Seguir o O MINHO

Futebol

Vítor Oliveira acredita numa “surpresa” do Gil Vicente em Alvalade

I Liga

em

O treinador Vítor Oliveira prometeu hoje um Gil Vicente competitivo na deslocação ao Sporting, em encontro da 29.ª jornada, amparado pela “confiança” recuperada com o regresso recente aos triunfos na I Liga de futebol.


“A confiança tem um papel preponderante na atualidade e podemos constatar isso pelas exibições e comportamento de diversas equipas neste campeonato. Temos legitimidade para pensar numa surpresa em Alvalade, mas não vamos entregar os pontos, que terão de ser disputados a palmo nesta fase”, referiu o técnico, em conferência de imprensa.

Os minhotos assinalaram a retoma da prova com três derrotas consecutivas e reencontraram-se com o caminho das vitórias na receção ao lanterna-vermelha Desportivo das Aves (3-0), que consumou na segunda-feira a despromoção à II Liga, adquirindo algum fôlego antes da visita a um Sporting invicto sob alçada de Rúben Amorim.

“É uma equipa que está com potencial elevado e aquela confiança que ajuda a ganhar jogos, mas temos muito pouco a perder e muito a ganhar. A responsabilidade maior será do Sporting, que tem tido períodos de boa qualidade futebolística e jovens talentos a despontar, capazes de resolver o jogo ​​​​​​​em ‘dia sim’”, analisou.

Vítor Oliveira deixa Gil Vicente no final da época

Defendendo que os ‘leões’ “ainda estão à procura da identidade”, Vítor Oliveira avisou que a aposta na juventude acarreta “uma vontade incrível de mostrar serviço e também alguma irregularidade”, embora surja num contexto ideal para aquilatar o talento “muito mais rapidamente, apoiado por jogadores de maior experiência e grande qualidade”.

“Não acredito que o Sporting lute pelo título na próxima época com estes jogadores. É impossível e é preciso mais. Agora acredito plenamente que pode fazer com estes jovens uma parte final de campeonato excelente. Não há a pressão do título e não há público nos estádios. São duas ajudas enormes e o Sporting pode tirar alguns benefícios”, apontou.

O Gil Vicente conserva nove pontos de distância para a zona de despromoção à entrada para os últimos seis jogos e o experiente técnico, que regressa ao banco após ter cumprido castigo na ronda anterior, considera ser “manifestamente poucos para tranquilizar” um plantel “aquém do nível exibido antes da pandemia”.

“Temos uma série de jogadores emprestados e outros começam a jogar fora do prazo a partir de amanhã [quarta-feira]. Isso é sempre motivo de preocupação. Não é igual ter um jogador que tem contrato e dá o seu máximo em campo face a outro que sabemos que sairá no fim da época e pode estar ou não disponível para correr riscos”, comparou.

Vítor Oliveira, de 66 anos, terminou a antevisão a anunciar a saída do comando técnico do Gil Vicente no final da temporada, um ano após ter sido contratado para montar um plantel de raiz e orientar o regresso dos minhotos pela via administrativa ao escalão principal, a partir do Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’.

O Gil Vicente, na 11.ª posição, com 33 pontos, nove acima da zona de despromoção, desloca-se ao terreno do Sporting, terceiro colocado, com 52, na quarta-feira, às 21:15, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, para o encontro de encerramento da 29.ª jornada da I Liga, que terá arbitragem de Rui Oliveira, da associação do Porto.

Anúncio

Futebol

Fernando Santos garante Portugal para ganhar jogo “decisivo” com França

Liga das Nações

em

Foto: DR / Arquivo

O selecionador Fernando Santos assegurou hoje que Portugal vai entrar para ganhar no encontro “decisivo” do Grupo 3 da Liga das Nações A de futebol, diante da França, e rejeitou ansiedade em excesso no lado luso.

No sábado, a equipa das ‘quinas’ sabe que não pode sair derrotada do Estádio da Luz, em Lisboa, e um empate com golos beneficiará os gauleses, enquanto um 0-0 mantém os lusos em vantagem na liderança, visto que as duas seleções têm ambas 10 pontos, mas Portugal lidera o grupo, com melhor diferença de golos (9-1 contra 7-3), quando faltam disputar duas rondas.

“Obviamente que é decisivo, já ninguém foge a isso. Mas Portugal e França já passaram muito por estes jogos, isto é ótimo para as equipas. Há muitos anos que Portugal tem muitos jogos decisivos, o que quer dizer que é das melhores do mundo. Seria mau era se não tivéssemos jogos destes”, recordou Fernando Santos, na conferência de imprensa de antevisão.

O selecionador deixou claro que, para “a vitória ser portuguesa, é preciso concentração e não fugir às características próprias, de uma equipa que pretende atacar com 11 e defender com 11”, apesar de reconhecer que “as duas equipas estão muito próximas em termos da qualidade dos jogadores”.

Sendo uma partida de caráter decisivo haverá sempre ansiedade nos jogadores, mas Fernando Santos até valorizou, desde que não seja em excesso.

“Há sempre ansiedade, mas de querer jogar, no bom sentido, desde que não seja em excesso. Ansiedade no bom sentido não faz mal a ninguém”, observou.

A proposta de abordar todos os encontros vai apenas na direção de jogar para ganhar, mesmo frente à atual campeã do mundo e sabendo que um empate sem golos no encontro da quinta jornada mantém Portugal na liderança do Grupo 3 e a depender de si próprio na última jornada.

“Sempre me ouviram dizer, desde o primeiro dia, que a proposta é ganhar. Somos capazes, temos dinâmicas, qualidade, criatividade e sabemos que estamos mais perto de ganhar quando não sofremos”, concluiu.

No sábado, Portugal recebe a França, em encontro da quinta jornada do Grupo 3 da Liga das Nações A, que pode ser decisivo para o apuramento para as meias-finais da competição em que a seleção lusa defende o título conquistado em 2019.

As duas seleções têm ambas 10 pontos, mas Portugal lidera o grupo, com melhor diferença de golos (9-1 contra 7-3), quando faltam disputar duas rondas.

O jogo está agendado para 19:45, no Estádio da Luz, em Lisboa, e será dirigido pelo alemão Tobias Stieler.

A ‘poule’ encerra na terça-feira, dia em que Portugal joga na Croácia e a França recebe a Suécia.

Continuar a ler

Futebol

Portugal na máxima força na véspera de defrontar a França para a Liga das Nações

Liga das Nações

em

Foto: DR / Arquivo

Portugal contou hoje com todos os futebolistas disponíveis, no derradeiro treino no Estádio da Luz, em Lisboa, palco do encontro da quinta jornada do Grupo 3 da Liga das Nações A, diante da França, que pode ser decisivo.

No apronto aberto à comunicação social nos primeiros 15 minutos, o selecionador Fernando Santos teve à disposição os 25 jogadores convocados, depois de na quinta-feira ter contado com apenas 14, visto que 10 dos titulares no particular com Andorra (7-0) – a exceção foi Pedro Neto – e também Cristiano Ronaldo fizeram trabalho de recuperação.

A partir das 12:30, Fernando Santos e um jogador a designar fazem a antevisão da partida com os campeões do Mundo e vice-campeões da Europa.

Por outro lado, os franceses, que na quarta-feira perderam o particular com a Finlândia, por 2-0, treinam no mesmo recinto, às 18:00, logo depois de o selecionador gaulês, Didier Deschamps, e um atleta abordarem a partida, às 17:00.

No sábado, Portugal recebe a França, em encontro da quinta jornada do grupo 3 da Liga das Nações A, que pode ser decisivo para o apuramento para as meias-finais.

As duas seleções têm ambas 10 pontos, mas a seleção nacional lidera o grupo, com melhor diferença de golos (9-1 contra 7-3), quando faltam disputar duas rondas.

O jogo está agendado para 19:45, no Estádio da Luz, em Lisboa, e será dirigido pelo alemão Tobias Stieler.

Continuar a ler

Futebol

César Peixoto orienta 18 jogadores no segundo treino pelo Moreirense

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador César Peixoto orientou hoje 18 futebolistas do Moreirense, da I Liga, dos quais 12 regressaram após terem estado infetados com o novo coronavírus e cumprido 10 dias de isolamento profilático.

O segundo apronto do sucessor de Ricardo Soares, hoje oficializado como novo técnico do Gil Vicente, sucede ao surto de covid-19, que suspendeu a atividade dos ‘cónegos’ na semana passada e originou 30 casos de infeção, cuja maioria esteve assintomática.

Os 18 jogadores cumpriram os 10 dias de isolamento exigidos pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e receberam alta dos respetivos médicos de família, devendo os restantes 10 companheiros reintegrar os treinos do Moreirense até ao início da próxima semana.

Na quinta-feira, os minhotos voltaram aos relvados com os guarda-redes Miguel Oliveira, Kewin e Nuno Costa, o defesa Matheus Silva, o médio Galego e o avançado Derik Lacerda, associados aos primeiros casos de infeção registados no final de outubro.

No arranque dos trabalhos, César Peixoto contou com o adjunto João Correia, o preparador físico Diogo Coutinho e o observador Rodrigo Fernandes, enquanto o adjunto Raul Faria e o treinador de guarda-redes Paulo Lobo se mantêm em funções no clube.

O Moreirense, no 11.º posto, com oito pontos, deveria ter recebido o Paços de Ferreira no sábado, num jogo da sétima jornada da I Liga, que foi adiado para 01 de dezembro, às 21:45, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

O próximo compromisso dos minhotos é a visita ao Merelinense, integrada na terceira eliminatória da Taça de Portugal e aprazada para 22 de novembro, às 15:00, no Estádio João Soares Vieira, em Merelim São Pedro, freguesia do concelho de Braga.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,29 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 3.181 em Portugal.

Continuar a ler

Populares