Seguir o O MINHO

Futebol

Vitória está “saudável em termos mentais e físicos”

Vitória recebe oBoavista, em Guimarães, na estreia no campeonato

em

O treinador do Vitória SC, Ivo Vieira, afirmou hoje que a sua equipa precisa de “empenho e dedicação” para derrotar o Boavista, no domingo, em partida da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Após cinco triunfos em cinco jogos oficiais, para a Liga Europa e para a Taça da Liga, com um registo de 15 golos marcados e nenhum sofrido, a turma vitoriana vai estrear-se no campeonato com a intenção de superar um rival que, teoricamente, apresenta um “grau de dificuldade” superior ao dos encontros anteriores.

“Vamos encontrar uma equipa competitiva, com um grau de dificuldade que poderá aumentar pela capacidade do adversário. Mas isso pode também aumentar o nosso empenho e a nossa dedicação. Vamos tentar ser mais competentes dentro do jogo”, disse, na antevisão ao encontro agendado para as 18:30, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

O treinador considerou que a formação ‘axadrezada’ vai ser mais difícil do que Jeunesse Esch (Luxemburgo), Feirense, da II Liga, e Ventspils (Letónia), por “conhecer melhor a estrutura e os atletas do Vitória”, mas prometeu um Vitória sempre de ‘olhos’ na baliza adversária, independentemente da postura mais defensiva ou ofensiva do adversário.

“A nossa paciência é procurar a baliza do adversário, procurar fazer golo. Faz todo o sentido que seja assim, porque eu não consigo ver o jogo de outra forma. Se não o conseguirmos fazer, é por mérito do adversário e nunca por iniciativa nossa. Em termos estratégicos, não me cabe a mim o que o Boavista vai fazer”, reiterou.

Questionado sobre o maior ritmo competitivo da sua equipa e as vantagens que daí podem surgir, Ivo Vieira afirmou que só o desempenho dentro de campo poderá dar a resposta a essa questão, tendo ainda revelado que vai escolher os 11 jogadores que considerar mais aptos.

Apesar de ter dito que escolhe sempre os jogadores que “ganham espaço na equipa pelo que fazem à semana e por mérito próprio”, o ‘timoneiro’ vitoriano admitiu que a gestão do plantel pode influenciar a escolha do ‘onze’ para domingo, até porque se segue a primeira mão do ‘play-off’ da Liga Europa, na Roménia, com o FCSB [ex-Steaua de Bucareste], na quinta-feira.

“Se os jogadores fizeram três jogos numa semana, os que não fizeram vão estar mais capazes em termos físicos. Escolho os melhores para cada jogo. Mas há a questão da gestão, por causa do número de jogos e da condição física”, explicou.

O treinador frisou ainda que a equipa está “saudável em termos mentais e físicos” pelos resultados anteriores e também pela expetativa de ter muito apoio nas bancadas.

Ivo Vieira falou também sobre a contratação de Bruno Duarte, um ponta de lança brasileiro que jogava no Lviv, da Ucrânia, tendo dito que a equipa necessitava de “um jogador com outras características nessa posição” para continuar a ser competitiva no último terço do terreno.

O Vitória SC, que ainda não se estreou na prova devido ao adiamento do seu jogo da primeira jornada frente ao Rio Ave, recebe o Boavista, quarto classificado da I Liga de futebol, com três pontos, em jogo agendado para as 18:30 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Anúncio

Futebol

Famalicão com a maior taxa de ocupação em jogos em casa na Liga

Reportagem

em

Foto: DR

O Famalicão é a surpresa da I Liga de futebol, ao conseguir manter-se na liderança isolada da prova ao fim de sete jornadas, e a euforia domina o dia-a-dia do clube e da cidade.

A equipa sensação tem tido dias de sonho e, na verdade, os motivos são muitos. O crescimento do clube tem sido sentido de diversas formas e cada conquista serve para enaltecer e acrescentar algo mais a esse crescimento.

O número de associados do Famalicão é um desse exemplos que ilustra na perfeição essa mesma situação. Há quatro anos existiam cerca de 1.500, mas, no ano passado, antes do arranque da época que culminou com o regresso à I Liga, 25 anos depois, este número ultrapassava os 7.000.

Nesta temporada, antes do início do campeonato, os números já tinham ascendido aos 8.500, mas agora, com a liderança, o clube conta já com 9.500 sócios, ou seja, quase o dobro da lotação do estádio, que é de 5.200 lugares.

Além disso, os jogos em casa dos minhotos são os que maior taxa de ocupação têm no campeonato esta época. A SAD esgotou a venda de lugares anuais, que andam à volta das mil cadeiras.

Este crescimento nas vendas sente-se também nos artigos de ‘merchandising’. Os adeptos esgotaram os artigos disponíveis no estabelecimento aberto no início da época no centro da cidade, em duas semanas. Em números redondos, o Famalicão já vendeu cerca de 1.500 camisolas, o triplo em relação ao ano anterior.

O presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, assume-se com um “adepto ferrenho” do clube e reconhece que as vitórias e o destaque do emblema contribuem para aumentar o “reconhecimento da cidade no país e no mundo”.

O autarca, que confessou a vontade de poder estar na bancada dos adeptos, de cachecol ao pescoço, revelou ainda que “no início do ano, o Estádio Municipal de Famalicão vai entrar em obras”.

As obras de remodelação vão ser uma realidade e, segundo o autarca, aconteceriam “mesmo que o clube estivesse ainda na II Liga”.

“O processo está em curso e acreditamos que podemos começar a obra em janeiro. Queremos que as famílias de Famalicão possam ir ao futebol como se vai ao teatro ou ao cinema, usufruindo de ótimas condições de conforto. Mas a intervenção é indiferente ao percurso desportivo. Já projetámos esta intervenção há mais de dois anos e isso estaria a acontecer caso o Famalicão estivesse em primeiro, em último ou estivesse na II Liga”, reforçou.

Na rua, o entusiasmo também se sente sem grande dificuldade. Na quarta-feira, dia de feira no centro de Famalicão, por entre barracas, roupas para venda e muitos pregões, o nome do clube é dito à ‘boca cheia’ e com um orgulho enorme.

António e Cristiano, feirantes de profissão, têm uma verdadeira história de amor com o clube da terra. E, como em todas as histórias de amor, são feitas loucuras para se poder acompanhar o clube. António tem uma caricata e que envolve a irmã.

“Há umas semanas, no jogo com o Guimarães, tinha de estar no aeroporto para ir buscar a minha irmã às 23:00 e só cheguei lá à uma da manhã… ela não se importou, só disse para eu ir com calma”, lembrou António.

Já Crisitiano não conseguiu esconder o entusiasmo em relação ao percurso do clube que ama desde pequeno.

“Acompanho o Famalicão desde sempre… Não ando nisto só porque agora o Famalicão ganha. Já apanhei muita chuva, frio, calor… e o Famalicão a jogar em escalões inferiores… e a perder. Mas o amor é exatamente o mesmo. E sei que no final desta época vou estar a festejar algo bom. Eu acredito piamente nisso. Vamos ser o novo Leicester”, disse.

Com a oitava jornada à porta e a deslocação à casa do FC Porto, os ânimos não esmorecem.

“Que venha o FC Porto. Eles não vão jogar sozinhos e nós vamos sair de lá com mais uma vitória”, atirou Cristiano ainda.

O Famalicão lidera isolado a I Liga portuguesa de futebol, somando seis vitórias e um empate, e o sonho de continuar na senda dos bons resultados comanda o dia-a-dia de todos no clube e adeptos.

Continuar a ler

Futebol

Arsenal perde antes da receção ao Vitória SC

Premier League

em

Foto: DR / Arquivo

O Arsenal, adversário do Vitória Sport Clube (SC) na Liga Europa, perdeu (1-0) no terreno do Sheffield United, em jogo a contar para a primeira liga inglesa.

Os arsenalistas sofreram um golo de Lus Moussett aos 30 minutos de jogo, sendo este já o quarto jogo fora em que os jogadores de Londres não conseguem triunfar (dois empates e duas derrotas).

A tabela classificativa vê agora os comandados de Unay Emery na quinta posição, com 15 pontos, menos dez que o líder, Liverpool

O Vitória desloca-se ao estádio Emirates na próxima quinta-feira, com jogo marcado a partir das 20:00 horas.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga sem Fransérgio para Instambul

Convocatória

em

Foto: DR / Arquivo

O médio brasileiro Fransérgio é a grande ausência da lista de convocados de Ricardo Sá Pinto para o jogo da Liga Europa em Instambul, frente ao Besiktas, marcado para esta quinta-feira.

O atleta estará a braços com uma lesão na coxa direita, impossibilitando o contributo para a equipa que busca pela vitória na Turquia.

Também o avançado Hassan é baixa, depois de se ter lesionado no tornozelo esquerdo enquanto disputava uma partida pela seleção nacional do Egito.

Claudemir, Murilo e Xadas são outras três ausências.

Lista de convocados

Guarda-redes: Tiago Sá, Matheus e Eduardo;

Defesas: Esgaio, Bruno Viana, Pablo Santos, Sequeira, Wallace, Diogo Viana e Caju;

Médios: João Novais, Agbo, Palhinha e André Horta;

Avançados: Wilson Eduardo, Rui Fonte, Paulinho, Trincão, Ricardo Horta e Galeno.

Continuar a ler

Populares