Seguir o O MINHO

Desporto

Vitória deu a volta ao Boavista

em

Um golo de Cafu, aos 89 minutos, valeu este sábado ao Vitória de Guimarães um triunfo por 2-1 no reduto do Boavista, em encontro da 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio do Bessa.

Cafu completou a reviravolta, iniciada com um tento de Henrique Dourado, aos 66 minutos, depois de os ‘axadrezados’ chegarem ao intervalo na frente, graças a um tento de Douglas Abner, aos 42.

O Vitória de Guimarães, que já tinha triunfado em Paços de Ferreira mesmo a acabar, passou a somar 13 pontos, afastando-se dos lugares de descida, enquanto o Boavista manteve-se com nove, para já no 14.º posto.

Anúncio

Futebol

SC Braga eliminado da Liga Europa

Afastado pelo Rangers

em

Foto: Divulgação / SC Braga

O SC Braga perdeu hoje por 1-0 na receção aos escoceses do Rangers, em jogo da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa de futebol, sendo eliminado da competição.

O único golo da partida foi apontado por Ryan Kent, aos 61 minutos, já depois da equipa escocesa ter desperdiçado uma grande penalidade na primeira parte, com Hagi a permitir a defesa do guarda-redes Matheus.

Os ‘arsenalistas’, que precisavam de recuperar da derrota por 3-2 sofrida no jogo da primeira mão, não conseguiram inverter o rumo da eliminatória e falham o acesso aos oitavos de final da competição.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Rangers, 0-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

0-1, Ryan Kent, 61 minutos.

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Bruno Viana, David Carmo (Abel Ruiz, 64), Raúl Silva (Galeno, 53), Esgaio, Palhinha (João Novais, 46), Fransérgio, Sequeira, Trincão, Ricardo Horta e Paulinho.

(Suplentes: Tiago Sá, Vítor Tormena, André Horta, João Novais, Galeno, Rui Fonte e Abel Ruiz).

Treinador: Rúben Amorim.

– Rangers: Allan McGregor, James Tavernier, Connor Goldson, George Edmundson, Borna Barisic, Steven Davis, Scott Arfield, Ryan Jack, Ianis Hagi (Joe Aribo, 72), Ryan Kent e Florian Kamberi (Sheyi Ojo, 78).

(Suplentes: Wes Foderingham, Nicola Katic, Glen Kamara, Joe Aribo, Andy Halliday, Sheyi Ojo e Greg Stewart).

Treinador: Steven Gerrard.

Árbitro: Andreas Ekberg (Suécia).

Ação disciplinar: cartão amarelo para David Carmo (47), Florian Kamberi (73), Esgaio (89) e Abel Ruiz (90+4).

Assistência: 18.113 espetadores.

(em atualização)

Continuar a ler

Futebol

Jogador do Gerês suspenso 18 meses pela AF Braga: “Não matei ninguém”

Disciplina

em

Foto: DR

Marco Gonçalves, futebolista do GD Gerês, foi suspenso durante 18 meses pela Associação de Futebol (AF) de Braga na sequência de comportamento agressivo para com um árbitro.

O jovem futebolista de 22 anos está acusado pela associação que tutela o futebol no distrito de ter partido a cana do nariz do árbitro que apitou o jogo entre o GD Gerês e o Serzedelo, a contar para a 13.ª jornada do Campeonato Distrital Seniores 1ª divisão – Série B, em janeiro último.

Apesar de o relatório da associação que determinou o castigo indicar que o juiz da partida foi agredido pelo jogador, o mesmo nega qualquer agressão ao árbitro, e diz apenas ter-se “encostado” num momento “mais acalorado” do jogo.

Em declarações a O MINHO, Marco mostra-se revoltado com o castigo: “Nada fiz a não ser encostar-me ao árbitro e apanho 18 meses de castigo”.

A situação ocorreu pouco depois dos 80 minutos de jogo, quando o lateral direito do Gerês, já com um amarelo no jogo, fez uma falta no meio campo, acabando por receber a segunda cartolina e ordem de expulsão por acumulação de cartões.

“Contestei o segundo amarelo e a única coisa que fiz foi encostar-me ao árbitro na altura dos protestos, não lhe bati, não dei cabeçada, não o esmurrei e muito menos lhe parti o nariz””, expõe.

Marco blinda-se no relatório da GNR, a que O MINHO teve acesso, e que registou essa ocorrência como “um encosto não significativo”.

O jogador já foi ouvido na sede da AF Braga para aplicação de castigo, mas alega não poder ter-se defendido. “Levei testemunhas mas não quiseram saber, já estava definido que me iriam castigar”, diz.

Embora tivesse sido apontado como um exemplo de disciplina, por ter registado apenas cinco cartões em onze anos de AF Braga, este foi um dos castigos mais pesados a que se assistiram nos últimos anos.

“Parti-lhe o nariz aos 83 minutos e ele nada disse, ficou em campo até final?”, questiona o jogador agora suspenso. “Admito que merecia um castigo por lhe ter tocado, mas nunca 18 meses”, contrapõe.

“É totalmente irrazoável que eu lhe tivesse partido o nariz sem que ele não tivesse esboçado qualquer reação e continuasse em jogo normalmente, estivesse com a GNR que o acompanhou para os balneários e em momento algum disse à GNR que eu lhe parti o nariz, é óbvio que isto é mentira”, argumenta.

O jovem, natural de Vieira do Minho, já apresentou recurso, na passada sexta-feira. “Tive de pagar 400 euros ao advogado para recorrer, embora seja um valor alto, faço-o porque não é verdade aquilo de que me acusam e vou levar isto até às últimas para provar que não parti nada ao árbitro”, aduz.

“Eu vou pela verdade… Se realmente lhe tivesse partido a cana, a multa de 18 meses seria justa e eu tinha de estar caladinho, mas não o fiz, por isso não me vou calar”, vinca, apelando ainda à AF Braga que tenha “consideração” pela carreira exemplar que teve ao longo da última década.

O MINHO tentou ouvir a AF Braga sobre esta matéria, mas tal não foi possível ao longo dos últimos dias.

Já o Núcleo de Árbitros de Futebol de Braga havia manifestado publicamente a solidariedade para com David Alves, árbitro da partida, de apenas 20 anos.

Em comunicado, o núcleo falou em “agressão bárbara” e inibidora relativamente à opção do árbitro prosseguir carreira e que uma “a justiça deve atuar” para bem do “respeito e fair-play“ no desporto.

Continuar a ler

Futebol

Guimarães: PSP ainda não identificou adeptos que insultaram Marega

I Liga

em

Foto: Vitória SC / Arquivo

O processo de identificação dos adeptos do Vitória SC, responsáveis pelos insultos racistas dirigidos a Marega, vai entrar numa fase mais pormenorizada com a investigação de fotogramas de cerca de dez elementos da claque, adiantou O Comércio de Guimarães.

Com esta ação a PSP vai tentar reconhecer os protagonistas dos insultos assim como apontar adeptos de cara tapada que de utilizaram engenhos pirotécnicos durante a partida.

Estes membros da claque do Vitória, que ocupavam as bancadas nascente e sul do Estádio D. Afonso Henriques, estão sujeitos a uma multa de 750 euros e da impossibilidade de aceder a recintos desportivos, durante um ano, caso sejam identificados e provados os seus atos.

Até ao momento nenhum adepto foi ainda identificado.

Continuar a ler

Populares