Seguir o O MINHO

Vila Verde

Vila Verde: PJ investiga rapto de empresário em Oleiros

GNR presta colaboração.

em

A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária está a investigar o caso de um empresário que foi raptado e submetido a cativeiro, ao longo de várias horas, na freguesia de Oleiros, em Vila Verde, alegadamente devido a problemas com negócios, segundo apurou O MINHO.

O empresário, com cerca de 40 anos, foi libertado através de uma operação da GNR, do Posto Territorial da Vila de Prado, tendo o processo passado de imediato para a alçada da Secção Regional de Combate ao Terrorismo e Banditismo, da Diretoria do Norte da Polícia Judiciária, sediada no Porto.

A vítima não apresentava ferimentos, mas estava em estado de choque, tendo a GNR de Prado e de Braga prestado já toda a colaboração à PJ do Porto, assim como a PJ de Braga.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Vila Verde

Moçambique: Vila Verde lança ações para apoio às vítimas do ciclone Idai

Executivo vai propor um donativo de 5 mil euros

em

Foto: DR

Em apoio às vítimas do ciclone Idai, que devastou regiões de Moçambique, o Município de Vila Verde vai concretizar um conjunto de diversas ações de solidariedade a favor das populações afetadas, incluindo donativos, recolha de bens e eventos públicos para angariação de fundos.

Na próxima reunião de executivo, o executivo social-democrata vilaverdense vai propor um donativo de 5 mil euros para ajudar a UNICEF na missão que está a desenvolver no terreno, apoiando as cerca de 200 mil crianças que estão a precisar de vacinação e que carecem de muitas outras necessidades.

O Município de Vila Verde vai avançar já na próxima segunda-feira com a colocação no concelho de vários pontos de recolha de bens essenciais e prioritários, que serão enviados, através da Associação Portuguesa de Moçambique.

Brevemente, em data a anunciar, decorrerá um concerto solidário organizado em parceria com a Academia de Música de Vila Verde, cujos contributos reverterão a favor das vítimas causadas pelo ciclone.

“É muito importante que o concelho de Vila Verde se una em prol desta causa humanitária e que todos possamos contribuir para ajudar e minorar o sofrimento das vítimas desta enorme catástrofe natural”, disse Júlia Fernandes, vereadora da Cultura, Educação e Ação Social da Câmara Municipal de Vila Verde.

Para esta campanha de solidariedade, os contributos deverão ser alimentos não perecíveis (enlatados e empacotados), vestuário e calçado (para clima tropical), produtos de higiene pessoal (sabonetes, pensos e shampôs), meios de saneamento e purificação de água (cloro, detergentes) e bens de abrigo (tendas, cobertores, lençóis, colchões, etc).

A catástrofe natural causada pela passagem do ciclone tropical Idai, em Moçambique, Maláui e Zimbabué, no passado dia 14 de março, provocou um elevado número de feridos e centenas de vítimas mortais, que não param de aumentar, tendo despoletado o desalojamento de milhares de pessoas.

Continuar a ler

Vila Verde

Cerveja Letra recebe duas medalhas de prata em festival em Barcelona

Cerveja artesanal made in Vila Verde

em

Foto: Divulgação

A Cerveja Letra arrecadou duas medalhas de prata na 8.ª Edição do Barcelona Beer Festival, em La Farga, Barcelona, na Catalunha.

As cervejas galardoadas foram a Letra C – Oatmeal Stout e uma cerveja mais exclusiva, Letra Alvarinho B.A. Grape Ale feita em colaboração com o renomado enólogo Anselmo Mendes.

Filipe Macieira, um dos sócios fundadores refere com entusiasmo que “a viagem da Letra Brew&Beyond terminou da melhor forma, pois estas duas medalhas são o reconhecimento do trabalho que temos vindo a fazer”. Já Francisco Pereira reforça que “agora que marcamos a internacionalização, o foco continuará a ser na qualidade das nossas cervejas, interligado à criação de novas receitas criativas, diferenciadoras e com matérias-primas da região”.

Para a Cerveja Letra a internacionalização é uma aventura que começa a dobrar

Os tripulantes da Letra Brew&Beyond regressaram esta terça-feira a Vila Verde com o sentido de dever cumprido: promoveram a marca a nível internacional, criaram pontes de negócio com distribuidores e intermediários, produziram novas cervejas artesanais em colaboração com marcas conceituadas da Europa e voltaram com duas medalhas de prata.

Continuar a ler

Vila Verde

Vereador do PS mostra “estado deplorável” de habitações sociais em Vila Verde – vídeo

José Morais, vereador do PS na Câmara de Vila Verde, visitou algumas habitações sociais da autarquia, na freguesia de Barbudo, onde contactou com residentes e verificou “o estado lastimável em que algumas das habitações se encontram”. “Pude ver, por exemplo, alguns tetos totalmente apodrecidos, com bolor e esburacados”, relata o líder da oposição numa nota enviada a O MINHO, denunciando a falta de “condições de salubridade mínima”. Vídeo: Enviado por José Morais

em

José Morais, vereador do PS na Câmara de Vila Verde, visitou algumas habitações sociais da autarquia, na freguesia de Barbudo, onde contactou com residentes e verificou “o estado lastimável em que algumas das habitações se encontram”.

“Pude ver, por exemplo, alguns tetos totalmente apodrecidos, com bolor e esburacados”, relata o líder da oposição numa nota enviada a O MINHO, denunciando a falta de “condições de salubridade mínima”.

“Locais no interior de casas onde, sempre que chove, pinga água, ou situações onde foi colocado um pilar de ferro a segurar uma viga do telhado que estará partida ou ver o chão de casas de banho em cimento, sem tijoleira”, salienta José Morais.

“É desumano e inaceitável que a câmara deixe os seus inquilinos, famílias desfavorecidas, viverem nas condições que encontrámos”.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares