Seguir o O MINHO

Braga

Vila Verde vai ser ligada em rede de trilhos pedonais e ciciáveis

Turismo

em

Foto: Armando Carriça / O MINHO

A Câmara de Vila Verde quer criar um Plano Municipal de Trilhos com o objetivo de “explorar e valorizar as potencialidades naturais e turísticas” do concelho, alicerçado nas redes ecológicas urbano-rurais centradas nas linhas de água.


Na apresentação do estudo que dará as bases à pretensão daquela autarquia, o plano considera que, “dadas as características do território concelhio, a maior oportunidade reside na criação e valorização de redes ecológicas urbano-rurais centradas nas linhas de água, também designadas infraestruturas verdes”.

Foto: Armando Carriça (2019)

Foto: Armando Carriça (2019)

Foto: Armando Carriça (2019)

O plano pretende a implementação de corredores pedonais e/ou cicláveis e a integração destas infraestruturas verdes com os percursos pedonais de montanha já existentes, assim como com itinerários equestres, de BTT e enduro, com o objetivo de “criar uma rede integrada, devidamente enquadrada e, assim, ajustada à realidade do território”.

Outro dos objetivos é “potenciar a valorização e qualificação” do espaço rural, “conciliando a reabilitação de caminhos antigos de floresta, de montanha e das proximidades das zonas ribeirinhas com corredores mais urbanos, nomeadamente ciclovias e passadiços”.

O traçado, uma “aposta na mobilidade pedonal, ciclável e equestre”, visa ainda criar “pontos de enlace entre freguesias, locais e património edificado de relevante interesse” para turistas, “afirmando-se como um importante catalisador de zonas do território concelhio a braços com uma crescente desertificação”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, “além da criação de uma rede de trilhos dinamizadora do turismo e da mobilidade urbano-rural, este plano visa igualmente a realização de intervenções de recuperação de habitats rurais percorridos pelos diferentes trilhos”.

Considerando um “plano de intervenção ambicioso”, António Vilela sublinhou que se pretende “uma maior equidade territorial” e “potenciar a já significativa vocação turística do concelho, ajudar a reduzir a perda de população nas zonas mais periféricas, dinamizar o turismo e a economia locais, potenciando a criação de emprego”.

Na apresentação foi lembrado que “já foi dado o pontapé de saída”, com o lançamento a concurso do projeto “Trilhos da Nóbrega”, que contempla a requalificação de trilhos que percorrem as freguesias de Aboim da Nóbrega e Gondomar e Valdreu, estando em “fase de arranque de obra” as Eco/ciclovias do Cavado/Homem e a ponte pedonal do Cávado.

Anúncio

Braga

Câmara de Braga comprou novos tratores corta-relvas

Investimento de 170 mil euros

em

Foto: Divulgação / CM Braga

A Câmara de Braga comprou dez tratores de corte para jardins (com e sem recolha) e seis corta-relvas apeados para utilização em pequenos canteiros, num investimento de cerca de 170 mil euros, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado, a câmara refere que estes novos equipamentos vêm substituir um conjunto de tratores corta-relvas com idade muito avançada, sendo que os mais recentes tinham já mais de dez anos de serviço.

Os novos equipamentos, que já se encontram ao serviço da Divisão Municipal de Jardins e Espaços Verdes, permitem uma maior operacionalidade mecânica, racionalidade e, simultaneamente, a modernização das operações, realça a autarquia.

Segundo o vereador do Ambiente, Altino Bessa, citado em comunicado, a idade avançada dos equipamentos aliada ao seu uso intensivo “levou a um desgaste acentuado que implica elevados custos de manutenção”, pelo que o Município “decidiu investir neste novo equipamento que representa uma mais-valia para o trabalho que é diariamente desenvolvido pelos nossos jardineiros”.

A autarquia optou pela aquisição de dois modelos de tratores. Um, mais versátil, executa o corte de relva pelo sistema de ‘moulching’, que reduz substancialmente a mão-de-obra e a produção de biorresíduos e transporte, pois não há a necessidade de recolha da relva cortada. Por outro lado, estas máquinas executam trabalho em terrenos com declives até 40 por cento, reduzindo também a necessidade de cortes manuais.

O outro modelo de trator corta-relva tem um sistema misto, tanto pode cortar em sistema de “moulching”, como faz corte com recolha da relva cortada, obrigatório no período compreendido entre o final do Verão e o final do Outono devido a folhada existente no solo.

Continuar a ler

Braga

Investigadora da UMinho dedica tese de doutoramento à cantora Cher

Orquídea Cadilhe diz que a cantora é voz crucial no empoderamento das mulheres e das minorias

em

Foto: DR

Orquídea Cadilhe, investigadora da Universidade do Minho, defendeu há dias uma tese de doutoramento sobre a cantora Cher, que considera ser uma voz crucial no empoderamento das mulheres e das minorias na sociedade, anunciou hoje a instituição.

As conclusões do seu estudo são apresentadas esta terça-feira, às 15:00, num seminário do Centro de Estudos Humanísticos da UMinho (CEHUM), em Braga, com transmissão online.

“A Cher foi das primeiras e mais significativas representantes da autonomia feminina num palco sociopolítico dominado por homens e acentuou a consciencialização dos problemas de certas minorias”, refere Orquídea Cadilhe, citada em comunicado. “Ajuda a quebrar barreiras de identidades oficiais, celebra a diferença e, em última instância, dá voz ao marginal”, acrescenta. A investigadora diz que Cher tem reinventado continuamente a sua imagem nas seis décadas de carreira, com um repertório de representações étnicas, feministas e pós-modernas, de hibridismo e de autotransformação.

Na tese “Cher, entre o mito da celebridade e o empoderamento das minorias. Transmutações da mulher indisciplinada”, Orquídea Cadilhe analisou como aquela referência da cultura popular contemporânea impacta mudanças sociais e desconstrói representações dominantes. “Cher coloca-se constantemente em espaços liminares, ajudando a intersetar a margem e o centro e a eliminar linhas de divisão entre grupos sociais”, frisa. Por exemplo, o videoclip “Believe” mostra narrativas de identidades híbridas, visíveis no guarda-roupa, nos imitadores de Cher a seu lado no palco ou na associação da sua imagem e voz a um ciborgue.

Nota biográfica

Orquídea Cadilhe nasceu em Vila do Conde e vive em Braga. É licenciada em Línguas e Literatura Modernas pela Universidade do Porto e, pela UMinho, licenciada em Ensino de Inglês e Alemão, mestre em Língua, Literatura e Cultura Inglesa e doutorada em Modernidades Comparadas. Nesta academia, é investigadora do grupo Género, Arte e Estudos Pós-Coloniais do CEHUM e professora do Departamento de Estudos Ingleses e Norte-Americanos do Instituto de Letras e Ciências Humanas. Estuda as relações da literatura com música, cinema e TV, ligando os estudos feministas, de género e queer e os estudos culturais e dos media.

Cher, nascida Cherilyn Sarkisian há 74 anos, é cantora, atriz, pivot televisiva e empresária. A “deusa da pop” vendeu cerca de 150 milhões de discos e venceu um Óscar, Grammy, Emmy, Cannes e três Globos de Ouro. Foi apresentadora nas redes CBS e ABC, lançou tendências de moda, arriscou vários estilos musicais e até realizou filmes, entre outros aspetos de uma vida intensa e por vezes polémica.

Continuar a ler

Braga

Covid-19: Concelho de Braga regista mais quatro mortes nos últimos três dias

Dados locais

em

Foto: O MINHO / Arquivo

O concelho de Braga regista 1.430 casos ativos de covid-19, mais 216 do que na passa sexta-feira, data do último balanço publicado por O MINHO. Desde então, morreram mais quatro pessoas.

O município contabiliza agora 5.238 casos desde o início da pandemia, mais 516 desde o mesmo dia.

Estes números foram apurados pelo nosso jornal junto de fonte local da saúde às 17:30 desta segunda-feira.

Há ainda mais 296 doentes curados nestes três dias, totalizando 3.723 recuperações desde o início da pandemia.
Há 85 óbitos a lamentar, mais quatro em relação a sexta-feira.

Por fim, estão 1.430 pessoas em vigilância ativa, mais 637 do que na sexta-feira.

Continuar a ler

Populares