Seguir o O MINHO

Região

Vila Verde, Terras de Bouro e Gerês ainda sem infetados. Em Amares há dois confirmados

em

Os concelhos de Vila Verde e Terras de Bouro (que abrange a vila do Gerês) ainda não registaram nenhum caso positivo de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a doença Covid-19, disseram a O MINHO os respetivos presidentes de câmara. O concelho de Amares, no entanto, regista já dois casos positivos, disse o edil Manuel Moreira. Os dados são válidos até às 14:00 horas deste sábado.

Contactada a propósito por O MINHO, António Vilela, presidente da Câmara de Vila Verde, assegurou que ainda não existem casos confirmado nas 33 freguesias do concelho.

A autarquia tem levado a cabo algumas ações para “minimizar o impacto na economia dos munícipes”, como é o caso da redução das tarifas de água e saneamento, a suspensão de execuções fiscais e a prorrogação dos prazos de pagamento voluntário.

Fonte da autarquia vila-verdense disse ao nosso jornal que “está ainda a ser preparada um conjunto de medidas adicionais dirigidas ao apoio da atividade económica no âmbito da agricultura, comércio, indústria e serviços”.

Foi ainda criada uma linha de atendimento telefónico, pelos números 253 323 002 / 926 288 134, todos os dias úteis, das 09:00 às 18:00, para apoiar “os mais idosos e todos aqueles que precisem de apoio” devido a situações relacionadas com o impacto da luta contra a pandemia.

Terras de Bouro

Em Terras de Bouro, um dos concelhos do distrito de Braga com maior extensão, mas também um dos menos populados, ainda não existem registos positivos da infeção, disse Manuel Tibo, presidente da Câmara.

O concelho abrange locais de turismo de montanha, como é o caso das serras do Parque Nacional Peneda-Gerês, mas para já parece ter escapado incólume, mesmo com o grande afluxo de turistas que se regista ao longo de todo o ano.

A autarquia tinha decidido colocar em quarentena todos os que regressassem ao concelho, vindos de um país estrangeiro, medida que foi entretanto revogada após a ARS-Norte ter divulgado um despacho que vai no mesmo sentido.

Na página da autarquia é possível ler-se o horário “obrigatório” para os estabelecimentos que sejam considerados como prioritários, e que não podem encerrar. Minimercados, supermercados, grandes superfícies, padarias, quiosques, talhos e restaurantes de encomendas ou take-away  têm obrigatoriamente de estar abertos num determinado horário imposto pela autarquia. Já as farmácias mantêm os horários habituais.

Amares com dois casos

Já o concelho de Amares, que fecha a região conhecida como vale do rio Homem, que vem do Gerês até desaguar no Cávado, em Soutelo, regista já dois casos confirmados, disse a O MINHO Manuel Moreira, presidente da autarquia. A mesma fonte não soube indicar mais pormenores sobre os infetados.

A autarquia também tem levado a cabo o plano de contingência, agora desvinculado face à proclamação de Estado de Emergência.

Braga com 27 confirmados

Conforme já noticiado por O MINHO ao início da tarde deste sábado, no concelho de Braga existem 27 casos confirmados, revelou fonte oficial da proteção civil.

12 mortos e 1.280 casos confirmados

O número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu para 1.280 casos em Portugal, anunciou, este sábado, a Direção-Geral da Saúde (DGS), mais 260 do que na sexta-feira. Estão confirmados 12 óbitos.

Fonte: DGS

Foram confirmados mais seis óbitos em relação a sexta-feira.

Há 1.509 casos suspeitos que aguardam resultado laboratorial e cinco pacientes dados como curados.

Fonte: DGS

Dos 1.280 confirmados, 156 estão internados enquanto os restantes recuperam em casa.

Existem 35 em estado grave/crítico.

644 casos são no Norte do país, 448 na Grande Lisboa e 137 no Centro. Algarve tem 31 casos confirmados, Açores três e Madeira cinco. O Alentejo regista três casos. Há ainda nove portugueses no estrangeiro com confirmação de infeção.

Notícia atualizada às 18h14 com a identificação das fontes oficiais

Populares