Seguir o O MINHO

Alto Minho

Violinista de Ponte de Lima entre os 14 melhores do mundo em concurso de Jazz

João Silva é de Freixo

em

Foto: DR

João Silva, violinista profissional natural de Freixo, Ponte de Lima, é um dos 14 semi-finalistas do Seifert Competition, o mais importante concurso mundial para violinistas de jazz.


A viver em Barcelona há 8 anos, onde integra vários projetos relacionados com diferentes estilos, o músico de 29 anos decidiu participar neste concurso quando a covid-19 interrompeu os concertos que dava no Palácio Del Flamenco, na Praça de Catalunha, um dos locais turísticos mais visitados na Europa.

“Como fiquei em confinamento e com algum tempo, decidi selecionar e enviar algum material para o concurso, que se realiza na Polónia, e acabei por ser apurado para as semi-finais, com mais 13 outros violinistas”, conta o jovem talento a O MINHO.

O conceituado concurso conta com dezenas de participantes de todo o mundo e almeja distinguir o melhor violinista de jazz. E João é o primeiro português a chegar tão longe.

Em Portugal, começou no Racho Infantil e Juvenil de Freixo, passou pela Escola Profissional de Música em Viana do Castelo, onde explorou uma vertente mais clássica da música com o violino. Passou depois três anos em Lisboa onde estudou no Hot Club de Portugal – e onde desenvolveu a paixão pelo jazz e pelo improviso.

“Depois vim para Barcelona e ainda por cá estou, tenho grupos, tiro formações e já gravei vários discos”, conta. Toca em clubes de jazz, bares musicais, mas a maior parte dos concertos são dados em salas, clubes e festivais. Viaja também pela Europa em digressão pelos maiores festivais de jazz.

A semi-final, marcada para o próximo dia 08 de julho, será transmitida via streaming, face à pandemia, e o voto do público conta, como explica o músico.

“Há gente de todas as partes do mundo e como não estamos em tempo de viagens, a organização decidiu realizar o concurso via digital. Se passar a meia-final, toco na final no dia 10”, sublinha.

Com concertos perante milhares de pessoas, como no caso do Festival Jazz Grand Canaria, João já está habituado à pressão, que combate com um bom improviso, ou não tivesse sido esse o motivo de seguir este estilo musical desde cedo.

“O objetivo é tocar a minha música de forma a que as pessoas gostem. É sempre esse o meu objetivo, seja em casa, num grande festival ou num concurso”, adianta.

E, embora a partir de Barcelona, estará a jogar em casa, uma vez que as suas duas grandes influências no violino são polacas, como Adam Baldych, estrela que, desde há um ano, tem feito parcerias com o limiano.

Mas também tem presente as grandes influências mundiais, como Miles Davis, no trompete, ou Coltrane, o eterno azul do saxofone.

Sobre a entrada deste estilo mais rebelde na vida, João recorda que já ouvia jazz em Ponte de Lima, mas não de uma forma aprofundada: “Quando acabei de estudar em Viana fui para Lisboa estudar clásssicas quando tive contacto com músicos de jazz, comecei a ver que o improviso era uma forma de composição instantânea e percebi que era o caminho para poder tocar a minha música e expressar-me de uma forma mais livre”.

Para o futuro, não prevê um regresso a Portugal, embora admita que o regresso poderá estar nos planos a longo prazo. “Neste momento tenho vários projetos em Barcelona que estão a correr muito bem e que me deixam feliz, por isso é que não regresso, embora saiba que poderia ter trabalho no meu país”, admite.

Para além de jazz, João ganha a vida a tocar flamenco e música balcânica nos grandes clubes de Barcelona. “Mas o jazz e a improvisação são a minha base”, reforça.

João Silva toca no próximo dia 08 de julho, via streaming, através da página de Facebook do concurso, e todos os que assistirem poderão votar e influenciar o resultado final.

Anúncio

Alto Minho

Monção investe quase 700 mil euros em estrada municipal que serve 5 freguesias

Investimento público

em

Foto: DR

A Câmara de Monção está a investir quase 700 mil euros na beneficiação de mais de oito quilómetros da Estrada Municipal (EM) 503 que atravessa cinco freguesias do Vale do Mouro, informou hoje a autarquia.

Em comunicado enviado às redações, a câmara do distrito de Viana do Castelo, presidida pelo social-democrata António Barbosa, adiantou que a intervenção está integrada “num conjunto de investimentos na rede viária, distribuídos pelo concelho, cujo valor global é de 1,3 milhões de euros, para aplicar em sete empreitadas, das quais cinco já estão em curso”.

A EM 503 é “uma das vias com maior tráfego automóvel no concelho e atravessa as freguesias de Ceivães, Segude, Podame, Tangil e Riba de Mouro”, com mais de quatro mil habitantes.

Prevista no plano plurianual de investimentos do município de Monção, a empreitada, adjudicada pelo valor global de 667.394,44 euros, inclui a “remodelação e beneficiação do pavimento, drenagem em toda a extensão da via, construção de valetas e bermas em betão, e limpeza de aquedutos existentes”.

“Devido à circulação intensa e à drenagem deficiente, a estrada encontra-se com o pavimento muito degradado em determinados troços, com irregularidades acentuadas e assentamentos, sendo necessário intervir antes da colocação da camada final de tapete betuminoso”, especifica a autarquia.

Segundo o município, “a valorização deste percurso do Vale do Mouro poderá resultar na concretização de novos empreendimentos ou em alguns proveitos na vertente turística, uma vez que esta zona oferece condições naturais excecionais, com lugares propícios ao lazer”.

Continuar a ler

Alto Minho

Cerveira apresenta segunda revisão do PDM pelas freguesias

PDM

em

Foto: DR

A Câmara de Vila Nova de Cerveira informou hoje que a equipa técnica responsável pela segunda revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) vai percorrer, nos próximos dias, todas as freguesias do concelho para apresentar o documento.

As sessões, adianta o comunicado da autarquia do distrito de Viana do Castelo, servirão ainda para “auscultar expetativas e esclarecer dúvidas quer da parte dos autarcas locais, quer da própria população”.

As 11 reuniões descentralizadas vão procurar abordar os objetivos e o enquadramento da revisão em causa, e decorrerão nos salões das juntas de freguesia. A primeira sessão está marcada para dia 13 de julho, em Sapardos, e as duas últimas ocorrerão dia 20, em Cornes e Covas.

A segunda revisão do PDM de Vila Nova de Cerveira “assenta numa estratégia de desenvolvimento local, que identifica como principais objetivos a promoção das atividades económicas, de acolhimento empresarial, o reforço das políticas de habitação municipal, privilegiando a reabilitação do edificado devoluto”.

Continuar a ler

Alto Minho

Caminha já esterilizou cerca de 250 animais de companhia

Animais

em

Foto: Ilustrativa / DR

A Câmara de Caminha informou hoje que as duas campanhas lançadas pelo município permitiram esterilizar cerca de duas centenas e meia de animais de companhia, entre cães e gatos.

Segundo aquele município uma das campanhas “é desenvolvida em colaboração com a Associação Selva dos Animais Domésticos e a outra, que apoia agregados financeiramente carenciados, é operacionalizada diretamente pelo município”.

Relativamente à campanha CED (captura, esterilização e devolução), realizada em conjunto com a Associação Selva dos Animais Domésticos, visa essencialmente os gatos silvestres e as colónias. No âmbito da CED contabilizam-se 159 fêmeas esterilizadas e mais 64 machos, também esterilizados.

Em relação ao Regime Especial de Esterilização de Animais de Companhia, foi já possível esterilizar 25 animais, sendo cinco canídeos e 20 felídeos.

Continuar a ler

Populares