Seguir o O MINHO

Braga

Visons-americanos filmados no rio Selho em Guimarães

Espécie invasora

em

Foto: Imagens de Paulo Perames

O rio Selho em Guimarães é habitado por visons-americanos. Vídeos do mamífero foram partilhados nas redes sociais, suscintando em muitos utilizadores a curiosidade por esta espécie invasora e a forma como chegou ao noroeste de Portugal.

Paulo Perames, que filmou os mamíferos, contou a O MINHO que, naquela zona, há um casal e pelo menos cinco ou seis crias. Também já avistou visons-americanos noutros locais, como no rio Ave, onde o Selho desagua, e no Este, em Braga, na zona de Gualtar.

O vison-americano é uma espécie invasora e, no vídeo abaixo, é visto precisamente a capturar outra espécie invasora, no caso um lagostim vermelho.

Vídeo: Paulo Perames

O vison-americano, neovison vison, é um mamífero da família mustelidae e está relacionado com doninhas e lontras.

A moda acabou por ser a razão de ter ‘viajado’ do continente norte-americano para o europeu. “Foi introduzida na Europa para criação em quintas para o comércio de peles. No entanto, quer por fugas de animais a partir destas quintas, quer pela sua libertação deliberada e ilegal por parte dos proprietários das quintas, quando a atividade deixa de ser rentável, ou por grupos de defesa dos direitos animais, estabeleceram-se populações ferais em grande parte da Europa”, pode ler-se na tese de mestrado em Biologia da Conservação de Ana Duarte.

Vídeo: Paulo Perames

“Em Portugal, o vison-americano foi introduzido na década de 80, sendo provavelmente proveniente de quintas de criação localizadas na região da Galiza, existindo apenas uma quinta de criação em Portugal, na cidade de Valença do Minho”, refere o mesmo estudo, que alerta que o vison-americano “pode ainda vir a afetar negativamente as populações de rato-de-água (Arvicola sapidus) e as populações de anfíbios já de si debilitadas”.

Vídeo: Paulo Perames

“Atualmente, a introdução de espécies exóticas é considerada uma das principais ameaças à diversidade biológica”, sublinha a tese de Ana Duarte.

Vídeo: Paulo Perames

No rio Este, em Braga, podem ser encontradas lontras, para as quais os visons-americanos também são uma ameaça.

Braga

Novo centro de saúde de Vieira do Minho já tem financiamento garantido

Obras públicas

Foto: Divulgação / CM Vieira do Minho

O novo Centro de Saúde de Vieira do Minho já tem financiamento garantido com ajuda de fundos comunitários, anunciou aquela autarquia.

Em comunicado, a Câmara de Vieira do Minho dá nota da inclusão do financiamento na listagem apresentada sexta-feira pelo Programa Operacional Regional do NORTE 2020, que oficializa o aviso para a apresentação de candidaturas para a construção de infraestruturas na área da saúde.

A construção da Unidade de Saúde de Vieira do Minho é uma das infraestruturas contempladas, um investimento elegível de 1.165.000,00 euros sendo a comparticipação do FEDER de 990.250,00 euros.

“O Município de Vieira do Minho congratula-se com esta inclusão na listagem hoje apresentada e recorda todo o esforço envolvido para que este se tornasse realidade”, refere a nota de imprensa, acrescentando que a autarquia está “totalmente disponível, para em colaboração com a ARS Norte, encetar todas as diligências necessárias para a concretização desta infraestrutura tão desejada pelos vieirenses”.

Continuar a ler

Braga

Não são bem aulas, mas colégio em Braga vai continuar em “sessões online” com os alunos

Confinamento

Foto: Divulgação / CLIB

O Colégio Luso Internacional de Braga (CLIB), fechou as salas de aula ao ensino presencial, na sequência da diretiva governamental para o encerramento das escola, mas os alunos continuaram, desde a manhã de sexta, em “livre contacto” com os seus professores para aprendizagem online.

“Enquanto escola internacional, o CLIB tem um calendário internacional para cumprir baseado no momento dos exames e as aprendizagens dos seus alunos não vão ser comprometidas”, afirma Helena Pina Vaz, diretora do colégio, em comunicado enviado às redações.

“Repudiamos a solução encontrada [fecho tardio das escolas] que, se não fosse absurda, primava por ser original”, diz a diretora.

Helena Pina Vaz diz que o colégio não alinha “em desvarios” nem irá “controlar o que os alunos farão em sessões online com os seus professores”.

“Desejamos que sejam muito produtivas academicamente, assim como bem potenciadoras de crescimento pessoal, pelo bom equilíbrio dos alunos neste momento tão difícil das suas jovens vidas”, vinca.

“Não entendemos como pode o Governo entender proibir o ensino online, dado que estas medidas são para proteção da saúde pública e aulas online não a põe em risco. Como pode alguém ter a veleidade de pretender controlar quem está de férias, ou em final de dia, ou no fim de semana e pretende aprender e alguém que está generosamente disposto para ajudar a fazer acontecer a aprendizagem?”, questiona.

A direção do CLIB afirma o seu espanto com as declarações do ministro Tiago Brandão Rodrigues quando disse que “esta interrupção letiva é para todos” e considera inaceitável a sua sugestão de que o ensino privado está a “espreitar sempre a exceção, o que tem causado tantos problemas em termos sociais”.

“É inconstitucional impedir de ensinar e impedir de aprender, contraria um direito fundamental”, defende Helena Pina Vaz, acrescentando que “os professores estão todos mais do que aptos, no público e no privado, para aulas online e, por isso, hoje, também se poderiam ter adaptado todos”.

Continuar a ler

Braga

12.279 pessoas já recuperaram da covid no concelho de Braga. Há 169 óbitos e 1.720 ativos

Covid-19

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O concelho de Braga registou 219 novos casos de covid-19 entre quinta e sexta-feira. Desde o início da pandemia soma 14.168 infeções.

Casos ativos são atualmente 1.720, mais 20 dos registados na quinta-feira.

Estes números foram apurados por O MINHO junto de fonte local da saúde e atualizados às 18:00 de sexta-feira.

O número de óbitos subiu para os 169, havendo registo de mais um nas últimas 24 horas.

Há ainda um total de 12.279 recuperados, mais 408 desde quinta-feira.

Há 1.837 pessoas em vigilância ativa.

Continuar a ler

Populares