar a próxima e ir para a rua trabalhar. Aí é que vamos sentir verdadeiramente quem está na disposição de continuar a apoiar e a investir e quem é que pode desistir”, analisou.

Francisco Dias da Silva foi reconduzido em 18 de junho na presidência dos minhotos rumo ao triénio 2020-2023, em plena reta final de uma temporada marcada pela construção de um plantel de raiz para assinalar o regresso administrativo do Gil Vicente à I Liga, após um ano sem competir no Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’.

“Isto é muito simples: procurar dar continuidade ao que fizemos bem e corrigir o que fizemos mal. Ainda temos de fazer essa análise, mas não duvido que não fizemos tudo bem. Se algum sócio se sentir prejudicado por não ter podido assistir aos jogos, o clube terá de ressarcir essas pessoas com maior ou menor dificuldade”, assegurou.

O dirigente, de 71 anos, recusou revelar o substituto de Vítor Oliveira, que anunciou em 30 de junho a saída do comando técnico do emblema de Barcelos no final da temporada, um dia antes de questionar a “legitimidade” da direção em “tornar público” a sua sucessão, alegando que “isso provoca sempre alguma instabilidade no plantel”.

“O treinador que está neste momento no Gil Vicente é o Vítor Oliveira. Ainda falta muito para a próxima época e, francamente, não vi em nenhum lugar o clube a anunciar qualquer treinador. Se criou instabilidade? A mim não e a quem joga também acho que não. Retomámos mal, mas recuperámos e fomos para o nosso quase normal”, notou.

Os ‘galos’ ocupam o 11.º posto, com 36 pontos, nove acima da zona de despromoção, quando restam quatro jornadas e podem consumar a permanência na I Liga na sexta-feira, às 21:00, no Estádio D. Afonso Henriques, caso pontuem frente ao Vitória de Guimarães e o penúltimo Portimonense perca na véspera na deslocação ao Rio Ave.

Continuar a ler

Futebol

Vitória contrata avançado norueguês de 19 anos

Noah Jean Holm

em

Foto: DR

O Vitória SC, da I Liga portuguesa de futebol, contratou o avançado norueguês Noah Jean Holm, de 19 anos, até ao final da temporada 2023/24, informou hoje o clube minhoto, num comunicado no sítio oficial.

O vínculo do jogador, que alinhava na equipa sub-19 do RB Leipzig (Alemanha) e se transferiu para a formação de Guimarães a “custo zero”, inclui ainda uma cláusula de rescisão no valor de 50 milhões de euros, confirmou a mesma nota.

Noah Jean Holm representou a Noruega no campeonato da Europa sub-17 de 2018, em Inglaterra, tendo participado em três jogos, um deles frente a Portugal (0-0), e no europeu sub-19 do ano passado, na Arménia, no qual cumpriu outras três partidas.

O Vitória não esclareceu se o futebolista vai ser integrado na equipa principal, atual sétima classificada da I Liga portuguesa, com 46 pontos, a quatro jornadas do fim da prova, na equipa B, do Campeonato de Portugal, ou na equipa sub-23.

Continuar a ler

Futebol

João Pedro Sousa admite Famalicão “com a ambição no máximo” para jogo com Benfica

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do Famalicão assumiu hoje que a equipa está a olhar para o jogo com o Benfica, na quinta-feira, a contar para a 31.ª jornada da I Liga de futebol, “com a ambição no máximo”.

João Pedro Sousa não pensa noutro cenário que não seja dar tudo pela vitória, apesar de reconhecer que do outro lado vai encontrar “uma equipa forte”, que também vai fazer de tudo para levar os três pontos.

“Contamos com um Benfica forte. Estamos a falar de um clube que recusa qualquer resultado que não seja a vitória, seja em que campo for e em que competição for. Agora, o Famalicão também recusa qualquer coisa que não seja lutar pela vitória. Sabemos que vamos encontrar uma equipa forte, independentemente do que se passou no passado recente. Estamos preparados para uma equipa que vai tentar a vitória, mas nós com o nosso jogo estamos preparados para lutar pela vitória e conquistar os três pontos”, referiu.

O técnico disse ainda que o Famalicão vai manter-se igual a si mesmo independentemente do adversário que encontrar pela frente: “Não vamos encontrar um Famalicão diferente do que tem sido. A forma de jogar vai ser a mesma. Sabemos que temos um adversário que vai tentar anular o que tentamos fazer em todos os jogos. É uma equipa que sabemos que nos conhece bem, e o Famalicão conhece perfeitamente o Benfica. Será competitivo, aberto, duas equipas que querem ganhar, mas o Famalicão será igual a si próprio.”

O Famalicão, quinto classificado, com 48 pontos, recebe, às 21:30 de quinta-feira, o Benfica, segundo, com 67, numa partida da 31.ª jornada da I Liga de futebol.

Continuar a ler

Populares