Seguir o O MINHO

Braga

Vila Verde vai rastrear em IPSS, lares e bombeiros

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A Câmara de Vila Verde vai fazer cerca de 1.600 testes de rastreio à covid-19 entre utentes e funcionários de 21 instituições do concelho, tendo investido oito mil euros em zaragatoas, disse hoje o presidente da autarquia.

Em declarações à Lusa, António Vilela explicou que os rastreios a Instituições Privadas de Segurança Social (IPSS), lares (utentes e funcionários) e bombeiros “estão a decorrer”, sendo que o autarca espera “acabar com a lista de espera” para a população em geral na terça-feira.

Segundo o presidente da autarquia, o despiste ao novo coronavírus inclui 479 funcionários das 21 instituições, 575 utentes de lares e 464 utentes em apoio domiciliário, sendo que ao nível dos trabalhadores estão a ser feitos 70 testes por dia e dos utentes 29.

Questionado sobre o financiamento dos rastreios, António Vilela explicou que “está a ser uma ação concertada entre a Segurança Social e o Ministério da Saúde”, mas que a autarquia “já investiu oito mil euros em zaragatoas que já estão no terreno”.

Além disso, “o objetivo é acabar na terça-feira com a lista de espera para fazer os testes, passando a ser possível fazê-lo na hora”.

Portugal regista 735 mortos associados à covid-19 em 20.863 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

O país cumpre o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o decreto presidencial que prolongou a medida até 02 de maio prevê a possibilidade de uma “abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais”.

Notícia atualizada às 19:37 com mais informação.

Populares