Seguir o O MINHO

Futebol

Vítor Oliveira quer Gil Vicente “mais regular” para não correr atrás do prejuízo

4.ª jornada da I Liga

em

O treinador Vítor Oliveira avisou hoje que o Gil Vicente necessita de retificar as más entradas em campo, a começar na receção ao Vitória de Setúbal, no sábado, da quarta jornada da I Liga de futebol.

“A falta de concentração faz parte de uma equipa que ainda não tem um conhecimento profundo de si mesma. Temos entrado mal nos jogos e as falhas de concentração e de organização na primeira hora de jogo deram-nos custos elevados. Os jogos anteriores começaram aos 30 minutos e queremos sermos mais regulares. Acautelámos isso durante a semana e veremos amanhã se resultou em pleno”, analisou o técnico, na conferência de antevisão à partida, realizada no Estádio Cidade de Barcelos.

Vítor Oliveira reconheceu qualidades no Vitória de Setúbal, “uma equipa tradicionalmente difícil fora de casa” e da “mesma igualha” do conjunto barcelense, apesar de ainda não ter marcado nem vencido no campeonato.

“Ainda não fez golos, mas só sofreu com o FC Porto. É uma equipa sólida em termos defensivos e com algumas dificuldades a atacar. Isso acontece com quase todas as equipas do futebol português, mas nem todas são tão sólidas como o Setúbal em termos defensivos. É um jogo entre equipas com os mesmos objetivos e marcar primeiro será muito importante, até para nos tranquilizarmos e podermos exteriorizar as nossas capacidades”, afiançou.

Numa altura em que Sandro Mendes pode realizar o último jogo como treinador do Vitória de Setúbal em Barcelos, Vítor Oliveira desvalorizou as implicações que essa hipótese possa acarretar junto do plantel sadino.

“A questão do Sandro passa ao lado dos jogadores, mas despedir um treinador à quarta jornada é um atestado de incompetência aos diretores do clube. O Sandro fez uma campanha fantástica no ano passado e provou que é uma pessoa competente. Não é num mês que passa a incompetente”, avaliou.

A poucos dias do encerramento do mercado de transferências, o técnico admitiu que trabalha com o “plantel possível” para a realidade do Gil Vicente e aguarda pela colocação de “um ou dois jogadores” em emblemas da II Liga.

“É evidente que nunca estamos satisfeitos e queremos sempre mais. Estamos contentes com os jogadores que temos e pensamos que são os suficientes para enfrentarmos este campeonato longo e difícil e chegarmos ao fim com os objetivos cumpridos”, concluiu.

O conjunto barcelense leva vantagem no confronto direto com os sadinos, tendo vencido 12 dos 26 duelos para o campeonato, oito dos quais na condição de visitado.

O Gil Vicente, 11.º colocado, com quatro pontos, recebe o Vitória de Setúbal, na 16.ª e antepenúltima posição, com dois, no sábado, a partir das 21:30, no Estádio Cidade de Barcelos.

Anúncio

Futebol

Flamengo, de Jesus, a dois pontos do sexto título de campeão brasileiro

Treinador português, ex-SC Braga

em

Foto: Twitter

O Flamengo, orientado pelo português Jorge Jesus, colocou-se, no domingo, a escassos dois pontos do seu sexto título de campeão brasileiro de futebol, com quatro jogos por disputar, ao vencer por 1-0 no reduto do Grêmio.

Em encontro da 33.ª ronda, o técnico luso, que orientou o SC Braga em 2008/2009, apenas utilizou de início três potenciais titulares (Diego Alves, De Arrascaeta e Gabriel Barbosa) na final de sábado da Taça Libertadores, face ao River Plate, mas, ainda assim, somou mais um triunfo.

O ex-benfiquista Gabriel Barbosa foi o ‘herói’ do ‘Fla’, ao marcar o golo do triunfo, aos 37 minutos, de penálti, num embate em que também de destacou pela negativa, ao ver dois amarelos, aos 74, para ainda sair a ‘gozar’ com os adeptos do Grêmio.

A formação do Rio de Janeiro beneficiou ainda do empate cedido pelo Palmeiras no reduto do Bahia (1-1), onde os locais se adiantaram, aos 45+2 minutos, por Arthur, e os forasteiros empataram aos 71, pelo colombiano Miguel Borja.

Na classificação, o Flamengo, que já disputou 34 jogos, passou a contar 81 pontos, mais 13 do que o Palmeiras, que recebe no domingo o Grêmio e pode ‘entregar’ o título ao conjunto de Jorge Jesus, bastando para isso que não triunfe.

O conjunto de Jorge Jesus somou o 25.º jogo consecutivo sem perder em todas as provas (20 vitórias e cinco empates), incluindo 21 (18 triunfos e três igualdades) no ‘Brasileirão’, depois do 0-3 no reduto do Bahia, em 04 de agosto.

Caso consiga o título brasileiro e a Taça Libertadores, o Flamengo consegue um feito único na sua história, já que só foi campeão brasileiro em 1980, 1982, 1983, 1992 e 2009 e vencedor da principal prova sul-americana em 1981, há 38 anos.

Continuar a ler

Futebol

Julgamento do ataque à academia de futebol do Sporting começa hoje

Ex-presidente do clube é um dos arguidos

em

Foto: DR / Arquivo

O julgamento do processo do ataque à academia de futebol do Sporting, em Alcochete, começa hoje no Tribunal de Monsanto, em Lisboa, com 44 arguidos, entre os quais o ex-presidente Bruno de Carvalho.

O processo pertence ao Tribunal de Almada, mas por “questões de logística e de segurança” realiza-se em Monsanto, em Lisboa, explicou anteriormente à agência Lusa fonte judicial, e terá como presidente do coletivo de juízes Sílvia Pires.

Em 01 de agosto, o juiz de instrução criminal Carlos Delca pronunciou (decidiu levar a julgamento) todos os arguidos nos exatos termos da acusação do Ministério Público (MP), deduzida pela procuradora Cândida Vilar, depois de vários arguidos requererem abertura de instrução, fase facultativa que visa decidir se o processo segue e em que moldes para julgamento.

Na decisão instrutória, este juiz determinou que todos os arguidos que se mantinham em prisão preventiva passassem para prisão domiciliária (OPHVE), exceto o líder da claque Juventude Leonina, ‘Mustafá’, que continua em prisão preventiva.

Com Obrigação de Permanência na Habitação, com Vigilância Eletrónica (OPHVE), permanecem 36 dos 44 arguidos, depois de Elton Camará ter cortado a pulseira eletrónica, o que levou um juiz a ordenar a prisão preventiva deste arguido.

Bruno de Carvalho, que até esse dia estava sujeito à medida de coação de apresentações diárias às autoridades e ao pagamento de uma caução de 70.000 euros, passou a estar obrigado a apresentar-se quinzenalmente.

A acusação do Ministério Público (MP), assinada pela procuradora Cândida Vilar, conta que, em 15 de maio de 2018, a equipa de futebol do Sporting foi atacada na academia do clube, em Alcochete, distrito de Setúbal, por elementos do grupo organizado de adeptos da claque Juventude Leonina e do subgrupo Casuais (Casuals), que agrediram técnicos, jogadores e ‘staff’.

Bruno de Carvalho, Mustafá e Bruno Jacinto, ex-oficial de ligação aos adeptos, estão acusados, como autores morais, de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Os três arguidos respondem ainda por um crime de detenção de arma proibida agravado e Mustafá também por um crime de tráfico de estupefacientes.

Aos arguidos que participaram diretamente no ataque à academia, o MP imputa-lhes a coautoria de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Estes 41 arguidos vão responder ainda por dois crimes de dano com violência, por um crime de detenção de arma proibida agravado e por um crime de introdução em lugar vedado ao público.

Para a procuradora Cândida Vilar, que viu a acusação do MP confirmada pelo juiz de instrução criminal Carlos Delca, o então presidente do clube, Bruno de Carvalho, Mustafá e Bruno Jacinto estavam a par do plano e “nada fizeram” para impedir o ataque.

“Bruno Jacinto, Bruno de Carvalho e Nuno Mendes [Mustafá] conheciam o plano delineado pelos restantes primeiros 41 arguidos e determinaram-nos à prática dos crimes de ameaça, ofensa à integridade física e sequestro”, lê-se na acusação.

Continuar a ler

Futebol

Euro2020: Cristiano Ronaldo admite que tem jogado limitado

Vai disputar o seu quinto campeonato da Europa de futebol

em

Foto: Divulgação

O internacional português Cristiano Ronaldo mostrou-se hoje “muito feliz” por poder disputar o seu quinto campeonato da Europa de futebol e admitiu que tem jogado como limitações físicas nas últimas três semanas.

“É um orgulho representar a minha seleção, ainda por cima com golos. Qualificámo-nos, era o que queríamos mais. Sabíamos que tínhamos de ganhar estes dois jogos e estou muito feliz por a equipa ter ganhado e conseguido a qualificação. Vai ser o meu quinto Europeu e estou muito feliz por isso”, afirmou Ronaldo.

O avançado falava aos jornalistas na zona mista do Estádio Josy Barthel, no Luxemburgo, onde a seleção nacional venceu por 2-0, com golos de Bruno Fernandes e do ‘capitão’, e confirmou o apuramento para o Euro2020 de futebol.

“É difícil jogar nestes campos, um campo de batatas. Não sei como é possível seleções deste nível jogarem em campos assim. O espetáculo não foi bonito, mas fizemos o nosso trabalho. O objetivo era passar”, observou o ‘7’ luso.

Ronaldo considerou que na fase final do Europeu “os candidatos são sempre os mesmos” e salientou mesmo que o estatuto de detentor do troféu não coloca Portugal entre os favoritos.

“Somos uma seleção difícil de bater, uma seleção que vai para o Europeu tentar ganhar outra vez, mas acho que favoritos são todos os outros”, referiu.

Com o tento no Luxemburgo, o avançado da Juventus chegou ao 99.º ao serviço da seleção nacional, sendo que o 100.º “vai aparecer de uma forma natural”, tal como os restantes recordes que tem em ‘mira’: “Todos os recordes são para bater e vou bater esses recordes. Vão acontecer de uma forma natural”.

Por outro lado, o avançado da Juventus comentou as dificuldades físicas que tem sentido nas últimas semanas e que o obrigaram a jogar condicionado, tendo afastado qualquer polémica com o treinador dos ‘bianconeri’, Maurizio Sarri, que o substituiu aos 55 minutos do jogo com o AC Milan.

“Nas últimas três semanas tenho vindo a jogar limitado. Não houve polémica, vocês é que gostam de a criar. Não gosto de ser substituído, ninguém gosta. Tentei ajudar a ‘Juve’ mesmo jogando lesionado. Nestes jogos da seleção, também não estava a 100% e continuo a não estar. Quando é para me sacrificar pelo clube e pela seleção, faço-o com todo o orgulho, porque sei que havia muito em disputa”, adiantou aos jornalistas.

De resto, Ronaldo lembrou que “é raro” lesionar-se e foi perentório na explicação: “O Inter está a fazer muita pressão à Juventus [na Serie A]. Não podemos ser moles, estamos dois pontos à frente [na classificação] e, se empatamos ou perdemos, eles passam-nos. Sacrifiquei-me em prol da equipa. Aqui [na seleção], não ganhando um dos dois jogos podíamos estar fora. Sacrifiquei-me também”.

A seleção portuguesa de futebol, campeã em título, venceu hoje por 2-0 no Luxemburgo, na última ronda do Grupo B, tendo conseguido o apuramento ainda antes do final do encontro, face ao empate da Sérvia.

Bruno Fernandes, aos 39 minutos, e Cristiano Ronaldo, aos 86, apontaram os tentos da formação das ‘quinas’, que vai marcar presença no Europeu pela oitava vez, e sétima consecutiva, desde 1996.

Portugal garantiu o segundo lugar do Grupo B, com 17 pontos, contra 20 da Ucrânia, que já estava apurada e empatou 2-2 na Sérvia (terceira, com 14), ainda com hipóteses de qualificação via ‘play-off’. O Luxemburgo somou quatro pontos e a Lituânia um.

Continuar a ler

Populares