Seguir o O MINHO

Braga

Vila Verde aprova orçamento de 40 milhões com abstenção do PS

Orçamento municipal

em

Foto: O MINHO (via Google Earth)

A Câmara de Vila Verde aprovou, com a abstenção dos vereadores do PS, o Orçamento para 2019, no valor de 39,5 milhões de euros, superior em 1,6 milhões ao do corrente ano, anunciou o município.

Em comunicado, o município sublinha que o Orçamento dá “primazia” à melhoria das condições de vida da população, destinando uma fatia muito próxima dos 20 milhões de euros (51%) às funções sociais.

Os três vereadores do PS abstiveram-se, considerando que não poderiam votar favoravelmente um Orçamento que prevê gastar cerca de 1,5 milhões de euros “em festas e eventos, quando prevê apenas 25 mil euros para habitações sociais e adia investimentos no abastecimento de água”.

“Só com a promoção do Namorar Portugal, a Câmara prevê gastar mais de 200 mil euros, mas para as ecovias do Homem/Cávado, Vade e Neiva apenas prevê 1.500 euros para cada uma delas, em 2020.

Os quatro vereadores da maioria PSD referem que o Orçamento coloca o “acento tónico” no fomento da economia e na promoção do emprego, como “vetores estratégicos para incrementar o povoamento e o dinamismo das 33 freguesias e uniões de freguesias e para que o concelho possa vencer o desafio da competitividade”.

Destaca ainda a aposta nas acessibilidades, principalmente à mobilidade sustentável, pedonal e ciclável, a regeneração urbana e o ambiente, “canalizando recursos significativos para a ampliação e melhoria de serviços públicos vitais, como o tratamento de águas residuais e o abastecimento de água.

Para a requalificação e modernização das vias de comunicação, está previsto um investimento global muito próximo dos 5 milhões de euros.

Outra aposta é a educação, também com um investimento próximo dos 5 milhões de euros, que incidirá sobretudo na conclusão do plano integrado de requalificação do parque escolar concelhio.

Para o ordenamento territorial, está previsto um investimento de 5,7 milhões de euros, incidindo na mobilidade, na preservação e valorização ambiental e na reabilitação urbana e urbanística.

“A construção de ciclovias urbanas e de ecovias e a ampliação e requalificação de artérias estruturantes vão elevar a atratividade e a competitividade do concelho”, refere o comunicado.

O PS sustenta ainda a sua abstenção no facto de não estar prevista “nenhuma verba” para a variante à EN101, “nem sequer para um estudo fundamentador da sua necessidade”.

Dizem também os socialistas que o Orçamento “não prevê nada” para o parque industrial da Ribeira do Neiva.

“O plano apresentado pela maioria social-democrata é a prova de que este executivo está gasto de ideias. Com mais de vinte anos no poder, não conseguiu reinventar-se e repete, ano após ano, as mesmas ideias e as mesmas prioridades. Pelo menos, podiam ter aproveitado as ideias que os vereadores do PS lhes fizeram chegar com três semanas de antecedência”, criticam.

O PS elogia que o plano contemple a instalação de um polo do ensino superior n antiga escola primária de Vila Verde

“É com agrado que vemos este projeto aparecer neste plano para 2020. Temos insistido ao longo destes anos que é possível a concretização deste projeto e esperamos que ele saia definitivamente do papel durante o ano de 2020”, referem os socialistas.

Populares