Seguir o O MINHO

Vitória SC

Vitória e ex-direção absolvidos de crime de abuso de confiança fiscal

Liderada por Júlio Mendes

em

Foto: DR/Arquivo

O Vitória SC e a ex-direção liderada por Júlio Mendes foi hoje absolvida do crime de abuso de confiança fiscal qualificado, relativo à apropriação de 219.259 euros de IRS.

“Pelos depoimentos das testemunhas, sempre dados de forma isenta, credível e objetiva, não é possível fazer prova da acusação. Assim sendo, absolve-se todos eles [arguidos], sem custas”, referiu a juiz do Juízo Local Cível de Guimarães, ao proferir a sentença do processo.

A acusação do Ministério Público, divulgada em 10 de julho de 2016, pela Procuradoria-Geral Distrital do Porto, fazia referência a uma prestação de IRS relativa a dezembro de 2011, data em que Emílio Macedo da Silva presidia ainda o clube, antes de se ter demitido, em fevereiro de 2012.

Empossada em 10 de abril de 2012, a direção composta pelo presidente Júlio Mendes e pelos vice-presidentes Armando Marques, Hugo Freitas, Francisco Príncipe e Luís Cirilo não liquidou essa prestação em dívida à Autoridade Tributária (AT) em 30 de abril de 2012, dia em que pagou aos futebolistas os salários de dezembro de 2011, então em atraso, salientou ainda a acusação.

Na sentença, a juiz disse ter ficado provado que a então recém-eleita direção “não cometeu dolo e fez tudo de acordo com as diligências que deveria ter feito”.

“Esta não é uma absolvição formal, como acontece num crime que prescreveu, ou prévia. Aqui, fez-se prova de que os arguidos não cometeram nenhum crime”, reiterou.

À saída do tribunal, o antigo presidente vitoriano realçou o “cuidado do tribunal” em “frisar que nunca existiu dolo” naquilo que a sua direção fez, tendo reparado “um conjunto de equívocos” que o “assolou” nos últimos sete anos – Júlio Mendes foi presidente do Vitória entre 2012 e 2019, ano em que se demitiu.

O ex-dirigente lembrou ainda que o processo começou devido aos incumprimentos da direção que antecedeu os seus mandatos – em julho de 2016, Emílio Macedo da Silva e o Vitória SC foram condenados a pagar outras prestações de IRS e de IVA em dívida, relativas ao período entre julho de 2011 e fevereiro de 2012.

Júlio Mendes sublinhou ainda que os 219.259 euros relativos a dezembro de 2011 foram incluídos no Procedimento Extrajudicial de Consolidação (PEC) em que acordou pagar as dívidas do clube à AT num prazo de 12 anos (no final da época 2011/12, esse valor inserido no PEC era de cerca de 2,8 milhões de euros).

Anúncio

Futebol

Golo de Davidson (Vitória) eleito Melhor do Mês

Avançado vitoriano apontou um remate acrobático na segunda jornada

em

O Golo do Mês de agosto da Liga NOS foi apontado por Davidson, no empate da segunda jornada, entre Vitória SC e Boavista FC, anunciou hoje a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP). Estavam decorridos 16 minutos quando o avançado vimaranense abriu o marcador, depois de dominar um cruzamento com o peito e colocar a bola no fundo das redes boavisteiras com um remate acrobático.

O golo de Davidson foi o mais escolhido numa votação online, onde constavam, também, golos de Nuno Tavares (Benfica), Yusupha (Boavista FC), Wilson Eduardo (SC Braga), Luther Singh (Moreirense FC) e Anderson (FC Famalicão).

Continuar a ler

Futebol

Ex-Vitória Raphinha transfere-se do Sporting para França

Mercado de Transferências

em

Foto: Twitter

O extremo brasileiro Raphinha vai atuar no Rennes, depois de um ano ao serviço do Sporting, anunciou hoje o clube da primeira divisão francesa de futebol.

Raphinha, de 22 anos, chegou aos ‘leões’ na época 2018/2019 proveniente do Vitória SC, tendo realizado 41 encontros e marcado nove golos pelos ‘leões’.

Os clubes ainda não revelaram os valores, tendo a imprensa internacional avançado uma verba a rondar os 20 milhões de euros.

Continuar a ler

Futebol

Vitória reforça-se com jovem do Tottenham no último dia do mercado de transferências

Mercado de Transferências

em

O extremo Marcus Edwards, de 20 anos, transferiu-se hoje do Tottenham, de Inglaterra, para o Vitória SC, clube da I Liga portuguesa de futebol com o qual assinou contrato até ao final da época 2022/23.

O clube minhoto informou ainda, em nota publicada no sítio oficial, que passou a deter 50% dos direitos económicos do futebolista inglês, cuja cláusula de rescisão é de 15 milhões de euros.

Formado no emblema da zona norte de Londres, o ala chegou a estrear-se pela equipa principal dos ‘spurs’ na época 2016/17, num triunfo sobre o Gillingham, para a Taça da Liga inglesa (5-0).

Marcus Edwards foi posteriormente emprestado ao Norwich, que, na época 2017/18, jogava na II Liga inglesa, e ao Excelsior, clube pelo qual marcou dois golos em 28 jogos no principal campeonato holandês, em 2018/19.

O extremo britânico é o 12.º reforço dos vimaranenses para a época em curso, depois do guarda-redes Jhonatan, dos defesas Lucas Soares e Bondarenko, dos médios Mikel Agu, Blati Touré e Dénis Poha e dos avançados André Pereira, João Pedro, Bruno Duarte e Léo Bonatini.

Continuar a ler

Populares