Seguir o O MINHO

Alto Minho

Vila de Castro Laboreiro está “deserta” e sob um “silêncio total”

Covid-19

em

Castro Laboreiro é um dos pontos mais a norte de Portugal. Fica a 27 quilómetros da vila de Melgaço, sede do concelho. Foto: DR / Arquivo

A vila de Castro Laboreiro, a cerca de 27 quilómetros da sede do concelho, Melgaço, “está deserta” e sob um “silêncio total”, com o recolhimento imposto pelo surto do novo coronavírus.


“O silêncio é total. Não anda ninguém na rua. Hoje de manhã fui ao banco, a Melgaço, e em 27 quilómetros de caminho até à sede do concelho cruzei-me com quatro carros. Veja lá que fartura”, afirmou hoje à Lusa Adílio Pereira.

Integrada numa União de Freguesias que junta a aldeia de Lamas de Mouro, com um total de cerca de 500 habitantes, a vila de Castro Laboreiro, a mais de 100 quilómetros da capital do Alto Minho, Viana do Castelo tem, habitualmente, “pouco movimento”, mas como agora “nunca se viu”.

“Em agosto, com a chegada dos emigrantes, há mais gente a circular, mas agora acabou tudo. A pouca gente que há, sobretudo idosos, está metida em casa. A vila está deserta”, explicou o empresário de 67 anos.

Adílio vive com a família “mesmo no centro da vila”, onde residem “não chega a 100 pessoas”.

“Por ora não sei de casos de pessoas doentes por aqui, mas não sei como isto vai correr”, desabafou.

Os três restaurantes “que até aqui tinham clientela com os vizinhos galegos” que atravessavam a aldeia a caminho de Espanha, fecharam portas. Já quanto às duas mercearias, uma delas é de Adílio Pereira, não “há mãos a medir”.

Além do mercado Domingues, Adílio, a mulher e as duas filhas gerem ainda uma padaria/pastelaria, a Castrejinha.

Tal como nos grandes centros urbanos, o surto do novo coronavírus fez disparar o movimento.

“Nunca vi uma invasão como esta. Levam comida que sei lá. Para já tenho tido facilidade em repor a mercadoria mas não se sabe como vai ser”, referiu o “meteorologista” como é conhecido localmente.

Ganhou a alcunha quando criou uma página no Facebook e começou a publicar fotografias, uma “paixão”, a par da astrologia, das “belezas” de Castro Laboreiro.

“Não criei a página para andar a dizer mal deste ou daquele. Gosto muito de fotografar e como me levanto muito cedo, por volta das 05:00, tiro logo uns poucos de retratos e publico. Ao mesmo tempo vou dizendo se está um dia de sol, se está a chover ou se vai nevar. Cheguei a um ponto que não passo sem isso. Por isso é que me começaram a chamar o meteorologista de Castro Laboreiro”, explicou.

O novo coronavírus já infetou mais de 341 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral de Saúde.

Dos infetados, 201 estão internados, 47 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Anúncio

Alto Minho

Cinco dias, três árvores e um jato de água: O resgate da gata Lola em Ponte de Lima

Resgate

em

Foto: DR

A gata que estava há cinco dias no topo de um pinheiro, no campo de golfe de Ponte de Lima, já está sã e salva aos cuidados da família e de um veterinário.

Lola de seu nome, estava no topo de um pinheiro, a 20 metros de altura, e nunca colaborou com os bombeiros das cinco vezes que lá foram nos últimos cinco dias.

Esta tarde de domingo, foram muitos os que se deslocaram ao campo de golfe para ajudar a Lola. Ao todo, dezenas de pessoas e viaturas dos bombeiros não foram suficientes para persuadir a gata a deixar as ‘instalações’ que improvisou.

Resgate de Lola. Foto: O MINHO

Ao que apurou O MINHO, a empresa de desporto aventura Timeout, sediada em Ponte de Lima, disponibilizou os meios e a mão de obra para retirar Lola do pinheiro, mas a gata não queria mesmo sair de lá.

Foto: António Leitão

Vítor Melo, um dos sócios da empresa, disse ao nosso jornal que a empresa foi chamada pela dona do gato, depois da quinta tentativa frustrada por parte dos bombeiros através de uma autoescada. É que Lola trocava sempre as voltas aos operacionais.

O responsável da empresa conta que foram utilizadas técnicas com cordas para a subida à árvore. “Estivemos ao pé da gata, mas ao tentar capturar, ela saltou de uma copa da árvore para outra. Pegámos numa vara extensivel para fazer com que descesse mas ainda saltou para uma árvores diferente”, contou.

Face a novo insucesso, a dona da gata ligou novamente para os bombeiros e pediu para que se utilizasse o último recurso. Um jato de água.

Primeiro, foi improvisado um toldo por debaixo da zona onde estava Lola. Mal foi atingida com a água, caiu nesse mesmo toldo. Era a última solução.

Foto: Facebook de Alaar

Foto: Facebook de Alaar

Apesar da polémica que uma situação como esta já suscitou anteriormente no mesmo concelho, este resgate foi feito com o total consentimento dos donos, por não existir alternativa.

Segundo a Associação Limiana dos Amigos dos Animais de Rua, a Lola encontra-se bem e foi a uma clínica veterinária apenas para observação.

Aquela instituição, que acompanhou o processo, agradeceu a persistência dos bombeiros e a generosidade da Timeout para que o resgate fosse concluído com sucesso

Continuar a ler

Alto Minho

Gato está há cinco dias em cima de uma árvore no campo de golfe de Ponte de Lima

Resgate animal

em

Foto: António Leitão

Um gato está há cerca de cinco dias em cima de um pinheiro numa urbanização inserida dentro do campo de golfe de Ponte de Lima, na freguesia de Feitosa.

Ao longo da última semana, têm sido feitos vários esforços para retirar o animal de cima do arvoredo, mas sem sucesso, face à elevada altura em que se encontra e por não existir material próprio.

Pelas 12:04 deste domingo, os Bombeiros de Ponte de Lima foram novamente acionados para mais uma tentativa de retirar o gato, que se encontra a cerca de 20 metros de altura. Estão no local quatro operacionais e duas viaturas.

A situação já foi denunciada nas redes sociais por parte de moradores daquela urbanização, que ficam com pena das circunstâncias em que o animal se encontra.

Ao que tudo indica, o gato pertence a residentes naquele espaço.

Continuar a ler

Alto Minho

Aparatoso acidente corta EN 203 em Ponte de Lima e faz três feridos

Acidente

em

Foto: David Lima Faria

Um aparatoso acidente a envolver duas viaturas obrigou ao corte da Estrada Nacional 203, em Vitorino das Donas, concelho de Ponte de Lima, disse a O MINHO fonte do CDOS.

Estão confirmados três feridos. Um deles, condutor de um Volkswagen Golf, ficou encarcerado numa perna, o que levou ao desencarceramento por parte das forças de socorro.

Foto: David Lima Faria

No local estiveram os Bombeiros de Ponte de Lima, a ambulância SIV de Ponte de Lima e a viatura médica do INEM de Viana do Castelo, num total de 18 operacionais e sete viaturas.

Foto: David Lima Faria

O alerta foi dado às 20:13, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Um dos feridos foi assistido no local mas recusou transporte hospitalar. Os outros dois, com idades entre os 18 e os 25 anos, foram transportados para o Hospital de Santa Luzia, em Viana, com ferimentos considerados ligeiros, disse a O MINHO Carlos Lima, comandante dos Bombeiros de Ponte de Lima.

A GNR registou a ocorrência.

(notícia atualizada às 22h26)

Continuar a ler

Populares